17/11/2013 às 9h25 - Atualizado em 17/11/2013 às 9h25

Trabalhador que deseja fazer aplicações com FGTS deve ficar atento para não perder dinheiro, alerta professor do ES

Folha Vitória
Redação Folha Vitória

DivulgaçãoOs trabalhadores que desejam utilizar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para fazer aplicações no FI-FGTS, que é fundo de investimento em infraestrutura administrado pela Caixa Econômica Federal, devem ficar atentos. Isso porque ao mesmo tempo em que aplicação promete ser vantajosa, não terá garantia de rentabilidade. Com isso, o trabalhador corre o risco de perder o recurso.

“É claro que a rentabilidade esperada deste tipo de fundo é muito maior do que a rentabilidade do próprio FGTS. Mas essas empresas que atuarão no fundo de investimento vão comprar títulos de dívidas e, caso tenham algum problema, o investidor pode retirar menos do que aplicou”, explica o pós-doutor em Contabilidade, professor e coordenador do MBA em Investimentos & Mercado Financeiro da FUCAPE
Fernando Caio Galdi.

Na semana passada, a Caixa Econômica liberou o investimento de até 30% do saldo do FGTS no fundo de investimento. A operação ainda depende de aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A expectativa do Ministério do Trabalho é de que isso ocorra até o mês de abril de 2014.

Pelas regras acatadas pelo Conselho Curador, a Caixa realizará uma oferta pública para compra de cotas de um Fundo de Investimentos em Contas (FIC) para aquisição de participação do FI-FGTS. Os interessados deverão manifestar o interesse ao banco - modelo semelhante à operação que autorizou os trabalhadores a aplicarem o FGTS em ações da Petrobrás e da Vale.

 Para quem deseja evitar perdas, o professor oferece algumas dicas de investimento. “Para quem não depende totalmente do FGTS, possui outros investimentos, pode aplicar o limite máximo neste novo fundo. Agora, para aqueles que não possuem outras fontes cumulativas, o recomendável é que invistam no máximo 5% do saldo”.

 Os trabalhadores que aplicarem o FGTS estão obrigados a manter o investimento por 12 meses.  Mas as regras de saque serão as mesmas que valem para o FGTS - o saque só é liberado quando a pessoa é demitida ou se aposenta. Em caso de desastres ambientais, a pessoa está autorizada a retirar do FGTS até R$ 4,6 mil. O investimento também pode ser sacado para a compra da casa própria.

Os recursos do FI-FGTS são destinados para investimentos em áreas como energia elétrica e transportes, onde há elevada demanda por recursos e alta rentabilidade. (Com informações da Agência Estado)

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014