30/11/2008 às 10h28 - Atualizado em 30/11/2008 às 10h28

Vitória Cine Vídeo premia três capixabas

Folha Vitória
Redação Folha Vitória

Foto: Divulgação
O 15º Vitória Cine Vídeo terminou neste sábado (29), com a premiação dos melhores vídeos e filmes de curta e média-metragem exibidos na 12ª Mostra Competitiva Nacional. Os apresentadores da noite foram o ator Lúcio Mauro Filho e a atriz e apresentadora Elke Maravilha. O festival começou no dia 10 com a Mostra Revelando os Brasis, o 9° Festivalzinho, o Cine Galpão Itinerante e a exibição de Longas Capixabas.

Os trabalhos vencedores nas diversas categorias receberam o Troféu Marlin Azul e prêmios em dinheiro. Foram contemplados realizadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pernambuco e Distrito Federal.

O Espírito Santo conquistou três prêmios: melhor videoclipe – “Surprise, Surprise”, de Bento Abreu e melhor videoarte – "Fracasso", de Alberto Labuto e o prêmio de júri popular de vídeo para: "Perseguição Sangrenta", de Geraldo Lima e Fabíola Melca.

Os Filmes - O prêmio de melhor filme de ficção foi para "Trópico das Cabras", de Fernando Coimbra, que também levou o Troféu Marlin Azul de melhor fotografia, montagem e direção de arte.

O melhor filme documentário foi "Dreznica", de Anna Azevedo. O filme também foi premiado pela melhor montagem (junto com Trópico das Cabras), e a melhor trilha sonora.

Os prêmios de melhor direção, roteiro, atriz e ator foram para o filme "Décimo Segundo", Leonardo Lacca. A melhor animação foi "Voltage", de William Paiva e Filippe Lyra. A melhor produção foi eleita o filme Mar de Dentro, de Paschoal Samora. "Engano", Cavi Borges, foi eleito o melhor filme do júri popular.

O prêmio pesquisa de linguagem foi trocado por prêmio especial do júri de filme que foi para: "Ocidente", de Leonardo Sette. "Tarabatara", de Julia Zakia, recebeu menção honrosa do festival e Dia de Visita, de André Luis da Cunha, recebeu o prêmio Jangada, oferecido pela Organização Católica Internacional de Cinema e pela Associação Católica Mundial para a Comunicação (OCIC-SIGNIS Brasil) ao filme que mais se destacou pela presença de valores humanos, éticos e espirituais. O Júri do Troféu Jangada decidiu ainda, conceder menção especial aos filmes: "Criador de Imagens", de Diego Hoefel e Miguel Freire e "Nós Somos um Poema", de Sérgio Sbragia e Beth Formagini, pela atitude que essas obras tiveram de enfatizar e resgatar a memória do cinema brasileiro.

O filme "Bicho", de Vitor Brandt, foi o vencedor do prêmio Porta Curtas. O público participou da votação on line promovida pelo site. O mais votado recebe o prêmio-aquisição no valor de R$750 e passa a integrar o acervo permanente do Porta Curtas.

Vídeos – O melhor vídeo ficção foi "O Vampiro do Meio-Dia", de Anita Rocha da Silveira. O Júri avaliou dois documentários como muito importantes, sendo que um não se sobrepõe ao outro. Decidiu dividir o prêmio entre: "A Tal Guerreira", de Marcelo Caetano e "Terrorista", de César Meneghetti.

Os prêmios de melhor videoclipe e melhor videoarte foram para: "Surprise, Surprise", de Bento Abreu e "Fracasso", de Alberto Labuto, respectivamente.

O júri optou por dar um prêmio especial ao invés do Pesquisa de Linguagem ao constatar que nenhuma obra propunha uma linguagem muito diferente do que o já visto. Sendo assim o Prêmio Especial do Júri foi para: "A Bela P...", de João Marcos de Almeida.

Dois vídeos receberam menção honrosa: "Samba da Saudade", dos Alunos da Rede Publica Municipal de Ensino de Iúna  e "Muito Além do Chuveiro", de Poliana Paiva.

O prêmio de júri popular de vídeo foi para: "Perseguição Sangrenta", de Geraldo Lima e Fabíola Melca.

Premiação – Além do Troféu Marlin Azul os vencedores receberam prêmio em dinheiro.

Concurso de Roteiro - O 10º Concurso de Roteiro Capixaba, que faz parte da programação oficial do Vitória Cine Vídeo, premiou o roteiro "Raiz que Racha a Rua", de Alexandre Serafini. Ao todo, 27 roteiros foram inscritos na competição. O Concurso viabiliza a produção de curtas-metragens de autores do Espírito Santo por meio de parcerias com empresas e instituições da área audiovisual. A previsão é de que "Raiz que Racha a Rua" estréie no próximo Vitória Cine Vídeo, em 2009.

Prêmio do 1° Concurso de Flipbook - O 1° Concurso Capixaba de Flipbook premiou os trabalhos de Filipe Frauches Mecenas e Alexander Vieira. O concurso é uma realização do Instituto Marlin Azul e da Gráfica A1. O objetivo do Concurso é estimular a produção, a experimentação e a pesquisa em diversas técnicas de animação, contribuindo para o desenvolvimento da animação capixaba. Os vencedores vão ganhar a impressão dupla de 300 exemplares dos seus trabalhos (será um flipbook com um lado para um trabalho e o verso para o outro) e R$1.000,00 (mil reais) para cada um.

Números do festival - A Mostra Competitiva Nacional do Vitória Cine Vídeo vai exibir 95 obras de todo o Brasil: 61 vídeos e 34 filmes de curta e média metragem. Este ano, o número de inscrições (870) superou o de 2007 (776). Doze Estados estão representados na mostra: Rio de Janeiro, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, São Paulo, Ceará, Paraíba, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

O Espírito Santo foi representado na mostra com 21 obras (2 filmes, 18 vídeos e 1 animação) selecionadas entre as 109 produções capixabas inscritas. Em 2007, foram inscritos 78 trabalhos do Estado (entre filmes e vídeos) e 20 foram selecionados.

O 15º Vitória Cine Vídeo reuniu cerca de 35 mil pessoas durante 14 dias de programação. Além da Mostra Competitiva, o festival teve ainda homenagens ao cineasta Orlando Senna e a atriz Darlene Glória, lançamento de longas-metragens inéditos em Vitória, circuito de exibição itinerante, 9º Festivalzinho de Cinema, Mostra Revelando os Brasis, palestras, debates, lançamentos de livros e DVD, oficinas audiovisuais e encontros diários com os realizadores.

Mestre Vitalino - O sétimo filme do Projeto Animação, "Mestre Vitalino e Nós no Barro", teve lançamento nacional no sábado (29/11), na Fábrica 747. O público aplaudiu a exibição do curta, que tem roteiro e direção assinados pelos 150 alunos da rede pública de Vitória que participaram das oficinas do projeto em 2008. A apresentação teve trilha sonora executada ao vivo pelos alunos do Projeto Vale Música/ Orquestra Jovem de Alunos da Academia de Ensino, Alunos do Grupo Congo Mirim da Ilha e Grupo Cultural Manguerê.

 A trilha, composta pelo maestro Modesto Flávio e pelo músico e percussionista Fábio Carvalho, é inspirada na cultura popular brasileira e em elementos da cultura regional, como é o caso do congo capixaba e do funk carioca. A produção conta com a música "Menino Guerreiro", inédita e composta especialmente para o filme. Letra e harmonia são dos jovens Carlos Alberto de Souza Junior (Dadinho) e Indiara Couto, que participam do Projeto Vale Música Congo na Escola.

Artista consagrado na arte de fazer bonecos de barro, Vitalino Pereira dos Santos completaria 100 anos em 2009. O artesão começou a modelar a argila ainda criança, fazendo miniaturas de animais domésticos. Só mais tarde, aos 20 anos, começou a fazer seus primeiros bonecos de soldados e cangaceiros, pelos quais ganhou fama. Considerado o maior ceramista popular do Brasil, Mestre Vitalino inspirou novas gerações de artistas.

O curta apresenta a história do mestre do barro com técnicas de animação variadas, como o tradicional desenho animado (desenho sobre papel), massinha (em que os bonecos modelados pelos estudantes ganham vida no computador), recorte e pixilation (em que pessoas e objetos são fotografados e, depois, animados no computador).

Premiação do 15° Vitória Cine Vídeo

Mostra Competitiva de Vídeos

Menção Honrosa – "Samba da Saudade", dos Alunos da Rede Publica Municipal de Ensino de Iúna – Vitória – ES pela sensibilidade e pela sutileza com que a equipe adentrou no asilo, pelos passeios da câmara e pelo respeito aos personagens.

Menção Honrosa – "Muito Além do Chuveiro", de Poliana Paiva – Rio de Janeiro – RJ pela aventura etílica antropológica. Por provar que, como bem disse um personagem, "a psicologia do karaokê é uma coisa muito complexa".

Prêmio Especial do Juri – "A Bela P...", de João Marcos de Almeida – São Paulo - SP 

Melhor Videoarte – "Fracasso", de Alberto Labuto – Vitória - ES

Melhor Videoclipe  – "Surprise, Surprise", de Bento Abreu – Vitória - ES

O Júri avaliou dois documentários como muito importantes e decidiu dividir o prêmio entre:

Melhor Vídeo Documentário  – "A Tal Guerreira", de Marcelo Caetano – São Paulo – SP

Melhor Vídeo Documentário – "Terrorista", de César Meneghetti – São Paulo - SP

Melhor Vídeo Ficção – "O Vampiro do Meio-Dia", de Anita Rocha da Silveira – Rio de Janeiro – RJ

Júri Popular de Vídeo – "Perseguição Sangrenta", de Geraldo Lima e Fabíola Melca – Vitória – ES

Mostra Competitiva de Filmes

Prêmio Porta Curtas - "Bicho", de Vitor Brandt – São Paulo - SP

Troféu Jangada – "Dia de Visita", documentário de André Luis da Cunha – Brasília - DF

Prêmio Especial do Júri de Filme – "Ocidente", de Leonardo Sette – Recife - PE 

Menção Honrosa – "Tarabatara", de Julia Zakia – São Paulo - SP

Melhor Produção – "Mar de Dentro", de Paschoal Samora – São Paulo - SP

Melhor Direção de Arte – Fernando Zuccolotto, por "Trópico das Cabras", de Fernando Coimbra – São Paulo - SP

Melhor Trilha Sonora – Lucas Marcier e Rodrigo Marçal, por "Dreznica" de Anna Azevedo – Rio de Janeiro - RJ

Melhor Montagem – Karen Akerman, por "Trópico das Cabras", de Fernando Coimbra – São Paulo - SP

Melhor Montagem – Eva Randolph, por "Dreznica" de Anna Azevedo – Rio de Janeiro - RJ

Melhor Fotografia – Lula Carvalho, por "Trópico das Cabras",  de Fernando Coimbra – São Paulo - SP

Melhor Roteiro – Leonardo Lacca, por "Décimo Segundo", de Leonardo Lacca – Recife - PE

Melhor Atriz – Rita Carelli, por "Décimo Segundo", de Leonardo Lacca – Recife - PE

Melhor Ator – Irandhir Santos, por "Décimo Segundo", de Leonardo Lacca – Recife - PE

Melhor Direção – Leonardo Lacca, por "Décimo Segundo", de Leonardo Lacca – Recife – PE

Melhor filme Animação – "Voltage", de William Paiva e Filippe Lyra – Recife - PE

Melhor filme Documentário – "Dreznica", de Anna Azevedo – Rio de Janeiro - RJ

Melhor filme Ficção – "Trópico das Cabras", de Fernando Coimbra – São Paulo - SP

Prêmio do Júri Popular Filme – "Engano", de Cavi Borges – Rio de Janeiro – RJ 

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014