| 9/6/2010 às 20h14 - Atualizado em 10/6/2010 às 15h20

Adolescente de 15 anos faz sexo com vigilante e diz à polícia que foi estuprada

Folha Vitória
Redação Folha Vitória

Foto: Reprodução TV Vitória
Após declarar à polícia que era estuprada, uma adolescente de 15 anos pode responder pelo crime de denúncia caluniosa. A menor prestou depoimento nesta quarta-feira (09) e, segundo o delegado, contou uma história que pareceu sem sustentação.

Ela disse que era ameaçada de morte e constantemente estuprada por um vigilante de 43 anos, que trabalha próximo ao local onde mora. A história levantou as suspeitas da polícia já que a adolescente falou que já tinha mantido mais de 20 relações sexuais com o homem.

"Ela fala que ocorria pelo menos uma relação sexual por semana desde o início de fevereiro. Então, não dá para acreditar que uma pessoa teria sido estuprada durante todo esse tempo sem tomar qualquer providência", destacou o delegado Marcelo Nolasco.

O vigilante foi chamado para prestar depoimento na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Ele confessou que mantinha relações sexuais com a menor, mas disse que tudo aconteceu com o consentimento dela. "De uma forma completamente constrangida, já que é um homem casado e com filhos, ele disse que realmente conheceu a menina e passaram a manter relações sexuais. Isso ele não negou de forma nenhuma, apesar de todo o constrangimento. Mas disse que tudo foi consentido, inclusive na casa dele. No celular há fotos da menina com o filho dele, brincando e alegre", acrescentou.

O delegado ainda vai ouvir outras pessoas e, se for comprovado que a adolescente mentiu, ela vai responder pelo crime de denúncia caluniosa.

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014