Um mar de contradições

Engraçado o que acontece no futebol brasileiro.O discurso está muito, mas muito longe da prática.

Novas pessoas surgem para dirigir o departamento de futebol dos clubes, com nova mentalidade, novas propostas, pelo menos esse é o discurso.

Na hora que a corda aperta, as decisões são as mesmas de sempre. Na 33ª rodada do Brasileirão, dois técnicos perderam o emprego: Adilson Batista no América, e o mais surpreendente e inesperado de todos, Diego Aguirre no São Paulo.

O América, que briga para não cair, seria natural esse troca troca, mas o São Paulo, no mínimo, causa estranheza a decisão.

O time, que liderou a competição e sonhava em ser campeão, caiu pelas tabelas. Dentro de campo, jogadores e treinador, visivelmente, não falavam a mesma língua.

A diretoria, Raí, Ricardo Rocha e Lugano, resolveram se igualar aos demais, mandaram o uruguaio de volta para casa.

Enfim, o discurso do ‘ser diferente”, “nova mentalidade”, não adianta de nada quando o resultado não vem.

Cinco jogos para acabar a competição e o São Paulo que sonhava ser campeão, tem que tomar cuidado para não ficar de fora da Libertadores em 2019.

Hoje a gente te espera no Facebook do Folha Vitória às 16hs.

Abraços.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *