Nutrição consciente desde a infância pode evitar o diabetes

Uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas desde a infância são fundamentais para a saúde na vida adulta e na prevenção de doenças como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares. O índice de crianças que apresentam sintomas de diabetes vem aumentando a cada dia e, isso se deve em muito ao que ela come.

O diabetes é uma doença crônica, caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose (açúcar) no sangue. Os principais tipos na infância e na adolescência são o tipo 1 e o tipo 2. Segundo a endocrinologista pediátrica Letícia Guimarães de Souza, o diabetes mais frequente na faixa etária pediátrica é o tipo 1, que possui um aparecimento súbito e está relacionado à falta de produção de insulina pelo pâncreas.

“O tipo 1 é quando o pâncreas (órgão produtor de insulina) é agredido por anticorpos produzidos no próprio organismo do indivíduo, levando à falência do órgão, não conseguindo produzir quantidades suficientes de insulina, que é o hormônio importante para transportar a glicose (açúcar) para dentro das células e evitar que se acumule no sangue”, explica a médica.

Já o tipo 2, Letícia esclarece que é quando o pâncreas consegue produzir insulina normalmente, porém essa não é adequadamente aproveitada, pois há uma resistência a sua entrada nas células e, então, o organismo não consegue utilizar essa insulina de maneira eficaz, levando ao aumento persistente de glicose no sangue. “Pode ser devido a uma predisposição familiar ou então à obesidade, hábitos alimentares não saudáveis e falta de atividade física”.

Os principais sintomas do diabetes são a necessidade frequente de urinar, muita sede, muita fome, perda de peso rápida e inexplicável, cansaço persistente e falta de concentração. “Algumas pessoas também podem apresentar infecções de repetição, dificuldade na cicatrização de ferimentos e visão embaçada. Na presença desses sintomas procurar o médico para avaliação e realização de exames laboratoriais específicos para o diagnóstico”, orienta.

O tratamento vai depender do tipo do diabetes. A endocrinologista ressalta que, geralmente, o tipo 1 é tratado com insulinas injetáveis subcutâneas. Já o tipo 2 é inicialmente tratado com medicações orais, podendo ou não ser associadas as insulinas. “É importante que a criança seja acompanhada por um endocrinologista pediátrico para avaliação e instituição do tratamento adequado”.

Além disso, é fundamental ter cuidado com a alimentação e praticar atividades físicas para um controle ideal da doença. A criança deve consumir alimentos saudáveis ricos em vitaminas, minerais, fibras e com restrição parcial de carboidratos.

Como cuidar da alimentação das crianças:

– Dar preferência a alimentos mais leves, por causa do calor;

–  Preparar os alimentos sempre grelhados, assados, cozidos ou refogados;

– Evitar frituras e condimentos em excesso;

– Abusar de alimentos frescos, como frutas, saladas, verduras e legumes;

– Evitar excessos de guloseimas, salgadinhos, balas, chocolates e refrigerantes;

– Aumentar a ingestão de água, sucos de frutas naturais, vitaminas e água de coco para manter a hidratação do corpo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *