19/7/2012 às 18h50 - Atualizado em 19/7/2012 às 18h50

"Maníaco da Tesoura" é condenado a 12 anos de prisão por crime na Serra

Victor Melo
Redação Folha Vitória

Reprodução TV VitóriaO ex-agente penitenciário Edmar Silva Rodrigues Júnior, 39 anos, conhecido como Maníaco da Tesoura, foi condenado a 12 anos e quatro meses de detenção por uma tentativa de homicídio na Serra. O mesmo júri entendeu que ele ameaçou de morte uma outra mulher, por isso a pena de mais quatro meses de prisão.

Na primeira fase do júri popular, o Maníaco da Tesoura confessou apenas ter tentado matar a jovem Elizete Batista Marques. Porém, negou a autoria de ameaças a Daise Maria da Penha. Elizete foi atacada pelo Maníaco da Tesoura no dia  21 de outubro de 2010. Já Deise teria sido apenas ameaçada por ele em 30 de novembro do mesmo ano. Inicialmente, a informação equivocada era de que Daise teria sido morta.

O Maníaco da Tesoura, condenado a regime inicial fechado, foi preso no dia 30 de dezembro de 2010, depois de ter sido apontado como autor de seis assassinatos contra mulheres na Grande Vitória. O último crime atribuído ao Maníaco da Tesoura aconteceu na véspera do Natal de 2010, em um terreno baldio do bairro Maringá, na Serra. Este é o primeiro julgamento dele pelos crimes de que é acusado.

O caso

O agente penitenciário Edmar Silva Rodrigues Júnior, de 37 anos, o Maníaco da Tesoura, foi preso e apresentado pela polícia no dia 30 de dezembro de 2010. Ele é apontado como autor de seis homicídios contra mulheres nos últimos meses na Grande Vitória.

O último crime aconteceu na véspera do Natal em um terreno baldio do bairro Maringá, na Serra. Para executar as vítimas o maníaco usava faca, tesoura e camisas da "SWAT", boné e boina da Secretaria de Justiça. Ele abordava as mulheres se passando por policial e suas vítimas eram principalmente usuárias de droga.

Ao ser preso, o agente penitenciário confessou o crime e disse que matava para ajudar as mulheres a saírem do submundo do tráfico de drogas. "Minha revolta estava tão grande que eu me tornei uma máquina, mas sabia que mais cedo ou mais tarde a DHPP ia trabalhar em cima e me encontrar. Mulher é mesmo sexo frágil".

Da sua última vítima, Edmar fez questão de guardar as peças íntimas. A polícia conseguiu chegar até o acusado por meio de um carro encontrado no bairro Jardim Limoeiro, na Serra. Moradores do bairro e uma das vítimas que conseguiu escapar de ser morta ajudou a identificar a placa do veículo. Foi encontrado vestígios de sangue humano dentro do carro após trabalhos da perícia.

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014