| 26/11/2010 às 8h33 - Atualizado em 26/11/2010 às 17h42

Quatro ônibus queimados e quebra-quebra em protesto no terminal de Campo Grande

Folha Vitória
Redação Folha Vitória

Foto: Paulo Vinicius/Twitter @pavebr

Passageiros insatisfeitos com a demora dos ônibus provocada pela greve dos rodoviários na Grande Vitória realizaram um quebra-quebra no terminal de Campo Grande, Cariacica, na manhã desta sexta-feira (26). Alguns ônibus foram apedrejados e quatro queimados. A BR 262, que dá acesso ao terminal, chegou a ficar totalmente fechada pelos manifestantes.

Segundo o passageiro Fabrício Vieira, a confusão começou porque um motorista se recusou a sair com o ônibus do terminal. "A briga começou na linha 515, quando um motorista se recusou a sair com o ônibus do terminal. Os passageiros ficaram revoltados", disse.

Quatro ônibus foram queimados pelos manifestantes. Os motoristas chegaram a recolher os coletivos para evitar que outros veículos fossem queimados. Uma mulher ficou ferida durante os protestos.

Foto: Werlen Carvalho
Muitos passageiros que estavam esperando ônibus no terminal foram para a BR protestar e não deixaram nenhum ônibus sair ou entrar no terminal. A BR ficou totalmente fechada e havia um longo engarrafamento dos dois lados da via.

Segundo Fabrício, eram mais de 1.5 mil manifestantes e eles estavam  incontroláveis, alguns inclusive, dirigindo ônibus. A polícia esteve no local, mas apenas acompanhava a movimentação.

O Batalhão de Missões Especiais (BME) chegou ao local dos protestos para liberar a BR. Os militares jogaram bomba de efeito moral para dispersar os manifestantes e estão tirando os pneus e barricadas que foram queimados para fechar a BR 262.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) confirmou que também há problemas e manifestações nos terminais de Laranjeiras, na Serra e Itacibá, em Cariacica.

Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Espírito Santo (Setpes) lamentam os fatos ocorridos na manhã desta sexta-feira, decorrentes da manutenção da paralisação do Sindirodoviários, que manteve a greve mesmo com a data do julgamento do dissídio coletivo já marcada pelo Tribuna Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT-ES) para o próximo dia 3.

Os dois sindicatos informam ainda que os 50% da frota, definida por liminar entraram normalmente em operação nesta manhã. Os fatos ocorridos hoje são consequência da insuficiência desse percentual para atender minimamente a totalidade da população. Ciente disso, o GV Bus e o Setpes haviam solicitado ao TRT a circulação de 80% da frota no período de paralisação.

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014