Contarato bate de frente contra mudanças no Código de Trânsito Brasileiro

Batendo de frente

Notabilizado pela atuação como delegado de trânsito no ES, o senador Fabiano Contarato (REDE) acelera nas críticas às mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) propostas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Franco-atirador

Contarato diz que o presidente age como “franco-atirador”, e chama de “sandice” e “absurdo” as medidas contidas no projeto. O senador é contra a eliminação de multa para quem transporta crianças sem o uso da cadeirinha, e a ideia de aumentar o limite de pontos para a perda da CNH. Segundo ele, isso significa “premiar e incentivar o mal comportamento no trânsito”.

Contramão

O senador capixaba também bate de frente quanto às propostas de acabar com o exame toxicológico para motoristas profissionais, e de reduzir a punição para motociclistas sem capacete. Promete empenho para impedir a aprovação no Senado. Por enquanto, o projeto está na Câmara.

Ética na política

O Ministério Público Federal (MPF) fez 12 sugestões ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para melhorar a fiscalização dos partidos políticos. O documento foi elaborado com apoio do Conselho Federal de Contabilidade, da Missão de Observação Eleitoral de 2018 da Organização dos Estados Americanos (OEA), e, ainda, do Movimento Transparência Partidária.

Ética na política II

O objetivo das recomendações é dar mais agilidade aos procedimentos de análise das contas de campanha, facilitar o controle social e evitar desvio dos recursos. Agora, o documento chegou à Frente Parlamentar Mista Ética Contra a Corrupção (FECC) da Câmara dos Deputados, a fim de angariar apoio dos parlamentares, como o declarado nesta quinta (6) pelo deputado federal Felipe Rigoni (PSB/ES).

Tucanafro

Nesta sexta (6), a nova diretoria do Tucanafro Estadual terá a primeira reunião com o Instituto Teotônio Vilela (ITV). São, respectivamente, o movimento negro e o órgão de formação política do PSDB. O presidente do Tucanafro, Ruy Gonçalves, quer o apoio do instituto para levar o movimento negro tucano ao interior do estado.

Agora é lei

O Governo Federal sancionou na última quarta (5) a Lei 13.836/2019, de autoria da senadora Rose de Freitas (PODE/ES), que obriga o registro policial de violência doméstica contra deficientes. Assim, a polícia passa a registrar no boletim de ocorrência a condição de deficiência da vítima.

Foto da coluna: Walmir Barreto/Agência Senado.

(317Publicações)

Alex Pandini é jornalista, tem 48 anos e mais de 25 de experiência em comunicação, com destaque para assessoria e consultoria política e telejornalismo. Atualmente, responde pelo quadro De Olho no Poder, no Jornal da TV Vitória/RecordTV, e desde julho assina a coluna Bastidores do Jornal Online Folha Vitória.

Comentários (3)

  1. Marina Mafra

    Absurdo é essa fábrica de multas e radar espalhado ora tds os cantos. (Antes do trevo de Conceição da Barra tem um RADAR 80 km pra que? Cadeirinhas para transportar crianças tem que ser de responsabilidade de país assim como a responsabilidade em não beber, não ultrapassar e locais caixa dupla etc.. Falta é consciência e responsabilidade.

    Responder
  2. Marcelo

    Esse deputado deve ter alguma vantagem para não apoiar as mudanças no código de trânsito, a única coisa que deve ser revisto é a questão da cadeirinha de criança por se tratar de incapaz , porque as demais mudanças estão corretíssima, onde está a prova que esse exame toxicológico diminuí acidentes é uma mentira, bando de deputados fdps mercenários que ganham dinheiro das empresas para criar taxas …

    Responder

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *