Cortes ameaçam sobrevivência dos institutos federais de ciência e tecnologia

 Versão para impressão  

São Paulo - Os cortes no orçamento dos institutos federais de ciência e tecnologia "causará danos irrecuperáveis a instituições estratégicas, alijando o Estado brasileiro de instrumentos essenciais para qualquer movimento de recuperação de nossa economia". Esse é o alerta de um manifesto assinado por alguns dos mais importantes centros de pesquisa do País.

Segundo o documento, divulgado nesta semana, as reduções orçamentárias impostas ao setor nos últimos anos - o corte é de 44% no orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para este ano - está "estrangulando" os institutos federais, "a ponto de ameaçar sua existência".

O manifesto é assinado por 19 instituições. Entre elas estão o Observatório Nacional (ON) e o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa). Outro seriamente afetado é o Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), principal centro de apoio à pesquisa astronômica no País. "Não é só a pesquisa que está sendo afetada, mas o funcionamento básico da instituição", enfatiza o diretor, Bruno Castilho.

A proposta inicial que o MCTIC recebeu do Planejamento para 2018 é de um corte de quase 40% no orçamento deste ano. A pasta disse que está negociando um aumento desse valor. "A situação realmente é bastante dramática", disse o secretário executivo do MCTIC, Elton Zacarias.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016