Sinais de alerta

Dois anos antes da operação Lava Jato, o Banco Central disponibilizou 106 tipos de sinais de alerta de operações financeiras para uso dos bancos. De acordo com a chefe do Departamento de Supervisão de Conduta da instituição, Andreia Vargas, entre 1998 e 2016 foram emitidos cerca de 8 milhões de comunicados ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf): “670 mil como situações atípicas e 7,3 milhões referentes a operações em espécie acima de R$ 100 mil”.

Constatação
Apesar de o Coaf conseguir fazer seu papel, não há braços e tecnologias suficientes na Receita, PF e outros órgãos de fiscalização para cercar o crime de colarinho-branco.

O candidato
É o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, quem está comandando as reuniões ministeriais de Michel Temer. Tem mais voz que o chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Tamanho do rombo
Francisco Esqueq, vice-presidente de Finanças e Controles Externos, foi enviado pelos Correios para reunião sobre o Postalis nos Estados Unidos; fica até dia 21 de maio.

Foi pizza
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social também foi alvo de uma CPI na Câmara dos Deputados que terminou em pizza. Nenhum pedido de indiciamento. O relator da comissão à época, deputado José Rocha (PR-BA), recebeu R$ 300 mil de campanha da JBS – alvo da operação Bullish, da Polícia Federal.

Do mal
Indagado pelo senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) se a Comissão de Valores Mobiliários foi omissa em relação aos últimos casos de corrupção, o superintendente do órgão, Fernando Vieira, redarguiu: “A CVM não falhou. Isso (corrupção) é continuo, e como já se falou aqui, a criatividade do criminoso é infinita”.

Que feio 1
Oito dos 16 municípios do Amapá receberam “nota zero” no quesito transparência. O dado consta em um minucioso raio-x realizado pelo Ministério da Transparência sobre o cumprimento da Lei de Acesso à Informação em 26 estados e no DF.

Que feio 2
Foram avaliados 2.328 municípios brasileiros. O Rio de Janeiro aparece em penúltimo lugar com 15 municípios “nota zero”.

Operação despiste
O Palácio escondeu a sete chaves a agência da Caixa que o presidente Temer visitaria na sexta-feira, 12, para evitar a presença de manifestantes. Poucos da direção sabiam.

Custo Brasil
Do senador Cristovam Buarque (PPS-DF), ao argumentar sobre um dos pontos que o levam a apoiar a reforma: “A corrupção e a ‘deseconomia’ são as últimas amarras que impedem o Brasil de melhorar. O Brasil precisa se livrar dos custos do passado e uma das formas é a reforma da Previdência”.

Sobre Lula
Constatação do líder do DEM, deputado Efraim Filho, sobre o depoimento de Lula da Silva: “Aqueles que queriam a imagem de um inquisidor, encontraram um Juiz. Os que queriam um mártir, encontraram um réu”.

Sobre Dilma
Da senadora Gleisi Hoffman (PT-PR), sem citar fonte: “80% concordam que o golpe que derrubou a presidenta eleita Dilma Rousseff não valeu a pena e com Temer o Brasil só tem piorado”. Será?

PMDB & Renan
O PMDB no Senado tem minado as resistências às reformas após o líder Renan Calheiros baixar a bola em relação a Temer. “A tendência hoje é pelo fechamento de questão dentro do PMDB. Mas o pedido deve ser encaminhado pela bancada da Câmara dos Deputados”, do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

Desabafo
Ex-chefe de redações de grandes jornais de Pernambuco e Paraíba, o jornalista Henrique Barbosa, do Recife, desabafa por querer luz a fatos: “Está difícil ser blogueiro sério. Até hoje sou processado por ter criticado notícia falsa da Folha de Pernambuco”

Personagens
Segundo Barbosa, é sobre matéria que ligou, equivocadamente, o deputado estadual Waldemar Borges a Vaccari (ex-tesoureiro do PT).

Ponto Final
“Cada geração tem o seu dever. O nosso dever era político. E o dever da atual geração? Ter saudade. Vocês pegaram um rabo de foguete danado”
Do saudoso crítico literário Antonio Candido.

(189Publicações)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>