2/10/2013 às 14h1 - Atualizado em 2/10/2013 às 14h57

Viajando com os pimpolhos: um paraíso chamado Praia do Forte

Fabrícia Kirmse
Redação Folha Vitória

Folha Vitória

Se você tem um bebê ou criança pequena em casa e está louca para curtir uns dias de paz com a família toda, uma ótima pedida é a Praia do Forte, com suas águas cristalinas, localizada a cerca de 40 minutinhos do aeroporto de Salvador (BA).
 
Foi a primeira viagem mais longa (de avião) que fizemos com o nosso Arthur, e ele tinha apenas 7 meses de vida. Foi maravilhosa a experiência. É um lugar para quem quer curtir a preguiça, relaxar mesmo, sem se preocupar com nada. (Na foto, Arthur curtindo as águas calmas e cristalinas da Praia do Forte).

Você pode, por exemplo, alugar um carro no aeroporto para chegar até a Praia do Forte ou mesmo negociar um valor com os taxistas que ficam no entorno. Pagamos R$ 120 de táxi na ida e o mesmo valor na volta (isso há cerca de 1 ano e meio). Deixamos combinado e voltamos com o mesmo profissional.

As pousadas também indicam transfer, se você preferir. Alugar um carro pode compensar. Vale a pena pesquisar. Mas vale dizer que carro é algo que você não vai sentir falta durante sua estadia porque a maioria dos hotéis e pousadas fica próxima de tudo. A não ser que queira conhecer outros locais nas proximidades ou opte por um hotel mais afastado.
 
Aliás, o que também sobram são hotéis e pousadas bem aconchegantes com preços variados. Alguns contam com uma boa estrutura para quem vai com os pimpolhos, incluindo copa baby, que ajuda muito na fase das mamadeiras e papinhas, e brinquedoteca (que é uma mão na roda para distrair a criançada). Uma excelente opção (mais cara, é verdade, mas que dá para conseguir boas promoções fora da alta temporada) é o resort Iberostar.
 
As praias são uma delícia, com piscinas naturais (mas tem de ir bem cedo para curtir a maré baixa), e os pequenos ficam encantados. No centrinho, tem a avenida principal, onde não passa carro e é ótima para dar caminhadas com as crianças, observando a movimentação e o comércio local. No caso do Arthur, que ainda tinha 7 meses, levei um carrinho e ele curtiu muito os passeios que fazíamos diariamente, chegando a dar boas cochiladas. Opções de restaurantes e barzinhos também não faltam. E o cardápio vai desde a tradicional comida baiana, passando pela comida mineira, até pizzas e massas. E tem mercadinhos também para quem precisar comprar alguma coisa.


Divulgação 
 

Vale destacar que comer na Praia do Forte não é muito barato, nem nas praias nem nos restaurantes, como é típico dos balneários mais badaladinhos. Pode ser até mais em conta (e tranquilo, já que estará com criança) comer no próprio hotel ou pousada.
 
Ah, e tem o famoso Projeto Tamar, que as crianças também adoram. Arthur, mesmo pequeno, ficou de olho nas tartarugas, raias e tubarões. Bem legal, e dá para ser um programinha à tarde, depois da praia e do descanso.

 Divulgação 

Outra curiosidade (muito útil) da Praia do Forte são os chamados tuk-tuk baianos (uns carrinhos que transportam a família toda) e o bicetáxi, que leva o casal com uma criança pequena tranquilamente. E o passeio acaba sendo bem divertido porque os "motoristas" são, geralmente, muito simpáticos e falantes.
 
Um pouco mais distante do Centro, tem um ponto turístico que atrai muitos visitantes. É o Castelo Garcia D'ávila. A construção está em ruínas e data de 1551. E tem também a Capela de São Pedro dos Rates, que está bem preservada. Rendem boas fotos.
 
Se a criança já é maiorzinha, vale também passar um dia na Reserva Ecológica da Sapiranga, que tem cavalos, trilha e passeio de quadriciclo. Diversão garantida.
 
Serviço:
www.praiadoforte.org.br

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014