Convidados ilustres e as frustrações no Palácio Anchieta

Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES

A visita do ministro da Educação, Mendonça Filho, ao Estado, nesta quarta-feira (10), frustrou muita gente. O povo capixaba, de um modo geral deve estar se perguntando o que faz um ministro entrar num avião e desembarcar por aqui para trazer R$ 36 milhões para investimento exclusivo na Escola Viva e Educação Infantil, quando todos sabem que a Ufes, por exemplo, se tornou uma instituição precária, sem dinheiro para o básico, como cortar a grama e pagar a conta de energia elétrica.

Recurso palanque
Talvez a vinda do ministro sirva tão somente para palanque do pré-presidenciável Rodrigo Maia (DEM), que embora não se atreva a desafiar Michel Temer (MDB), vem destilando um pouco do seu “descontentamento” com a Esplanada dos Ministérios, em entrevistas Brasil afora. Maia já conseguiu adiar a Convenção Nacional do DEM de 6 para 28 de fevereiro, quando deve ser anunciada sua candidatura ao Palácio do Planalto. Aliás, Mendonça Filho tem sido usado para ajudar Maia na construção de sua imagem de gestor, que não é. Em dezembro, em um palanque montado para anúncio de recursos para a Educação no estado do Ceará, cujo mensageiro principal era o ministro Mendonça, lá estava Rodrigo Maia, aguardando sua vez de mostrar como deve ser um governo que se preocupa com o equilíbrio das contas e avesso à corrupção.

Movimento Centro-Esquerda
Na certeza de que tudo saiu bem, ao final da solenidade, considerada um sucesso pelo Palácio Anchieta, Hartung fez o discurso humilde do “movimento que organize o centro da política brasileira, daqueles que defendem um posicionamento de centro-esquerda”, como ele. Segundo o governador, “Rodrigo Maia é um jovem talentoso, está fazendo um excelente trabalho, demonstrando muita competência”. Mas, como, pela primeira vez, PH ainda não tem certeza do que vai ser melhor para ele próprio em 2018, lembrou das conversas que teve com o ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, o apresentador Luciano Huck e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, numa clara demonstração de que, seja quem for o presidenciável, ele brigará pela vice.

Convidados surpresa e Palácio abarrotado 
O Palácio Anchieta convidou a “todos” para a solenidade, em um texto rodeado de mistérios, como por exemplo, de quanto seria e para onde iria o recurso trazido pelo ministro. Além disso, o texto não citava a vinda do ministro das Cidades, Alexandre Baldy e do escudeiro fiel de Rodrigo Maia, o prefeito de Salvador, ACM Neto. Fato é que o Palácio ficou lotado. Segundo a lista oficial, citada pelo próprio governador Paulo Hartung, apenas 10 dos 78 prefeitos capixabas, não compareceram à primeira badalada solenidade da sede do Governo Estadual. Cerca de 100 vereadores e praticamente toda a bancada federal capixaba, além dos estaduais, marcaram presença.

Saia justa 
Representantes da Ufes e IFES ajudaram a encher o Palácio. O ministro pareceu tranquilo diante do anúncio de recurso exclusivo para a Educação Infantil, talvez pelo fato de ter anunciado liberação, no último dia 03, R$ 3 milhões de recurso extra para a Universidade Federal do ES e Instituto Federal do Espírito Santo. Uma bela saia justa, já que segundo a Pró-Reitoria de Planejamento da Ufes, a instituição sequer tinha conhecimento do valor extra, e que ainda aguarda a liberação de R$ 8,4 milhões, para o pagamento de despesas de custeio já empenhadas em 2017.

Fora da pista
Longe da badalação do Palácio Anchieta, o deputado federal Helder Salomão (PT), passou a manhã desta quarta (10), visitando os bairros Vila Rica, Flor do Campo e Santo André, em Cariacica. Aproveitando que a concorrência estava mirando em outra direção, o parlamentar abraçou o eleitorado e distribuiu o material de apresentação da prestação de contas de seu mandato em 2017.

Foco na Serra
O deputado federal Sergio Vidigal (PDT) esteve, na tarde dessa terça-feira (09), reunido com os presidentes dos bairros Eldorado e Planalto Bloco C, além do secretário de esportes, Roberto Carneiro, solicitando reforma do campo e da quadra e a implantação do projeto Campeões do Futuro nos bairros. “Investimentos no esporte é um instrumento de inclusão social e prevenção à violência”, declarou Vidigal, que não tira o foco do seu município do coração.

(477Publicações)

A jornalista Andréia Soares é editora de política da TV Vitória desde 2013 e acompanha o dia a dia dos agentes dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, no Espírito Santo e pelo Brasil. Responsabilidade na apuração dos fatos que movimentam a vida política.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *