9 set 2013

Anel vaginal: o que é e como funciona

Publicado às 12:19 | Postado por Daniela Künsch

A saúde feminina tem avançado muito em termos de comodidade e segurança para as mulheres. Em um passado não muito distante, 20 anos atrás, uma pílula anticoncepcional gerava alterações consideráveis no corpo feminino. Aumento excessivo de peso, espinhas e alterações de humor eram algumas das principais queixas. Os medicamentos têm se modernizado e acompanham o dia a dia corrido da mulher atual. Acho legal comentar o quanto o anel vaginal é um adianto de vida. Por isso, se você ainda não conhece este tipo de contraceptivo, acho bom ler mais sobre ele e consultar seu ginecologista para saber se você está apta a usá-lo.
 
O anel vaginal anticoncepcional é um método novo em comparação com a pílula, que existe há cerca de 50 anos, mas tem conquistado muitas adeptas. Segundo o ginecologista Rogério Bonassi Machado, vice-presidente da Comissão Especializada em anticoncepção da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), o anel uma forma de prevenção segura, fácil de usar e com pouca exposição hormonal.

O que é

É um anel flexível e transparente com cerca de 5 cm, que se adapta confortavelmente as curvas da vagina. Para introduzir, basta dobrar o anel de silicone e inserir no fundo da vaginal no primeiro dia da menstruação e mantê-lo por 3 semanas. Após esse período, é preciso retirar o anel e fazer uma pausa de uma semana, quando acontece a menstruação. Passados sete dias do fim da menstruação, introduza um novo anel e comece o ciclo novamente.

Como funciona

“Ele age como qualquer outro método. Depois de colocado na vagina, o anel libera os hormônios, que são absorvidos pela mucosa da parede vaginal, entrando em contato com a corrente sanguínea inibindo a produção do FSH e LH. O anel também aumenta o muco dessa região, dificultando a entrada do espermatozoide”, esclarece o ginecologista Seuzo Sohara.

Benefícios

“Por ser um método de fácil aplicação com menor risco de esquecimento e pouco efeito colateral, o número de adesões está aumentando. Depois de experimentar o anel vaginal poucas pacientes mudam de contraceptivo”, explica Sohara. De acordo com o especialista, esse método contraceptivo garante uma melhora no ciclo menstrual e reduz a metabolização pelo fígado, já que o hormônio sintético entra no sistema nervoso diretamente.

Desvantagem

Ainda segundo o médico, a desvantagem do anel vaginal é que ele não previne a mulher de infecções por microorganismos ou doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Como colocar

A colocação do anel vaginal é feita em casa e a dica é escolher uma posição confortável, como por exemplo, em pé com uma das pernas levantada, agachada ou deitada. Para introduzir o anel dentro da vagina, basta segura-lo entre o polegar e o dedo médio e pressionar até que os dois lados fiquem juntos. A remoção pode ser feita enganchando o dedo indicador sob o anel ou segurando o mesmo entre os dedos indicador e médio puxando-o para fora.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:

Faça seu comentário

*O e-mail não será divulgado no seu comentário

Alterando sua foto

Para a sua foto aparecer em seus comentários, é só seguir os passos abaixo:

- Faça um cadastro no site Gravatar (link: www.gravatar.com), com upload da foto.
- Ao comentar nas postagens, preencha o campo com o mesmo e-mail que você cadastrou no Gravatar.

4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2013