| 14/6/2011 às 13h4 - Atualizado em 14/6/2011 às 18h38

Jovem de 18 anos é baleada na cabeça quando voltava da escola em Vila Velha

TV Vitória
Redação Folha Vitória

Foto: Reprodução TV Vitória
Uma estudante de 18 anos foi vítima de um atentado e levou um tiro na testa quando voltava da escola no bairro Garoto em Vila Velha. A suspeita é de acerto de contas, já que a jovem e o namorado teriam se envolvido em uma confusão.

Priscila dos Santos Rocha foi socorrida e passou por uma cirurgia. A mãe da jovem revelou que a filha é desobediente. "Ela é uma filha rebelde. Quando ela fala que vai, ela vai mesmo. Eu falo para ela não sair em más companhias e ela ainda briga comigo", disse a mulher que não quis ser identificada.
 
A mãe da estudante ficou desesperada quando viu a filha. "Quando eu a vi no chão, quase caí em cima dela, o policial que não deixou. Fiquei quase doida. Estou sem saber o que eu vou fazer, só Jesus. É a desobediência. Se ela seguisse os meus conselhos e andasse como eu ando, hoje estava bem", lamentou a mãe.
 
A estudante namora com um operador de videomonitoramento. Ele estava no trabalho quando recebeu a notícia de dois homens, que chegaram em um carro branco, com o celular de Priscila. "A gente não sabe o que pode ter acontecido da vinda da escola até esse momento", disse o rapaz que não quis ser identificado.
 
O operador suspeita que o que aconteceu com a namorada esteja relacionado a uma confusão em que os dois se envolveram, na semana passada, em uma praça do bairro Glória, também em Vila Velha. "O cara discutiu com a gente lá. No outro dia ele mostrou a arma para ela, segundo o que ela me falou. E agora aconteceu isso", comentou o namorado da jovem.
 
Priscila foi levada para o Hospital São Lucas, em Vitória, onde foi submetida a uma cirurgia. "Eu quero ela viva, até mesmo com problema, mas eu quero ela viva. Eu a criei com muito sofrimento".
 
Segundo a mãe, a rebeldia de Priscila vem desde a infância. O primeiro atentado foi aos nove anos de idade. "Um cara chegou e falou: 'o mesmo tiro que eu dou numa criança de dois anos eu dou nela também'. Ele a ameaçou, falou que ia matar. Depois disso, ela recebeu outras ameaças através de mensagens no celular e uma vez deram um tiro na nossa casa, mas ela não estava lá ", revelou a mulher.

A estudante Priscila dos Santos Rocha está internada no Hospital São Lucas, em Vitória. Pela manhã, ela passou por uma cirurgia para a retirada da bala. O quadro de saúde dela é estável.

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014