PSG surpreende, faz 4 no Barça e fica perto das quartas da Liga dos Campeões

Aniversariante do dia, o argentino Ángel Di María foi o destaque deste jogo de ida das oitavas de final, ao marcar dois dos quatro gols do time francês

 Versão para impressão  
Ángel Di María
Foto: Reprodução/Instagram

Exibindo ritmo alucinante no Parque dos Príncipes, o Paris Saint-Germain não tomou conhecimento do Barcelona nesta terça-feira e goleou o favorito por 4 a 0, ficando perto da vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões. Aniversariante do dia, o argentino Ángel Di María foi o destaque deste jogo de ida das oitavas de final, ao marcar dois dos quatro gols do time francês.

O inesperado resultado obriga o time espanhol a devolver o placar na partida da volta, marcada para o dia 8 de março (levando o confronto para prorrogação e pênaltis), ou vencer por cinco gols de diferença no Camp Nou, diante de sua torcida. O Barcelona vinha de três vitórias seguidas, que resultaram em duas eliminações consecutivas do PSG na Liga dos Campeões. Já o PSG avança às quartas mesmo se perder por três gols de diferença em março.

Para o jogo desta terça, o técnico Unai Emery não pôde contar com os brasileiros Thiago Silva e Thiago Motta. Lucas Moura começou a partida no banco de reservas - entrou no segundo tempo, mas teve atuação discreta - e o zagueiro Marquinhos foi titular.

Do lado catalão, Neymar foi titular e um dos melhores jogadores da equipe em campo, mesmo depois de sentir dores no pé esquerdo no primeiro tempo. Em uma partida apagada de Lionel Messi e Luis Suárez, o brasileiro foi quem mais criou em campo, tomou a iniciativa das principais jogadas do Barça e deu trabalho para a zaga francesa. Mas nada disso reduziu a vantagem do PSG no placar.

O JOGO - O Paris Saint-Germain entrou em campo nesta terça determinado a mudar o roteiro dos últimos jogos contra o Barcelona, nos quais saiu do estádio com derrota e eliminação. Para evitar isso, o time da casa impôs pressão desde o primeiro minuto de jogo, atacando às vezes com até 10 jogadores.

Neste ritmo acelerado, abusos dos erros de passe e das faltas, mas também criou boas chances. A primeira veio aos 5 minutos, quando Cavani recebeu lançamento em posição irregular e desperdiçou a finalização quase dentro da pequena área. Aos 10, os franceses perderam duas chances em sequência, com Matuidi e Rabiot, no rebote.

A estratégia começou a dar resultados aos 17 minutos. Um dos aniversariantes do dia (o outro era Cavani), Di Maria cobrou falta com categoria, por cima da barreira, e abriu o placar, festejando o gol e seus 29 anos com a torcida. O goleiro Ter Stegen nem saltou.

Era apenas o início de um bombardeio na defesa catalã. Cavani perdeu outra boa chance aos 21, assim como Draxler, aos 33 e aos 34. Cinco minutos depois, o meia-atacante alemão não perdoou ao receber pela direita e encher o pé, em chute cruzado. Ter Stegen mal viu a bola.

Sintoma da atuação do Barcelona nesta terça, a jogada do segundo gol do PSG teve início com falha de Lionel Messi no meio-campo. O argentino e o uruguaio Luis Suárez estiveram apagados no primeiro tempo. Somente Neymar movimentava o ataque do Barça. Em sua melhor jogada, o brasileiro deu belo passe para André Gomes, que perdeu grande chance dentro da área, aos 26.

E nem o intervalo fez cair o ritmo do PSG em campo. No segundo tempo, o time da casa seguiu em cima do Barcelona e não demorou para ampliar a vantagem. Aos 10, Di Maria acertou lindo chute de fora da área e marcou belo gol, deixando a torcida francesa extasiada no Parque dos Príncipes.

Foi uma das últimas participações do argentino na partida. Na sequência, Emery o trocou por Lucas Moura em campo. Do outro lado, outro brasileiro ganhou chance em campo. Rafinha entrou na vaga de André Gomes.

Mas nenhuma alteração mudou o panorama do jogo. Sem dar sossego ao Barça, o PSG seguia procurando o gol e o encontrou pela quarta vez aos 26 minutos da etapa final. Meunier fez jogada individual e lançou Cavani, que se antecipou a Piqué e bateu na saída de Ter Stegen. O uruguaio chegou ao seu 34º gol em 32 jogos disputados na temporada até agora.

Com as mesmas dificuldades do primeiro tempo, o Barcelona praticamente não atacava o PSG. Somente nos dez minutos finais da partida, o time catalão esboçou maior iniciativa ofensiva. Na melhor oportunidade, Umtiti cabeceou na área e acertou a trave, aos 38 minutos. O Barcelona terminou a partida com apenas seis finalizações, contra 16 da equipe da casa.

TAGs

  • barcelona
  • champions league
  • di maria
  • esportes
  • liga dos campeões
  • paris
  • paris sain-germain
  • psg
 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016