10 mitos e verdades sobre cães que você deveria conhecer

Cuidar da saúde e reconhecer necessidades do seu cachorro é fundamental na criação de um animal de estimação. Ao longo do tempo, foram sendo perpetuadas “verdades” que já foram desmitificadas com ajuda da ciência. Confira esses 10 mitos e verdade sobre cães e teste o seu conhecimento sobre os animais de estimação.

  • É bom castrar a fêmea.
    Verdade. De acordo com a ARCA BRASIL – Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal, estudos mostram que em grandes centros urbanos no Brasil, existe um cão para cada 5 habitantes – aproximadamente 10% deles em estado de abandono. A castração previne gestação indesejada e ajuda a controlar a população canina.
  • Castrando os machos eles deixam de fazer xixi pela casa.
    Verdade. De acordo com o Instituto é o Bicho, uma característica dos machos é demarcar o território com a urina. Se o macho for castrado antes de um ano de idade, ele nem aprenderá a demarcar território na fase adulta. A castração é indicada também para animais adultos que demarcam território urinando pela casa. No caso dos adultos, podem continuar a demarcar território mesmo após a castração por já terem adquirido o hábito, mesmo assim, a castração pode auxiliar a diminuir o odor e a frequência.
  • Cães não enxergam cores.
    Mito. Depois de muito se acreditar nessa afirmação, a cientista e autora do livro “Being a dog”, Alexandra Horowitz explicou que os olhos dos cães conseguem detectar menos cores que os humanos.
  • Cães de porte grande vivem menos.
    Verdade. De forma geral, quanto maior o cão, menos ele vive, e vice-versa.
  • A Bichoterapia ajuda na socialização de pessoas de todas as idades. 
    Verdade. O Instituto é o Bicho pratica essa atividade em hospitais, escolas, orfanatos, empresas, asilos e afirma que o contato com os animais ajuda a diminuir a ansiedade, além de influenciar no bom humor e autoestima, melhorando a qualidade de vida.
  • Podemos alimentar os cachorros à vontade.
    Mito. De acordo com a Organização Focinhos Gelados em parceria com a SOS do Peso, assim como nós seres humanos, o excesso de gordura pode gerar uma série de problemas, colocando em perigo a saúde do seu pet.
  • Deve-se castrar a fêmea apenas após a primeira cria.
    Mito. Segundo o Instituto É o Bicho, ao contrário do que alguns pensam, a cadela não fica “frustrada” ou “triste” por não ter tido filhotes. Essa é uma característica humana que não se aplica aos animais. Se considerarmos a prevenção de câncer em glândulas mamárias, ela será 95% eficaz, segundo estudos, se feita antes do primeiro cio. O ideal é castrar o quanto antes.
  • Cães não podem ficar próximos de bebês.
    Mito. Segundo matéria divulgada pela Organização Tribuna Animal, as crianças que convivem com cães têm menos probabilidades de apresentar alguns tipos de infecções nos ouvidos ou problemas respiratórios do que aquelas que não têm animais de estimação. O estudo foi publicado na revista americana Pediatrics.
  • Não se deve cortar o rabo do cachorro sem motivo de saúde.
    Verdade. O corte estético é proibido pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária do Brasil desde 2008.
  • Cachorros não podem comer chocolate.
    Verdade. O consumo de chocolate por cães pode provocar quadros de intoxicação com sintomas que variam de agitação, diarreia, vômito, hemorragia intestinal e, em casos mais graves, estado de coma ou até mesmo a morte segundo o Tribuna Animal.
  • É impossível educar e treinar um cachorro adulto.
    Mito. Segundo a União Internacional Protetora dos Animais, um cachorro adulto já tem sua personalidade definida, enquanto que os filhotes são imprevisíveis, mas ambos possuem a capacidade de aprender, o que varia de animal para animal.
Equipe Petblog

(181Publicações)

Comentários (1)

  1. Pingback: Cio canino: o que é e o que acontece com sua cadelinha? - Petblog

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *