5 obras arquitetônicas que mais parecem obras de arte

Arte e arquitetura… Muitas vezes caminham lado a lado e quase que em plena comunhão. Essa é uma questão que provoca discussões mundo afora há muito tempo, quando se coloca uma obra arquitetônica como representação artística, mas, se nos determos à definição geral da palavra “arte”, a arquitetura poderia potencialmente se enquadrar nela. Um artista plástico, por exemplo, direciona todas as suas habilidades criativas para um forma especifica e palpável. Geralmente a expressa em uma forma visual, como a pintura ou a escultura, com a produção objetiva para ser apreciada, principalmente pela beleza ou poder emocional. E o arquiteto? Sabemos também que assim como a tradução da palavra arte é ampla, a arquitetura também é, portanto, se seu objetivo primário é alcançar o belo ou organizar o espaço, cabe ao autor da obra definir e também o público que aprecia. Jay A. Pritzker, fundador de um dos maiores prêmios mundiais da arquitetura diz que “a construção pretende transcender a simples necessidade de abrigo e segurança, tornando-se uma expressão de arte”. Exemplo disso, são obras como a a Your Rainbow Panorama do Studio Olafur Eliasson localizada na Dinamarca. a ideia aqui, é de que a cidade é um cosmo um local para encontros sociais e coabitação. O museu é uma máquina de visão que desafia nossos sentidos, pensamentos e opiniões sentidas através dele. Your-Rainbow-Panorama

Memorial Steilneset  e a Capela de Campo Bruder Klaus de Peter Zumthor e Louise Bourgeois também entram em nossa lista. Arch2o-Steilneset-Memorial-Peter-Zumthor-+-Louise-Bourgeois-5

Temos também o Serpentine Gallery Pavilion, em Londres. Bem colorida e lúdica, esse projeto foi desenvolvido pelo escritório espanhol SelgasCano. Com uma estrutura metálica mínima envolvida por painéis e fitas, o projeto é composto por “corredores secretos” que dão acesso ao espaço interno principal inspirado na caótica rede de metrô da cidade.serpentine_2015_sca_3509

E pra fechar a nossa seleção, a obra The Cloud de Sou Fujimoto é surpreendente!LONDON, ENGLAND - JUNE 04:  Visitors look at the Serpentine Gallery Pavilion on June 4, 2013 in London, England. Designed by Japanese architect Sou Fujimoto, it occupies 357 square-metres of the lawn in front of the gallery. Using a latticed structure of 20 mm steel poles with a cafe sited inside, visitors are encouraged to enter and interact with the Pavilion in different ways throughout it's month tenure in London's Kensington Gardens.  (Photo by Peter Macdiarmid/Getty Images)Alias, todas as imagens nessa montagem, fazem parte do Serpentine Gallery Pavilion! Incrível né?! ;*serpentine-gallery-pavilions-pinterest-board-dezeen-936

Fonte: Archdaily

Fotos: reprodução/divulgação na internet

Anne Carpe

(185Publicações)

No comando do Art et Décor, programa pioneiro nos segmentos de arquitetura e decoração, Anne Carpe é jornalista, mas antes de tudo, se aventurou no curso de design de interiores para desbravar o mundo da criação. Atenta as tendências, notícias e a tudo que se refere ao novo, ela conseguiu somar o jornalismo e a paixão pelo design em um espaço de comunicação. Faz parte do time da TV Vitória/Rede Record desde o inicio de 2013. Trabalhou como repórter dentro dos jornais da programação, participou da produção e execução de importantes séries e hoje atua como editora-chefe e apresentadora do programa Art et Décor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>