| 19/9/2012 às 13h24 - Atualizado em 19/9/2012 às 18h26

Alunos que acampavam na Ufes dizem que foram agredidos por 25 homens armados

TV Vitória
Redação Folha Vitória

Reprodução TV VitóriaDoze alunos que mantinham um acampamento no campus da Universidade Federal do Espírito Santo alegam que foram expulsos do local de forma violenta na madrugada desta quarta-feira (19). O grupo estava no local para reivindicar moradia estudantil e diz que a ação foi ordenada pela chefia de segurança da universidade.

“Às 23h30, quando nós já estávamos indo dormir, o chefe da segurança, Anível Luiz, chegou acompanhado de três vigilantes da empresa terceirizada e falou que nós iríamos sair do local em que nós estávamos acampados. Nós perguntamos se havia algum documento de reintegração de posse ou mandado, ou documento da reitoria. Ele falou que não precisava de documento nenhum e que o documento era ele. Nós pedimos para ele esperar porque ligaríamos para outros representantes da universidade e ele falou que nós não iríamos ligar para ninguém”, contou Rafael Lages.

Os manifestantes afirmam que a chefia de segurança ainda pediu apoio para agir. De acordo com os estudantes, 25 homens encapuzados que estavam no local partiram para cima do grupo, armados com cassetetes, revólveres e até facas. “Chamou 25 seguranças. Alguns estavam encapuzados e sem identificação. Eles estavam escondidos em um beco e saíram do escuro com cassetetes de madeira na mão, facas, revólver 38. Ele deu a ordem: ‘pode tirar’. Os que estavam com cassetetes e facas quebraram e cortaram as barracas e os que estavam com arma em punho nos ameaçavam de morte. Eles começaram a agredir todos que ali estavam”, afirmou o estudante.

Uma estudante disse que estava entre os estudantes agredidos. “Eles simplesmente puxaram meu cabelo, falaram que eu tinha que sair e que se eu tentasse revidar, eles iriam me matar porque eles estavam com arma em punho. Me empurraram como se eu fosse um objeto qualquer”, disse Bruna Ribeiro.

Uma aluna do primeiro período de Ciências Sociais, afirmou que teve uma arma apontada para a cabeça. “Me empurraram e eu disse que não precisava daquilo porque já estava saindo. Um segurança apontou a arma e outro segurança, que não estava muito bem com a situação me segurou e se colocou entre eu e o outro guardinha. Ele falou que eles iriam bater, que iriam matar e fazer o que quisessem. Disse para tomar cuidado e ir embora sem arrumar confusão”, contou Larissa Evelyn.

De acordo com o reitor da Ufes, Reinaldo Centaducatte, uma sindicância será aberta ainda nesta quarta-feira para apurar os fatos ocorridos. O reitor também ressaltou que a retirada dos estudantes foi autorizada por ele, com a determinação do não uso de violência. Determinou ainda à pro-reitoria que conclua o levantamento sobre as necessidades de auxílio-moradia dos oito estudantes que ocupavam a área.

  

  

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014