9 nov 2014

Divergências sobre dívidas do Estado colocam equipes de transição em pé de guerra

Publicado às 18:30 | Postado por Josué de Oliveira

palacioÉ sempre assim! Na troca de governo, os novos governantes antes mesmo de assumirem o cargo já começam a se preocupar com as dívidas que vão herdar dos seus antecessores . O problema já atinge o governador eleito Paulo Hartung (PMDB) e as equipes de transição já começam a trocar acusações sobre a situação financeira do Estado. Segundo o coordenador do peemedebista, Haroldo Correa, Hartung vai herdar uma dívida de R$ 7 milhões, a mais alta já registrada na história recente do Estado.

A equipe do governador Renato Casagrande (PSB), no entanto, se defende e diz que o socialista entrega as chaves do Palácio Anchieta com as finanças equilibradas, com o Estado sendo um dos menos endividados do país.

Como sempre acontece, o discurso do próximo Governo deve ser de reequilibrar as contas no primeiro ano de mandato. As mudanças, para colocar o Espírito Santo no rumo do desenvolvimento, como Hartung costumava a falar durante a campanha, devem demorar um pouco para aparecer. Foi assim no seu primeiro mandato, quando o Espírito Santo estava mergulhado em uma crise financeira e política.

É claro que agora a situação é muito diferente, mas se as contas realmente não estão batendo é sinal de que a gestão não vai entrar nos trilhos da noite para o dia. Será preciso um tempo de readaptação.

Embora venha pregando que não pretende disputar a reeleição em 2018, o discurso de Hartung pode mudar já no seu primeiro mandato. A alegação é de que o período pode ser pequeno para fazer tudo que precisa ser feito para “sacudir o Espírito Santo”. Nos bastidores, há quem duvide de que ele ficará somente quatro anos no poder. É esperar para ver…

Leia mais sobre o cenário político:

300x200px Blog De Olho no Poder 300x200px Blog Esplanada

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
7 nov 2014

Emenda na Assembleia para reduzir orçamento do Estado

Publicado às 16:37 | Postado por Josué de Oliveira

paulo robertoA novela sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) na Assembleia vai ganhar um novo capítulo nos próximos dias. O deputado estadual Paulo Roberto (PMDB), que faz a função de líder do próximo governo, vai apresentar uma emenda para reduzir a receita prevista na matéria enviada pelo Executivo. Atualmente a previsão é de 17,37 bilhões, valor que já foi reduzido em 267,5 milhões pelo próprio Palácio Anchieta. Mas para o peemedebista, o valor ainda é muito alto para a realidade enfrentada pelas finanças do Estado.

Na Gaveta
Enquanto não há uma definição, a LOA segue tramitando nas comissões da Casa. O próprio deputado Paulo Roberto admite que não deve haver tempo necessário para fazer os possíveis ajustes ainda este ano. Ou seja, a votação deve mesmo ficar para o ano que vem.

Reeleição
Outra novela que tramita na Assembleia é sobre a reeleição do presidente Theodorico Ferraço (DEM). Mas ainda segundo Paulo Roberto, o democrata já negou várias vezes que não tem interesse no cargo. Mas parece que não tem muita gente convencida disso pelo Legislativo.

Dilma celebridade
Petistas do Espírito Santo não perderam a chance de tietar a presidente reeleita Dilma Rousseff (PT). Os deputados federais eleitos Givaldo Vieira e Hélder Salomão participaram de um encontro em Brasília e garantiram a foto com a “chefa”. As imagens foram colocadas nas redes sociais. Muitos internautas curtiram, mas também não faltaram críticas.

Cadê as obras?
Givaldo afirma que pediu à presidente que olhasse mais para o Espírito Santo, mantivesse e ampliasse os investimentos sociais feitos por aqui. Além disso, lembrou da necessidade da ampliação do aeroporto de Vitória. Segundo ele, Dilma se dispôs a vir a Vitória para dar início à retomada das obras, em janeiro. Só que teve internauta que não acreditou em mais essa promessa.

Boca no trombone
A empresária Leonelle Lamas, irmã do deputado eleito Bruno Lamas, tem usado as redes sociais para reclamar de calotes que recebeu de alguns candidatos nas últimas eleições. Segundo ela, tem muita gente por aí andando de carro importado, comendo do bom e do melhor, mas permanece inadimplente na praça. Tem que ver isso, aí…

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
15 out 2014

Troca de Governo dá início à disputa pelo comando da Codesa

Publicado às 20:22 | Postado por Josué de Oliveira

codesaCom a mudança no cenário político tanto no Espírito Santo quanto no âmbito federal, os servidores da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) já estão em polvorosa com a possibilidade de troca de comando. O atual superintendente, Marcus Bresciani, já estaria se articulando para ser o novo presidente do órgão, atualmente ocupado por Clovis Lascosque. Pelos corredores da empresa, ele tem dito que tem apoio do governador eleito Paulo Hartung (PMDB), embora haja servidores que preferem esperar para crer que sua indicação irá se confirmar.

Rose x Hartung
Lascosque é ligado à senadora eleita Rose de Freitas (PMDB), que foi, inclusive, quem se articulou para colocá-lo no cargo. Caso Bresciani realmente tenha apoio de Hartung haverá uma queda de braço entre Rose e o governador. Os dois se reaproximaram na campanha após anos de distanciamento, mas a relação deles ainda não é das mais amistosas.

Manobra que segue
Mais uma vez os deputados estaduais não registraram presença no plenário na sessão desta quarta-feira e deixaram vários pedidos de urgências para a próxima semana. Apenas o Plano Estadual de Cultura foi aprovado. Para as outras votações o plenário foi esvaziado novamente. Está cada dia mais feio…

Desculpa
Ao anunciar o cancelamento da visita de Hartung à Assembleia Legislativa, que aconteceria nesta quarta-feira, o presidente da Casa, Theodorico Ferraço (DEM), disse que o encontro ficou inviável porque aconteceria durante o horário da sessão e a Casa não teria como recebê-lo à altura.

Sigilo
Nos corredores da Casa, a informação que circula é de que a visita teria sido remarcada para esta quinta-feira. A ida do governador ao Legislativo não estaria sendo divulgada para driblar os servidores do IDAF e da PM, que aguardam votação de projetos que beneficiam suas categorias, mas que ainda não foram apreciados porque não passaram pelo crivo do governador eleito.

Clima de despedida
Parece que o governador Renato Casagrande (PSB) já está em ritmo de despedida do Palácio Anchieta. Nesta quarta-feira, durante visita do ministro do Turismo, Vinicius Lages, ele preferiu não acompanhar a coletiva de imprensa. Abriu pessoalmente a porta da sala do Palácio e deixou os jornalistas sozinhos com o ministro.

“Interino”
Após o prefeito de Santa Leopoldina, Romero Endriger, sofrer um acidente de moto, quem deveria responder pela prefeitura seria o vice, Oswaldo Wolkat. No entanto, ele passa a maior parte do tempo em agendas no interior e quem “assume interinamente” o Executivo é seu assessor Izidorio Storch, inclusive é ele quem recebe os que vão procurar o prefeito.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
8 out 2014

Aberta a temporada de exonerações no Palácio Anchieta

Publicado às 18:14 | Postado por Josué de Oliveira

governo_palacio_anchieta__dab0830e90Embora tenha dito que não faria mudanças no Governo até o final do seu mandato, o governador Renato Casagrande (PSB) iniciou o processo de exonerações no Palácio Anchieta após a derrota que sofreu nas urnas no último domingo (5). Nesta terça-feira, por exemplo, vários servidores foram dispensados. Entre eles, o subsecretário de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Eduardo Loureiro Calhau, que é ligado ao governador eleito Paulo Hartung (PMDB). O constrangimento se dá, principalmente, porque eles sequer ficam sabendo da demissão e o medo tomou conta dos corredores do Executivo. A dica é antes de sair de casa conferir o Diário Oficial.

Enquanto isso…
Após deixar o Governo para fazer campanha eleitoral para Casagrande, muitos servidores começam a voltar às funções no Palácio Anchieta. O retorno, no entanto, está sendo feito de forma gradativa. Alguns deles ainda estão em casa esperando a publicação da nomeação.

De olho na PMV
Passada (um pouco) a euforia das últimas eleições, o meio político já começa a se movimentar de olho no próximo processo eleitoral. O deputado Lelo Coimbra (PMDB), um dos mais votados para a Câmara, já estaria de olho na vaga de prefeito de Vitória, embora desconverse sobre o assunto.

De olho na PMV
No entanto, nos bastidores políticos, Lelo já estaria sendo preparado pelo governador eleito Paulo Hartung (PMDB) para enfrentar o prefeito Luciano Rezende (PPS) nas urnas. A princípio o nome de Hartung seria o ex-secretário Haroldo Correa, mas por não ter sido eleito para a Assembleia dificilmente conseguiria bater de frente com Luciano em 2016.

Nova função
Lelo já está sendo cogitado para ser o novo secretário de Educação, cargo que, inclusive, já exerceu anteriormente no Governo Hartung. A ideia seria trazê-lo para o Estado para ficar mais perto de Vitória e fortalecer sua eventual candidatura.

Substituição
A manobra para tirar Lelo da Câmara beneficiaria também a ex-prefeita de Itapemirim, Norma Ayub (DEM), derrotada nas urnas e primeira suplente da coligação. Seria uma forma de colocar a mulher do presidente da Assembleia, Theodorico Ferraço (DEM), em Brasília em troca do apoio obtido do democrata durante a campanha.

Rock da vitória
Aliados e apoiadores de Hartung marcaram para esta quarta-feira (8) uma grande festa para comemorar a vitória do governador eleito nas urnas. O evento será embalado por bandas capixabas e o valor do ingresso para a comemoração foi estipulado em R$ 50. Salgado, não?

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
5 out 2014

Capixabas mandam recado nas urnas e pedem mudanças

Publicado às 23:01 | Postado por Josué de Oliveira

assembleia_legislativa__a4b6374b7aO resultado nas urnas no Espírito Santo mostrou mais uma vez que o capixaba está insatisfeito com seus atuais representantes, tanto nos poderes Executivo e Legislativo. Pela avaliação que se faz, o eleitor reprovou os quatro anos em que o governador Renato Casagrande esteve no Palácio Anchieta, já que elegeu o seu principal concorrente, Paulo Hartung (PMDB), no primeiro turno.

Durante três meses de campanha, Casagrande tentou mostrar que era a melhor opção e fez as comparações entre os dois governos em seus programas eleitorais no rádio e na TV. O eleitor, no entanto, ficou com o peemedebista, principalmente após o marketing do socialista mudar a estratégica e elevar o tom das críticas, além dos ataques pessoais que Hartung sempre condenou.

O clima de mudança aconteceu também na Câmara e Assembleia Legislativa. Dos 10 eleitos para deputado federal, apenas quatro foram reeleitos. No Legislativo estadual, 16 são novatos.

Apesar disso, alguns nomes com passado duvidoso estarão ocupando uma das cadeiras do plenário do Legislativo estadual. Entre eles, os ex-prefeitos Guerino Zanon (PMDB) e Edson Magalhães.

Os dois figuraram nos noticiários policiais após suposto envolvimento em fraude na contratação de licitações. O esquema foi desvendado durante a Operação Derrama. Os dois chegaram a ser presos, mas ganharam a liberdade depois de várias polêmicas que envolveram o Ministério Público e Tribunal de Justiça.

A velha política, apesar de metade não ter sido reeleita, vai continuar presente no plenário. A esperança é de que com a chegada dos novos eleitos a mudança realmente aconteceu de fato.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
27 set 2014

Hartung começa perder paciência com ataques de Casagrande

Publicado às 18:00 | Postado por Josué de Oliveira

hartungApós sucessivos ataques, o ex-governador Paulo Hartung (PMDB), candidato ao Governo do Estado, começou a perder a paciência com seu principal adversário, o governador Renato Casagrande, que disputa a reeleição. Embora ainda pregue o discurso de que não vai entrar na onda das provocações, Hartung se mostrou visivelmente irritado com alguns pontos abordados pelo socialista, como a denúncia de irregularidade na construção do posto fiscal em Mimoso do Sul, obra que não foi concluída e gerou investimentos de mais de R$ 25 milhões.

Irritado
Durante o debate promovido pela Rede Vitória, o peemedebista gesticulou bastante e aumentou o tom de voz quando teve que responder às provocações do adversário. Chegou a chamar Casagrande de “especialista em manipulação da pior espécie” e de leviano.

Mais ataques
E Hartung terá que se preparar se não quiser perder a calma. O tom deve ficar ainda mais elevado na última semana da campanha, quando Casagrande deve cobrar explicações da mansão em Pedra Azul, imóvel que não foi declarado à Justiça Eleitoral.

Cordialidade I
Após o debate, o candidato Roberto Carlos era o mais simpático e cumprimentou todos os adversários, entre eles, o governador Renato Casagrande. Os dois chegaram a trocar algumas palavras na saída do estúdio. Já com Hartung, Casagrande preferiu passar longe, sem qualquer contato físico.

roberto

Cordialidade II
Embora tenha sido criticado pela candidata Camila Valadão (PSOL), o petista Roberto Carlos mostrou-se um verdadeiro cavalheiro ao servir refrigerante para a concorrente logo após o debate. O conflito ficou apenas dentro do estúdio e o clima entre os dois era de total harmonia.

Bem humorado
Após uma pequena falha na contagem do tempo, Roberto Carlos acabou se atrapalhando em uma das suas respostas. Com o cronômetro já regularizado ele encarou o problema com bom humor. “Essas coisas só acontece comigo”, disse. O clima até ficou descontraído no estúdio…

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
23 set 2014

Manobra para evitar votações na Assembleia até as eleições

Publicado às 20:51 | Postado por Josué de Oliveira

assembleia__e92e34fabfPelo segundo dia seguido, o plenário da Assembleia Legislativa estava às moscas durante a sessão desta terça-feira (23). Poucos parlamentares na Casa e apenas um projeto da pauta foi aprovado. Diante desse cenário, o deputado Euclério Sampaio (PDT) usou a tribuna para denunciar uma suposta manobra para evitar votações na Casa até o dia das eleições. Se há ou não esse movimento, o que se percebe é que os deputados estão cada vez mais envolvidos com a campanha e deixando as atividades do mandato em segundo plano.

Na defesa
Durante a sessão, o deputado Atayde Armani (DEM) foi quem tentou justificar o baixo quórum e afastou a suspeita de uma suposta determinação do Palácio Anchieta para esvaziar as sessões. “Em momento algum houve esse pedido”, pontuou o democrata.

Culpa da distância
Armani ainda tentou justificar o atraso de alguns deputados, principalmente do interior para chegar na hora do expediente. O democrata disse que viaja 200 quilômetros e a cobrança para que ele chegue no horário é desumana e inadmissível.

Alfinetada
Ainda no seu pronunciamento, Armani deu uma cutucada nos demais colegas. Afirmou que muitos dos colegas com base na Grande Vitória sequer estavam no plenário. É, mas se a moda pega e o trabalhador comum também começar a justificar o atraso porque mora longe do trabalho o país vai parar…

Juntos na campanha
Embora tenha sido adversários na eleição de 2006 na disputa pelo Palácio Anchieta, o ex-governador Paulo Hartung (PMDB) e o ex-prefeito Sérgio Vidigal (PDT) estão cada vez mais próximos. Na época, Tião Barbosa, aliado do peemedebista, tentou convencer o pedetista a disputar o Senado. Como não houve consenso, a “união de forças” acabou apoiando Casagrande para a vaga.

Mais manobras
A falta de quórum não acontece apenas na Assembleia Legislativa. Os trabalhos na Câmara da Serra também não estão acontecendo pela ausência dos vereadores em plenário. A maioria bate ponto e esvaziam a sessão. Para o vereador Gideão (PR), tudo não passa de uma estratégica para prolongar as discussões de projetos de interesse do Executivo.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
21 set 2014

Marina tenta acabar com fama de frágil na reta final da campanha

Publicado às 18:30 | Postado por Josué de Oliveira

marinaDurante a semana a presidenciável Marina Silva (PSB) esteve no Espírito Santo para uma visita de quase quatro horas. O comício lotou o clube do Álvares Cabral, em Vitória, no entanto houve na militância um sentimento de que ela podia mais. Ir às ruas e fazer caminhadas junto com o povo, um corpo-a-corpo mais intenso, até porque seu candidato ao governo, Renato Casagrande, precisa dar uma guinada e “desmentir” as pesquisas que colocam seu principal adversário, Paulo Hartung (PMDB), como possível governador já no primeiro turno.

Marina tem a fama de ter a saúde frágil, é alérgica a uma série de produtos. Da última vez que veio ao Estado ficou cansada e precisou parar para descansar durante as caminhadas. Por outro lado, os apoiadores dizem que a visita ficou restrita ao comício por questão de tempo, já que ela vem percorrendo até três estados por dia.

Se a saúde física pode ser debilitada, Marina tentar mostrar sua força no discurso, que hora se alterna com voz mansa e outra com gritos mais exaltados, o que acaba evidenciando sua rouquidão devido aos vários discursos que vem fazendo ao longo da campanha.

Em Vitória, a presidenciável que está sendo alvo de ataques tanto da presidente Dilma Rousseff, quanto do tucano Aécio Neves, pregou o discurso cristão de se alguém lhe bater, que ofereça a outra face. “Mas não é para levar uma bofetada senão meu pescoço fino não aguenta”, disse levando a militância ao riso.

Seu vice, Beto Albuquerque, também fez questão de exaltar a força da ex-senadora que passou fome e vem sendo alvo de boataria dos adversários de que irá acabar com o Bolsa Família. Ele comparou a socialista a uma planta do Amazonas que enverga, mas nunca quebra.

A menos de 15 dias da eleição, Marina tem a tarefa ainda de puxar votos para Casagrande aqui no Estado e se proteger dos ataques inimigos que ficaram mais agressivos ao aparecer quase empatada com Dilma nas pesquisas no primeiro turno. Chegou a hora dela mostrar que por trás da aparência frágil está uma candidata que pode governar o país a pulso firme. Se ela vai conseguir, só no contagem dos votos em 5 de outubro. Até lá, apesar do pouco tempo, há um longo caminho pela frente.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
9 set 2014

Relação de Audifax e a Câmara promete ser acirrada em 2015

Publicado às 19:50 | Postado por Josué de Oliveira

nadiaDepois que a Justiça decidiu pela segunda vez negar pedido de anulação da nova Mesa Diretora da Câmara da Serra, a relação entre o prefeito Audifax Barcelos (PSB) e a nova presidente da Casa, Neidia Maura Pimentel (SDD), azedou de vez. Em discurso acalorado na tribuna, a vereadora soltou o verbo contra o chefe do Executivo serrano. Disse que o socialista parecia o 24º vereador, já que tentou interferir no processo de escolha da Mesa, mas que agora deve estar chateado com a derrota na Justiça. Sobrou até para o presidente da Casa, Guto Lorenzoni (PP). Esbravejou ao dizer que ele deveria assumir o papel de líder do Legislativo e não apenas assinar o que o prefeito determina. O clima estremeceu depois que um grupo de parlamentares, com aval de Audifax, tentou barrar a escolha de Neidia para presidente.

Sem quórum
No último mês de campanha, os deputados estaduais estão cada vez mais longe da Assembleia. Na sessão desta terça-feira, o deputado Elcio Alvares (DEM) reclamou que está difícil reunir os colegas da Comissão de Justiça para votar projetos. Chegou a pedir interferência do presidente Theodorico Ferraço (DEM) para resolver a situação. Parece que o problema é falta de bom senso mesmo.

Conspiração
O apoio do delegado Fabiano Contarato à candidatura do ex-governador Paulo Hartung (PMDB) gerou especulações no meio político. O anúncio, segundo comenta-se nos bastidores, ficou parecendo uma situação orquestrada pelo ex-xerife do trânsito para enfraquecer o governador Renato Casagrande (PSB) que disputa a reeleição. Soou estranho o apoio ao principal adversário do socialista logo após uma enxurrada de críticas ao Palácio Anchieta.

Voto da fé
Candidatos estão aproveitando o final de semana para participar de cultos em igrejas evangélicas da Grande Vitória. No último domingo, por exemplo, uma senhora distribuía santinhos na porta da Igreja Batista da Glória, em Vila Velha. Mas no templo religioso, a campanha só é permitida da porta para fora por determinação do pastor Joel Félix.

Selfie no culto
Embora não seja candidato, o vereador de Vila Velha Belarmino Nunes (SDD) nunca deixa o rebanho de eleitores evangélicos de lado. Mas durante um culto no último domingo, o parlamentar, que é popular entre o povo de Deus, não perdeu a chance e sacou seu smartphone para fazer um selfie com um membro da congregação. O pastor não viu, mas Deus ficou só observando!

Efeito Petrobras
Parece que depois que o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa passou a entregar o suposto esquema de corrupção na estatal, candidatos aqui no Espírito Santo têm evitado aparecer em público ao lado do ex-prefeito João Coser (PT), que concorre a uma vaga no Senado. Nos bastidores, dizem que o escândalo deve desgastar a imagem do ex-prefeito, já que ele é do mesmo partido da presidente Dilma Rousseff.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:
25 ago 2014

Rose ignora Hartung em material de campanha eleitoral

Publicado às 21:19 | Postado por Josué de Oliveira

roseA relação entre a deputada federal Rose de Freitas (PMDB) e o ex-governador Paulo Hartung (PMDB) nunca foi das melhores, mas os dois acabaram se reaproximando após ela ter sido incluída na sua chapa para concorrer ao Senado. No seu material de campanha distribuído nas ruas, no entanto, Rose faz um balanço de todas suas atividades parlamentares, as ações em benefício do Espírito Santo, mas em nenhum momento faz alusão ao neo-companheiro de campanha. Muito pelo contrário, há imagem, inclusive, ao lado do governador Renato Casagrande (PSB), candidato à reeleição e principal adversário de Hartung nas urnas.

Agressividade I
O clima eleitoral começa a ficar acirrado entre os candidatos que disputam o Governo do Estado. Em sua página na Internet, o candidato a vice na chapa do governador Renato Casagrande, Fabrício Gandini (PPS), postou diversas placas de campanha que foram destruídas, segundo ele, por adversários.

Agressividade II
Os ataques aconteceram na Grande Vitória e também em municípios do interior do Estado. Gandini acusou o deputado César Colnago (PSDB), vice na chapa de Hartung, de ser o autor da destruição. “Já tive o desprazer de conhecer como César Colnago faz campanha. Infelizmente conheço ele e a baixaria que fez na eleição de Vitória. É isso que vc (sic) quer no Espírito Santo? Vale tudo?”, provocou Gandini.

O outro lado
A Coluna tentou entrar em contado com Colnago, mas ele não retornou o contato. Sua assessoria, no entanto, negou que o tucano tenha qualquer participação nos ataques e que o deputado não vai alimentar essa polêmica.

Propaganda
A Eco101, concessionária que administra a BR-101, começou a retirar as placas de propaganda colocadas por candidatos. Ao todo, foram retirados mais de 30 outdoor instalados ao longo da rodovia. A empresa informa que qualquer tipo de propaganda nas laterais da rodovia precisam ser submetidas à aprovação da ANTT e que aquelas que estiverem irregulares serão retiradas. Fica a dica!

Deu samba
Candidatos em campanha lotaram a quadra da escola de samba Mocidade Unida da Glória (MUG) no final de semana para a tradicional Feijoada da agremiação. Por lá estiveram o candidato ao governo Renato Casagrande (PSB); ao Senado João Coser (PT) e Neucimar Fraga (PV); e à Câmara Iriny Lopes (PT) e Max Filho (PSDB). A petista, por sua ligação com o samba, parecia até “pinto no lixo”.

Compartilhe com seus amigos: Permalink:

4Ps Agência Digital agência digital 2007 - FOLHA VITÓRIA - Todos os direitos reservados - Anuncie - Expediente - Cadastro - Fale Conosco - Política de Privacidade - RSS