Dicas para os cuidados com as unhas dos cachorros e gatos

Para muitos tutores, cortar as unhas dos pets está na lista das partes mais complicadas e estressantes da rotina de cuidados exigidos para eles. Mesmo que não seja fácil, manter as unhas sempre bem aparadas é necessário, já que os pets que vivem em casa geralmente gastam as “garras” bem menos que o suficiente para que elas sejam aparadas naturalmente, e as unhas grandes são inconvenientes tanto para os humanos quando para os próprios bichinhos: além de arranhar as pessoas e as superfícies da casa, elas podem enroscar em tapetes e sofás, por exemplo, machucando a pata ou arrancando uma unha, ou ainda atrapalhar o equilíbrio do animal – para andar, os pets precisam encostar as “almofadinhas” das patas (chamadas de coxins) no chão, e as unhas grandes podem atrapalhar esse movimento. No caso dos cães, há ainda uma particularidade, que é o crescimento da unha do quinto dedo, localizado mais acima da pata. A unha normalmente cresce em formato de curva e pode penetrar na pele ou até na musculatura, machucando a cada pisada. Ou seja: não dá para correr dos cuidados!

É comum que os bichinhos não curtam nem um pouco o momento, mas acostumá-los desde filhotes facilitará bastante a diminuição do nervosismo na hora. Uma boa maneira de fazer isso é mexer com suas patinhas desde pequenos, acariciando e tocando nas unhas para que entendam de modo mais “leve” o contato na hora de cortar. Depois de adultos, pode ser útil tornar o momento uma brincadeira, com o apoio de petiscos e muito carinho. Porém, a principal medida que o tutor pode tomar para tornar tudo mais fácil é aprender exatamente onde e como a unha deve ser cortada, entendendo a anatomia da região. Isso garantirá que o animal não fique traumatizado por sentir dor, o que pode fazer com que associe o corte das unhas sempre a algo negativo.

O indicado é fazer o corte num ângulo de 45º, respeitando uma área interna à camada grossa de queratina conhecida como “sabugo”, repleta de terminações nervosas e vasos sanguíneos que, quando atingidos com um corte mal posicionado, podem resultar em machucados e perda de sangue. Um ponto importante é que o sabugo cresce acompanhando o crescimento da unha, por isso, quanto maior a unha estiver, maior atenção deve ser dada ao lugar em que o corte será feito, para evitar atingi-lo. Imobilizar o máximo possível o pet dará mais segurança de realizar o corte correto, já que se o animal se mexer, há riscos de acabar cortando mais do que o desejado.

Atenção especial deve ser dada também ao instrumento que será utilizado para realizar o procedimento. O mercado possui diferentes tipos de cortadores, geralmente em formato de alicate ou guilhotina, e é preciso encontrar o que seja mais adaptado ao porte do pet. Nada de usar tesouras ou cortadores feitos para humanos! Há inclusive um lançamento recente da Dremel, marca de ferramentas do grupo Bosch, que promete tornar todo o processo muito mais simples. Trata-se de um kit que envolve um acoplamento especial com capa protetora e discos de lixa que permite encaixar a unha e fazer o corte de maneira rápida. Para acostumar o bichinho ao uso, é bom fazer “testes” com a máquina desligada e, então, iniciar o uso. O kit já pode ser encontrado no mercado online, com preço médio de R$70. Vale a pena tentar!

unhas cachorros gatos

Cortador de unha da Dremel, que promete facilitar a vida dos tutores

Equipe Petblog

(101Publicações)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *