10/8/2010 às 15h31 - Atualizado em 10/8/2010 às 15h44

Lavrador que sequestrou menino de 10 anos em Muniz Freire é preso

Folha Vitória
Redação Folha Vitória

Foto: Divulgação/PC
Luiz é apontado como mentor do sequestro
Está na cadeia desde à manhã desta terça-feira (10) o homem acusado de ser o mentor do sequestro de uma criança de 10 anos na semana passada em Muniz Freire, município do Interior do Espírito Santo. Com a detenção do infrator, a polícia elucidou o caso e encerrou o inquérito que apurava a ocorrência.

O lavrador Luiz Mário Vidal Carvalho, de 30 anos, compareceu à Delegacia de Polícia (DP) do município acompanhado de um advogado. Segundo informou o delegado Paulo Expedicto, o autor do seqüestro confessou o crime mas disse que só explicaria o que o levou a seqüestrar o garoto quando fosse ouvido em juízo.

A polícia esclareceu que Luiz permaneceu preso em decorrência de um mandado de prisão temporária que estava em aberto contra ele desde que o menino foi encontrado no cativeiro. Posteriormente à prisão, ele foi encaminhado à Carceragem de Guaçuí, ainda no Interior capixaba.

“Desde quinta- feira quando tivemos certeza do envolvimento dele, representamos pela prisão sua prisão e a Justiça concedeu. Aí hoje ele compareceu aqui na delegacia e foi notificado da prisão”.

Expedicto reforçou que deve pedir a prisão preventiva de Luiz antes mesmo do término da temporária. O inquérito, já concluído, será encaminhado à Justiça já com solicitação da manutenção da prisão do seqüestrador.

Na quinta-feira passada, dia em que o menino foi encontrado, a polícia conseguiu deter um adolescente de 16 anos acusado de participação no crime. O rapaz disse que era responsável pela vigia do cativeiro e delatou o comparsa às autoridades acusando-o inclusive de planejar o seqüestro.

O crime

Foto: Divulgação/PC
Escola abandonada usada como cativeiro pelos bandidos
O sequestro da criança aconteceu no distrito de São Simão, quando ela e um irmão de 7 anos voltavam da escola. Segundo o delegado Paulo Expedicto, os meninos desceram de uma Van e quando caminhavam em direção à residência onde moram, foram abordados por dois homens em uma moto.

Um dos bandidos segurou o garoto de 10 anos e o colocou no veículo. Antes de fugirem, os criminosos ainda entregaram um bilhete ao outro menino informando sobre o sequestro e orientando os pais a não acionarem as autoridades.

"Um deles entregou o bilhete endereçado aos pais do menino, pedindo que a polícia não fosse chamada sob pena de matar o refém e foi feita menção também que os eles fariam contato com a família por um orelhão".

Imediatamente após o rapto, os responsáveis pela criança entraram em contato com a polícia. O caso foi relatado à Delegacia Anti-Sequestro e uma equipe da unidade foi deslocada até Muniz Freire.

O delegado Paulo Expedicto salientou que no mesmo dia, várias pessoas foram ouvidas e algumas diligências foram realizadas pela cidade. Na quinta-feira (5), os investigadores localizaram uma casa abandonada em meio a um matagal já na Serra do Óleo, município de Alegre, que seria o cativeiro do garoto.

Enquanto o sequestro estava em andamento, os bandidos entraram em contato com os pais do menino e exigiram como resgate a quantia de R$35 mil. Segundo o delegado Paulo Expedicto, os familiares da vítima são lavradores e detém algumas posses.

Uma operação envolvendo policiais militares e civis foi posta em prática e as imediações do imóvel foram cercadas. A movimentação, entretanto, chamou a atenção do sequestrador que vigiava o refém. Ele tentou fugir por um matagal, mas foi perseguido e capturado. A criança foi resgatada na sequência.

Encaminhado à delegacia local, o adolescente de 16 anos acusado de sequestro prestou depoimento e revelou que o crime foi planejado pelo comparsa, um homem maior de idade.

A família do menino, inclusive, era monitorada pela dupla há vários dias. "Eles já eram alvo desses sequestradores. Eles sabiam do cotidiano da família. O adolescente acabou detido e já identificamos o maior de idade e mentor do plano".

O menor de idade foi autuado por ato infracional análogo ao crime de extorsão mediante sequestro. Ele foi encaminhado à Unidade de Internação Provisória (Unip) e a polícia agora, procura o outro criminoso envolvido no sequestro.

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014