Suspeito de estuprar e matar ex-namorada em Vila Velha será julgado nesta segunda-feira

Gabryella de Oliveira Bomfim Sampaio foi encontrada morta, na casa do suspeito, Thiago Rosa do Sacramento, depois de ter sido degolada e atingida por cinco facadas

 Versão para impressão  
Julgamento de Thiago terá início nesta segunda-feira
Foto: Divulgação

Três anos após Gabryella de Oliveira Bonfim Sampaio, de 24 anos, ter sido estuprada e assassinada, o principal suspeito de cometer o crime vai a júri popular. O crime aconteceu no dia 23 de junho de 2014, no bairro Novo México, em Vila Velha.

O julgamento de Thiago Rosa do Sacramento será às 9 horas desta segunda-feira (10), no Fórum Desembargador Afonso Cláudio, em Boa Vista II, também em Vila Velha. O júri popular foi marcado no último mês de maio.

A avó da jovem, Maura de Oliveira Bonfim, disse que a família está confiante quanto à condenação do suspeito. "Infelizmente a Gabryella foi e não volta mais. Mas a gente espera que ele continue preso e pague pelo que fez", afirmou.

A reportagem do jornal online Folha Vitória tentou contato com o advogado de Thiago e da família de Gabryella, mas as ligações não foram atendidas

O crime

A jovem Gabryella foi brutalmente assassinada
Gabryella foi brutalmente assassinada em junho de 2014
Foto: Reprodução

Gabryella foi encontrada morta, na casa do suspeito, depois de ter sido degolada e atingida por cinco facadas. De acordo com a polícia, Thiago mantinha um relacionamento extraconjugal com a jovem. Familiares da vítima disseram, na época do crime, que a relação do casal era conturbada. 

Antes do crime, a mãe de Gabryella recebeu um telefonema de Thiago, dizendo que, juntamente com um amigo, estaria estuprando a jovem e que depois iria matá-la. Segundo a polícia, a ação criminosa foi gravada e as imagens foram enviadas para a mãe da vítima.

Um dia após o crime, Thiago foi preso na casa de um amigo. Lucas Manhães Brício, que estaria com o suspeito no momento do crime, também chegou a ser preso, mas foi solto três meses depois. Os dois suspeitos foram autuados por homicídio triplamente qualificado e por estupro.

Em depoimento à polícia, logo após ser preso, Thiago confessou ter matado a jovem. “Simplesmente cometi o crime por causa do que ela fez comigo. Como é que a menina que fala que me ama, minha namorada, abre a janela e se engraça com outro? Ela abriu a janela e se insinuou para outro. Nisso, eu desacreditei, falei que ela não seria doida de fazer isso. Ela me traiu na minha cama, e o ódio tomou conta de mim”, disse.

TAGs

  • assassinato
  • estupro
  • homicidio
  • julgamento
  • juri popular
 Versão para impressão  
Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016