27 mai 2014

Cão sofre ataque epilético e quase morre após comer chocolate!!!

Publicado às 17:00 | Postado por Daniela Kunsch

 

perigo.cão

O assunto é sempre polêmico e divide opiniões.

Mas o que é certo é que de acordo com especialistas, o chocolate é um grande vilão para o nosso grande amigo o cachorro.

Para nós, seres humanos é gostoso e em alguns casos, pode até ser saudável, mas para eles, não.

Já foram realizadas várias pesquisas que comprovaram existir uma substância no chocolate conhecida como “teobromina” que é tóxica para os cães.

Já o ser humano consegue metabolizar facilmente a substância que os  cães encontram mais dificuldades e alguns casos podem levar a morte.

Os riscos vão de acordo com a raça e o tamanho do animais. Quanto menor, mais arriscado e perigoso pro seu bichinho ingerir um pedaço de chocolate. Mas isso, não significa que os cachorros de maior porte estão fora de perigo como no vídeo acima.

perigo.cão 01

Se você deu chocolate pro seu cachorro e ele está com alguns desses sintomas, corra para um veterinário o mais rápido possível:

- Convulsões

- Tremores musculares

- Arritmia Cardíaca

- Hemorragia Interna (Sangramento)

- Ataques Cardíacos

#QUEMAMACUIDA!!!

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
26 mai 2014

Melhor amigo e personal: Cão proíbe chocolate na dieta da família…

Publicado às 7:00 | Postado por Daniela Kunsch

cão proíbe

Diz o ditado: que as imagens falam mais do que as palavras.

Então, você já pode imagina que esse cão aí é uma parceiro da boa qualidade de vida… rss.

Alimentação para ele, tem ser balanceada e com qualidade.

Ele até topa uma sobremesa, mas excesso e com poucas calorias, agora fora de hora, nem pensar.

Vejam o vídeo o se divirtam:

perigo

 

ATENÇÃO: o vídeo é engraçado, mas o objetivo principal deste blog é alertar os amigos pet sobre os perigos dos alimentos inapropriados para os nossos animaizinhos.

Existem alimentos próprios para os nossos bichinhos de estimação.

Nesta terça no Petblog vou trazer informações importantes sobre alimentos e vídeos de animais que sofreram por causa da má alimentação.

Não percam.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
1 set 2011

Ensine seu gato a usar a caixinha de areia como banheiro!

Publicado às 11:17 | Postado por Equipe Pet Blog

Mais uma sobre gatos!

Vou fazer xixi aqui!

Quem ganha um animal de estimação deve ter em mente sempre o cuidado com a higiene da casa com a chegada do novo morador. Um dos principais cuidados diz respeito ao banheirinho do pet.

Donos de gatos levam vantagem em relação aos de cães, por exemplo. É que os bichanos são, em geral, treinados bem facilmente a fazer suas necessidades no mesmo local.

Basta uma caixa cheia de areia (ou de um material granulado especial, vendido em pet shops) para que o felino se alivie.


Aprenda cinco dicas sobre o banheiro ideal para os bichanos

Ganhou um gatinho? Saiba que, se você adestrá-lo direitinho, ele fará xixi e cocô sempre no mesmo lugar. Escolha uma caixa retangular em que possa colocar areia dentro. Ela será o banheirinho do seu bichano. Segundo a médica-veterinária Caroline Godoi Aoki, da Unesp, gatos têm o costume de enterrar suas necessidades fisiológicas logo após fazê-las. “O ideal é comprar uma caixa grande para o bicho se sentir à vontade”, ela explica.

As caixas devem ser colocadas em locais onde não há muita agitação. Assim, o gato se sente seguro para ir ao banheiro sem perigo de ser interrompido. O melhor é que fique longe das tigelas de ração e água do bichano. Evite também colocar perto de corrente de ar e de portas.

Existem vários tipos de caixas e de areias (também chamadas de granulados) para você testar com o seu gatinho. Mas lembre sempre que bichanos se acostumam mais facilmente com o banheiro apresentado a eles pela primeira vez. Por isso, evite trocá-los com frequência. Caso contrário, seu bichinho poderá sofrer de problemas intestinais.

Mantenha a caixa higiênica sempre limpa, mas livre do cheiro de produtos de limpeza. Caso o ambiente esteja sujo, o gato irá procurar outro lugar para fazer as necessidades fisiológicas. Se estiver com cheiro de produtos de limpeza, ele vai se afastar.

O ideal é trocar a areia suja por outra limpa assim que o gatinho terminar suas necessidades. Mas, se não der, lave a caixa por, no mínimo, duas vezes por semana, com sabão neutro. Assim, seu gato sempre voltará ao mesmo banheirinho.

Meu Smeagol também utiliza o banheiro para outros fins!

This movie requires Flash Player 9
Compartilhe com seus amigos: Permalink:
24 ago 2011

CINOMOSE

Publicado às 11:21 | Postado por Equipe Pet Blog

Você sabe o que é Cinomose?


É uma grave doença contagiosa que se parece com uma gripe, transmitida pela inalação de um vírus resistente. É considerada a segunda pior doença canina, perdendo apenas para a raiva. O seu cãozinho pode contrair a doença através do contato com secreções do nariz e boca ou do espirro de um animal infectado. Pode também pegar cinomose ao cheirar fezes ou por qualquer contato direto de um cão doente. Só a vacina é capaz de proteger os cãezinhos contra essa terrível doença. Filhotes sem ciclo de vacina completo NÃO PODEM PASSEAR NA RUA! A vacina reduz em mais de 90% a incidência dos casos da doença. E lembre-se que o recomendado é que os cães adultos sejam revacinados anualmente! A primeira dose da V8 ou V10, vacinas que previnem contra a cinomose devem ser dadas por volta dos 45 dias de vida do filhote.  Depois dela, há mais duas doses que devem ser dadas em um intervalo de mais ou menos 1 mês. Além da cinomose, esses medicamentos protegem da hepatite, adenovirus, parainfluenza, parvovirose, coronavirose e leptospirose. Evite esse sofrimento ao seu animalzinho. Vacine-o pois o tratamento dessa doença é pouco eficaz!
Compartilhe com seus amigos: Permalink:
27 jul 2011

Mudando para Alimentos de Adultos

Publicado às 11:58 | Postado por Equipe Pet Blog

Muitos veterinários recomendam aos donos de animais de estimação que mudem do alimento de crescimento para um alimento próprio para adultos na ocasião da castração de machos e fêmeas, geralmente, entre os 6 e 9 meses de idade. A castração dos machos reduz as necessidades calóricas dos filhotes de cães.

Um veterinário pode recomendar uma alimentação com menos calorias, tais como os alimentos para adultos, a fim de ajudar a diminuir as chances dos filhotes ficarem obesos. Outros veterinários recomendam que se espere até que o filhote tenha, pelo menos, 12 meses de idade.

Provavelmente, os dois critérios mais importantes consistem em escolher um produto completo e balanceado, apropriado para a idade do filhote, e em monitorar rigorosamente o seu estado corporal à medida em que ele se desenvolve.

Estes dois fatores devem sempre ser considerados quando você estiver discutindo com o seu veterinário sobre quando mudar a dieta do seu animal de estimação.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
27 mai 2011

Higiene: Algumas dicas

Publicado às 10:54 | Postado por Equipe Pet Blog

Os cães necessitam de atenção diária para assegurar que eles tenham boas condições de higiene.

Embelezamento

Não importa qual tipo de pelagem seu cão tenha, pelos morrerão e cairão e novos nascerão.

Cães trocam de pelos durante todo o ano com dois picos na primavera e outono, e cães que moram dentro de casa trocam mais freqüentemente.

Escovação diária e banho removerão os pelos mortos.

Acostume-se a escovar seu filhote desde o início.

Quando ele se tornar adulto, ele então ficará mais calmo e acostumado a ser escovado e sentirá prazer em tomar banho.

Banho

Todas as raças caninas podem ser banhadas desde que elas sejam secas logo após o banho.

A frequência dos banhos varia dependendo da textura da pelagem, porém não deve ultrapassar o máximo de 1 banho semanal. Em geral, é suficiente 1 banho a cada 15 dias.

O Xampu

Não use xampus para humanos, mas apenas xampus especiais para cães.

Produtos para humanos são muito ácidos e podem irritar a pele.

Limpando os olhos

Sempre que possível você deve limpar os olhos do seu cão com uma solução própria, quando isto for previamente recomendado pelo veterinário.
Você deve levantar a cabeça, abrir a pálpebra superior e aplicar uma pequena quantia do produto.

As orelhas

Há três tipos de orelhas em cães: pendular, semipendular (ou cortada) e ereta.

Em recém nascidos onde as orelhas devem estar eretas quando adultos, elas começam a ficar em pé ao redor dos 5 meses..

Durante este período é muito comum ver um filhote com uma orelha dobrada e outra ereta – isto é muito normal.

O canal da orelha deve sempre ser mantido limpo e seco, especialmente em cães com orelhas moles para prevenir secreção e otite.

As orelhas devem ser limpas em intervalos regulares usando uma loção apropriada.

Os dentes

Cuidar dos dentes é essencial, especialmente em jovens filhotes. Não espere o hálito ficar ruim ou o crescimento de um depósito de tártaro para agir. O tártaro pode levar a gengivas doloridas e inflamadas, e pode causar a perda do apetite. Os dentes devem ser escovados regularmente. Após um período, a remoção do tártaro por um veterinário pode ser a única solução.

Para saber:

 

O tártaro pode levar a gengivas doloridas e inflamadas, e pode causar a perda do apetite.

A sequência da Dentição no cão
Um cão adulto tem 42 dentes e um filhote tem apenas 32
Esta é a sequência da dentição de um cão:
Aparecimento dos dentes 1 mês
Troca dos dentes 3 meses
Aparecimento dos dentes definitivos 4 meses

Com 7 meses de idade, o cão tem a sua dentição definitiva: nós dizemos que ele tem a “boca feita”.

Os dentes de leite caem facilmente: não se preocupe com isso, mesmo se você não os encontrar (o cão os engole). Nós notamos algumas vezes a persistência dos dentes de leite com os dentes adultos.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
31 mar 2011

Cegueira: como lidar com a perda de visão dos pets

Publicado às 10:19 | Postado por Equipe Pet Blog

Cãozinho sempre foi agitado e cheio de vida, mas de uns tempos para cá parece inseguro e até mesmo mais lento. Muitas vezes, reluta para subir ou descer escadas e mal consegue pegar a bolinha na hora do lazer. O que será que está acontecendo com ele? Segundo a veterinária Christianni Padovanni de Biaggi, responsável pelo Setor de Oftalmologia do Hospital Veterinário da Universidade Anhembi Morumbi, esses são sinais clássicos de um quadro de cegueira, que pode ser repentina ou gradativa.

A médica explica que quando a doença ocorre aos poucos, normalmente, o animal consegue se adaptar mais facilmente, mas mesmo que ela seja repentina, não há motivo para o pânico, isso porque os cães e gatos têm alto poder de adaptação. “Dentro de seu ambiente, muitas vezes, os animais conseguem desviar de objetos uma vez que têm a capacidade de “decorar” a disposição dos móveis”, justifica a especialista.

As causas para o quadro de cegueira são diversos, podendo ser, inclusive, reversíveis, como explica Fernando de Barros Maia, responsável pelo Serviço de Oftalmologia do Hospital Veterinário PetCare. “O glaucoma, catarata, uveíte (inflamação intra-ocular), lesões de córnea, doenças da retina, olho seco, traumas e doenças sistêmicas como diabetes, hipertensão arterial e até mesmo doenças transmitidas por carrapatos podem trazer essa consequência. Algumas formas têm prevenção ou cura, outras não”.

Prevenção
Segundo os especialistas, existem algumas atitudes que podem ajudar a evitar o problema de visão nos bichinhos. Segundo a dra. Christianni, “o bom manejo alimentar e vacinal dos pets, contribui para a prevenção de algumas afecções oculares de origem inflamatória (associadas à doença do carrapato ou algumas doenças infecciosas como a Cinomose)”.

A médica explica, no entanto, que muitas alterações oculares são de origem hereditária ou associadas à velhice e nada pode ser feito. “A identificação precoce do problema é muito importante pois aumenta as chances de preservação da visão a médio ou longo prazo”.

Nesse sentido, o dr. Fernando salienta a importância do dono observar os sintomas da doença, que além de comportamentais, também costumam ser físicos. “O dono do animal deve ficar atento aos sinais como lacrimejamento excessivo, secreção ocular, olho vermelho, coceira, olho fechado/piscando exageradamente, mudanças no aspecto dos olhos, desorientação/insegurança e mudanças de comportamento”.

Adaptação
Constatado o quadro de cegueira irreversível existem alguns cuidados que o dono deve seguir para o bem-estar do bichinho. O dr. Fernando lembra que é totalmente possível que o animal tenha uma vida próxima da normalidade, contanto que “ seja mantida a disposição dos móveis da casa, bem como ração e água, sempre no mesmo lugar. Dessa forma o animal não encontra dificuldades na adaptação à cegueira”.

Já a dra. Christianni ressalta a importância de piscinas, escadas e lajes serem monitoradas para evitar que o pet sofra algum tipo de acidente, além da necessidade do acompanhamento veterinário esporádico. “Algumas afecções, como as cataratas, podem ser solucionadas cirurgicamente, porém, outras como o glaucoma ou descolamentos de retina, devem ser acompanhados frequentemente”.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
8 mar 2011

Tipos de Vacinas

Publicado às 8:04 | Postado por Equipe Pet Blog

Lembre-se: não basta vacinar o seu cão apenas quando ele ainda é um filhote. É preciso renovar a proteção do animal para que seu bichinho não fique vulnerável às doenças.

Veja abaixo quando cada vacina deve ser aplicada.

Múltipla (V8 e V10)

É uma vacina muito importante. Protege contra doenças como:
- Cinomose: um vírus que causa inicialmente diarréia, vômito e falta de apetite. Quando evolui para o pulmão, pode causar pneumonia. A última etapa é a fase neurológica, que causa convulsões e alterações neurológicas, como tiques e espasmos. Pode ser fatal.
- Parvovirose: um vírus que causa crises de diarréia e de vômito muito intensas, com perda de sangue. Como destrói agressivamente a camada interna do intestino, os animais desidratam e acabam morrendo rapidamente. Leia mais…

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
11 fev 2011

Fazer comida em casa para os pets pode ser perigoso. Saiba o motivo!

Publicado às 12:19 | Postado por Daniela Kunsch

Se você acha que dar comida feita em casa para seu gato ou cachorro é bem mais saudável do que comprar ração industrializada, é preciso verificar se você está tomando alguns cuidados. A alimentação do animal deve ser adequada ao tanto de energia que ele gasta diariamente.

Luiz Renato Flaquer Rocha, médico veterinário e diretor da Sociedade Paulista de Medicina Veterinária, lembra que a medicina veterinária está crescendo a cada dia e muitos especialistas em nutrição animal estão por aí.

Antes de preparar em casa a comidinha do seu pet é essencial uma visita ao veterinário. Flaquer explica alguns cuidados necessários.

- Não é indicado dar comida de gente, mas com diversos cuidados é possível fazer em casa. É necessário equilibrar a alimentação para o animal ter mais saúde.

Fernanda Gamba de Assis, médica veterinária da clínica Coveti/Lardog é quem cuida da alimentação de pets em tratamento intensivo. Ela lembra que entre os perigos da comida caseira sem acompanhamento de um especialista está o cuidado com os dentes do animal.

Com refeições caseiras, o acúmulo do tártaro na dentição de cães e gatos é maior, o que aumenta o risco de doenças odontológicas.

Conheça as principais doenças bucais em cães e gatos

- A alimentação caseira deve ser balanceada, com orientação veterinária. Comida para pet não é resto de comida dos donos.

Fernanda ensina que, em uma consulta nutricional, o veterinário muitas vezes indicará um suplemento vitamínico para ser misturado à comida caseira, uma vez que a comida dos donos não supre o valor nutricional que os pets precisam.

- O profissional fará uma avaliação energética do animal, da estrutura corporal dele, se ele possui gordura localizada, o quanto ele gasta de energia por dia e só então fará uma dieta nutricional balanceada e personalizada para aquele bicho.

Flaquer lembra que animais com problemas de saúde requerem ainda mais cuidados nutricionais. Às vezes, uma ração já pronta dá conta do recado, em outras situações, o pet vai precisar de complementos de vitaminas ou sais minerais.

- Cada caso é um caso. Arroz com frango e batata, por exemplo, é uma alimentação para um animal que esteja se recuperando de alguma doença ou indisposição. Mas se uma dieta desta for diária, o animal não receberá todos os nutrientes que ele precisa, pois ele não pode ficar sem ferro, zinco, vitamina C, A e complexo B12, além de cálcio e outros itens.

Arroz, frango, carne de carneiro, fígado, pâncreas, brócolis, couve-flor e ovo estão entre os alimentos recomendados para matar a fome do seu pet em casa. Tudo cozido e com pouco tempero. É necessário prestar muita atenção em condimentos, que os donos podem adorar, mas com certeza farão mal ao cachorro ou gato.

Bichos mais velhos, cuidados redobrados

Os animais idosos merecem ainda mais cuidados com a alimentação. O veterinário Luiz Renato Flaquer Rocha recomenda uma observação maior e consultas com especialistas.

- O pet mais velho pode desenvolver problemas renais. Também há chances dele provavelmente precisar de complementos e suplementos para melhorar a flora intestinal.

Chocolate, cebola e leite: alimentos perigosos

O conselho de Melissa Guillen, médica veterinária da policlínica da Estácio de Sá, do Rio de Janeiro, é manter distância entre os pets e alguns alimentos que podem levá-los até a morte.

Entre os alimentos que apresentam ameaça aos cães e gatos está a cebola, que, segundo a médica, provoca um tipo de anemia, principalmente em gatos.

E quem nunca achou bonitinho um filhote de cachorro ou um felino tomando leite? Pois é, outra ameaça.

- O leite pode provocar fortes diarreias porque possui lactose. Os animais não produzem a lactase que é a enzima que absorve a lactose. Poucos cães e gatos produzem a substância em pequenas quantidades. Portanto, o leite é proibido para os pets.

Já o chocolate, que os donos tanto adoram, é um verdadeiro veneno para os bichos.

- O chocolate possui uma substância tóxica para os cães e gatos e pode agir como veneno e até matar.

Quando o assunto é alimentação orgânica, o resultado é o mesmo que nos humanos: mais saúde por se tratar de produtos sem resíduos químicos. No entanto, a carne crua, recomendada por defensores de uma dieta para pets orgânica e natural, também é contraindicada.

Existem várias linhas de alimentação natural para cães, inclusive uma com alimentos crus, que não é recomendada porque o alimento cru pode transmitir várias doenças, principalmente as carnes. Dê preferência aos alimentos cozidos se for cuidar dos pets com a alimentação feita em casa.

Osso de boi, porco ou galinha nem pensar

O osso não deve ser dado aos animais, nem cozido, muito menos cru.

Segundo Melissa, é comum cirurgias para a retirada de ossos presos ao esôfago de cachorros. Além deste perigo, ossos podem causar perfurações no intestino do pet e quando passam pelo esôfago podem acarretar obstruções intestinais, que também precisa de procedimento cirúrgico.

- Qualquer osso é perigoso, principalmente o da galinha. O que chamamos de osso da sorte, em formato de Y, é o mais perigoso. Ossos de porco também, pois são largos demais e mesmo que um cachorro seja de grande porte, o osso pode causar obstruções intestinais.

Fonte: R7

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
7 fev 2011

Dicas de Veterinário: Protocolo de vacinação de cães

Publicado às 7:20 | Postado por Daniela Kunsch

A vermifugação e a vacinação são os cuidados mais importantes que o proprietário deve ter assim que adquire um animal de estimação.

A vermifugação deve ser iniciada quando o animal completar 30 dias de vida, administrando-se a primeira dose (de acordo com o peso) e fazendo a repetição após 15 dias. Lembrando que a vermifugação deve ser repetida a cada 4 meses quando o animal ainda é filhote e a cada 6 meses quando for adulto.

Após a vermifugação o animal poderá iniciar o protocolo de vacinação com a vacina V8 ou V10, desde que esteja saudável, sem febre ou diarréia.

A vacina óctupla ou déctupla protegerá o cãozinho contra doenças graves como cinomose, parvovirose, leptospirose, coronavirose, hepatite, parainfluenza e rotavírus.

A partir de 45 dias 1ª dose V10
21 dias após 1ª dose 2ª dose V10
21 dias após 2ª dose 3ª dose V10
A partir de 4 meses Anti-rábica

Somente 30 dias após a última dose da vacina V8 ou V10 o filhote estará protegido, podendo passear na rua e ter contato com outros animais.

Nunca esquecendo de fazer o reforço anual da vacina durante toda sua vida, pois animais adultos que estejam com a vacina atrasada podem ser contaminados.

Se o animal foi adotado ou não se sabe o histórico de vacinação deverão ser feitas 2 doses da vacina V8 ou V 10 com intervalo de 21 dias, e depois o reforço anual.

A vacina de raiva deve ser feita a partir dos 4 meses e também deve ser repetida anualmente.

Dra. Manoela Alves Faiçal
CRMV – ES 842

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2013