Cerejeiras começam transformar a paisagem em avenida de Guaçuí

Quem passa pela Avenida Francisco Lacerda de Aguiar no centro de Guaçuí, se surpreende com a florada rosa de algumas cerejeiras plantadas no canteiro central. A cor intensa e a beleza chamam a atenção dos moradores e das pessoas que transitam no local. Das 47 jovens cerejeiras plantadas ao longo de 23 canteiros, algumas já começam a exibir a beleza da espécie por meio da florada.

FOTO RM (5)As primeiras mudas foram adquiridas pelo morador da avenida, Sebastião Lamas de Paula Filho, bancário aposentado, cinco anos atrás em visita a cidade de Apucarana no Paraná. “Fiquei encantado com a beleza das cerejeiras e por meio de uma amizade com um descendente de japonês, Luiz Hirose, ganhei as duas primeiras mudas. Retornando a Apucarana meses após, ganhei outras doze”, informou.

As mudas foram plantadas e 124 foram adquiridas em Marechal Floriano, completando o plantio nos demais canteiros e em outros locais de Guaçuí. Segundo Lamas, cada muda está avaliada no mercado em torno de R$ 70,00 (setenta reais).

Na manhã desta quarta-feira (28), o secretário de Meio Ambiente Roberto Martins, percorreu toda a avenida acompanhado do morador, anotando a quantidade de canteiros, as espécies plantadas. “Além de Sebastião Lamas, diversos moradores me procuraram apresentando a proposta para que a avenida se torne a Avenida das Cerejeiras, sugerindo que no local seja plantada apenas a cerejeira-ornamental (prunus-serrulata). Algumas espécies teriam que ser retiradas e substituídas pela espécie proposta, tendo que ser plantadas praticamente uma cerejeira por canteiro, totalizando 24 que se somariam as 47 já plantadas”. Disse ainda que a sugestão foi aprovada pelo paisagista Ziviani em visita este ano ao município, e que o assunto será discutido com os moradores e pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente.

União dos moradores

FOTO RM (11)Segundo Lamas, além do seu esforço pessoal no sentido de cuidar adubando e podando, cada morador ao longo da avenida “adotou” as que foram plantadas em frente as suas residências disponibilizando cuidados principalmente com a irrigação diária. “Praticamente todos os dias percorro a avenida e monitoro a situação de cada cerejeira. Contudo, a participação e envolvimento de todos é que está dando resultados positivos”, concluiu.

No Japão, onde a árvore é originária, a florada de cerejeira representa a transitoriedade da vida. E os japoneses têm por hábito acompanhar o desabrochar das flores. Frequentam parques, santuários e templos para celebrar e contemplar a natureza. A prática de apreciar flores existe no país há muitos séculos.

Saiba mais

A cerejeira-ornamental é uma arvore de médio porte e floração decorativa, largamente utilizada no paisagismo. As folhas são alternas, ovaladas, acuminadas, com margens serrilhadas e nervuras bem marcadas. Elas surgem com uma tonalidade bronzeada, se tornam verdes e mudam para o amarelo ou vermelho no outono, antes de cair.

FOTO RM (2)Normalmente as flores desabrocham no inverno e primavera. Elas não têm perfume e podem ser simples ou dobradas, de cor branca ou em diversas tonalidades de rosa, de acordo com a cultivar. As cerejas surgem no verão atraindo muitos passarinhos.

A cerejeira-ornamental é uma árvore de beleza incomparável, que se modifica a cada estação. O melhor efeito se obtém com a planta isolada, em destaque, mas também pode ser utilizada em renques, ao longo de alamedas ou em grupos, formando pequenos bosques. De baixa manutenção, praticamente não requer podas, necessitando apenas a remoção de ramos doentes, mal-formados e secos. É a árvore símbolo do Japão, onde anualmente atrai milhares de pessoas às praças e parques durante sua floração.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, neutro, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Planta de clima temperado, necessita de estações bem marcadas para florescer de forma satisfatória. Por este motivo não é indicada para regiões equatoriais e tropicais, salvo em regiões de altitude elevada. Seu crescimento é moderado e a floração é precoce. Resiste ao frio, geadas e curtos períodos de estiagem. Multiplica-se por enxertia, estaquia e mais facilmente por sementes.

(40Publicações)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *