Após passar dificuldades com surdez, capixaba promove curso gratuito de libras na web

Edirlan Oliveira, deficiente auditivo desde os 3 anos de idade ocasionado por uma forte meningite, dará uma semana de cursos online gratuito para interessados em aprender libras

 Versão para impressão  
Edirlan Oliveira é nascido e criado no município de São Mateus, região do interior do Espírito Santo
Foto: Reprodução

O capixaba professor e instrutor de libras Edirlan Oliveira, deficiente auditivo desde os 3 anos de idade, dará uma semana de cursos online gratuito para interessados em aprender libras. O evento acontece entre os dias 16 a 23 de março.

Oliveira é nascido e criado no município de São Mateus, região do interior do Espírito Santo. A surdez do instrutor foi causada uma forte meningite. Após perder a audição, o professor revela que uma jornada de desafios foi iniciada em sua vida.

"Naquela época, a primeira dificuldade não foi minha, mas sim de minha família. Afinal, não sabiam o que fazer. Não tinha nenhum caso de pessoas com essa deficiência próxima da gente. Eles não sabiam quem poderia ajudar", conta o capixaba.

De acordo com Edirlan, a preocupação com os estudos era grande. Segundo ele, na época não havia a mínima estrutura para um aluno deficiente auditivo nas escolas de São Mateus.

"Em minha cidade, não haviam instrutores ou professores que pudessem me ajudar. Por conta disso, tive que aprender do meu jeito, com minha limitações e com o mínimo de materiais que encontrei em livros e na internet. Sempre estudei em escolas públicas, sem nenhuma adaptação para surdos. Tive que aprender leitura labial sozinho", revela.

Segundo o capixaba, a maior dificuldade na escola, durante a infância, foi a falta de paciência dos professores em ter que falar devagar, para que ele pudesse entender o conteúdo
Foto: Reprodução

O professor diz que a maior dificuldade nesse processo foi a falta de paciência dos professores em ter que falar devagar, para que ele pudesse entender. "As salas tinham em média 30 alunos. Não tinham paciência e muito menos tempo para me dar a atenção necessária. Mas compreendo que não há culpados nessa história, pelo contrário. Foram eles, meus amigos e minha família que me deram forças para continuar", afirma.

Com o tempo, Edirlan conseguiu aprender leitura labial e passou a compreender o que as pessoas falavam e até mesmo as matérias ensinadas pelos professores. O professor fala que conheceu pessoas com o mesmo problema que o dele, que inclusive passaram pelas mesmas situações que as dele.

"Comecei a me comunicar com poucos sinais. Fui desenvolvendo, aos poucos, meus próprios diálogos em libras. Até que um certo dia conheci Ronivaldo Ferreira, que conhecia a língua e começou a me acompanhar, ir em minha casa e me dar o suporte que precisava. Foi então que decidi estudar ainda mais a fundo esse idioma em outra cidade", diz.

Edirlan esclarece que durante anos passou finais de semana viajando para aprimorar o conhecimento em libras. "Nesse tempo, evolui totalmente. Entender o que os surdos falavam comigo, saber responder e até ensina-los, era a minha maior felicidade. Isso me fez voltar no tempo e lembrar das dificuldades, além de ter a certeza que qualquer pessoa pode aprender libras".

Após se formar no curso de instrutor de libras, o capixaba retornou para São Mateus e atuou em escolas públicas por onde passou a infância. Oliveira resolveu então, juntamente com os pais e irmãos, compartilhar os ensinamentos para mais pessoas. Foi então que eles criaram o OnLibras.

"Por meio de nossas redes sociais, compartilhamos o máximo de conteúdo. Quero mostrar para todos que é possível aprender esse idioma. Para isso, farei a 1ª Semana de libras. Um evento 100% online e gratuito. Nessa semana, os interessados aprenderão a maneira correta de se comunicar em libras", conta o professor.

Se interessou? Para participar do evento basta clicar aqui e se cadastrar.

TAGs

  • capixaba
  • curso
  • curso online
  • edirlan oliveira
  • gratuito
  • idioma
  • libras
  • onlibras
  • são mateus
 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016