Generosidade: diferencial para pessoas e marcas, por Flavia de Veiga

Flavia da Veiga é Presidente da Criativa Comunicação Integrada

A generosidade é um diferencial. Segundo o cientista dinamarquês Tor Nørretranders, a generosidade, da perspectiva da evolução humana, nos torna mais sexies – ele afirma que ajudar os outros seria a coisa mais atraente que alguém poderia fazer! Além disso, pesquisas já afirmaram que gente generosa não só tem mais amigos, mas também é mais feliz, pois ações altruístas incentivariam a liberação de ocitocina e dopamina no cérebro, levando à sensação de bem-estar.

Mas a generosidade não é uma vantagem apenas para as pessoas. Seria ainda uma ferramenta poderosa para as empresas, para as marcas. Generosidade contribui para a imagem corporativa e cria conexão com os diversos grupos de interesse.

Para quem ainda pensa em generosidade nos negócios enquanto mera filantropia, cabe lembrar que à parte uma melhor conexão, estudos já identificaram que profissionais talentosos preferem trabalhar em empresas comprometidas com o social. Não é o único, mas um ótimo motivo para se repensar estratégias.  

Assim como as pessoas, as companhias têm que ser generosas em espírito e ações. O cálculo é simples: se você quer receber, você tem que dar. Quando generosos precisam de ajuda, eles podem esperar obtê-la de graça, mas quando não se tem essa postura, a expectativa é de que se tenha que pagar por ela, não é verdade? É preciso que as relações estejam além do comercial.

Em vez de as marcas, com a propaganda, pedirem alguma coisa do seu público – geralmente, seu dinheiro, na compra de um produto –, agora a base da conexão é o oferecimento de algo a ele. Não estou falando aqui que tudo se resolve com um simples brinde, é necessário criar situações que realmente transformem, facilitem a vida do público.

É preciso fazer seus clientes, colaboradores e fornecedores se sentirem especiais, promovendo, por exemplo, ações de incentivo à cultura, saúde e educação que estão além do objeto que sustenta financeiramente o negócio. Se bem pensada, ainda que sincera, a generosidade das marcas se tornará parte da generosidade das pessoas.

 

(138Publicações)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *