Entregaram o petróleo

O imbróglio com o vaivém da Medida Provisória 795 no Congresso Nacional deixou a Câmara Federal em situação vexatória – e suspeita. Os deputados que derrubaram emenda do Senado são cobrados por base e oposição a se explicarem por que mantiveram desoneração tributária até 2040 para as petroleiras estrangeiras que exploram o pré-sal, enquanto a Lei de Diretrizes Orçamentárias determina que não passe de 5 anos. O Senado alterou para 5 e os deputados, em nova votação, mantiveram até 2040. O lobby pesado das estrangeiras foi grande na Câmara.

Do seu, do nosso

A desoneração recorde mundial vai tirar do Tesouro algo perto de R$ 1 trilhão pelos próximos 23 anos se o presidente Michel Temer sancionar a MP.

Par e passo

Atropelando o que manda a LDO, o relator Júlio Lopes tem repetido na justificativa da extensão do prazo que os contratos petrolíferos são de 35 anos e deve haver coerência.

Apetite

A bancada federal de Minas Gerais cresceu os olhos. Pediu mais de um ministério ao presidente Temer. À frente do grupo está o vice da Câmara, Fabinho Ramalho (PMDB).

Pacheco em leilão

Garoto-propaganda do PMDB desde que assumiu a presidência da Comissão de Constituição e Justiça, o deputado Rodrigo Pacheco (MG) virou alvo de leilão. O PSDB oferece candidatura ao Governo de Minas se ele se filiar na ‘janela’ do início do ano. Para mantê-lo, o PMDB oferece disputa ao Senado, numa chapa com o PT.

BN, o retorno

Após anos de reformas intermináveis e obras paralisadas, a esplêndida Biblioteca Nacional, na Cinelândia no Rio, deve ser aberta em março. A previsão é para fim de 2018, mas o ministro Moreira Franco quer fazer bonito para os cariocas.

Pólo de cinema

Moreira quer um projeto especial para Niterói, um dos seus redutos. Ele e o ministro Sérgio Sá Leitão, da Cultura, projetam transformar a cidade em pólo audiovisual, com reformas de edificações e incentivos à produção. Sá Leitão também é de Niterói.

Vai mal

A quem a pergunta sobre como o PT vai tocar as eleições, a senadora e presidente do partido, Gleisi Hoffmann (PR), tem dito que “o dinheiro acabou”.

Intenções

Com inflação baixa e taxa Selic despencando, o presidente Temer está tão bem com a CNI, Fiesp e Febraban que o triunvirato apoiará o nome que ele indicar para o Palácio.

Bifurcação à vista

O ministro da Articulação Política, Carlos Marun, que tomou posse, é considerado um trator de trabalho pelos pares, mas entrou numa estrada sinuosa. Em abril, de acordo com o ritmo (e resultado) do trabalho, terá de decidir se sai do cargo, para disputar a eleição, ou se vai até o fim do Governo com vistas a ficar sem mandato em 2018.

Bom diálogo

Enquanto partidos brigam, os Secretários Estaduais do Meio Ambiente dos 26 Estados e do DF trabalham por meio de uma associação: a Abema. Um dos associados, o Espírito Santo, firmou acordo com o Instituto Nacional da Mata Atlântica para a preservação da floresta, uma das mais ricas em biodiversidade do mundo.

Mapa digital

Hoje restam apenas 8,5% da área original. Segundo o Secretário do Meio Ambiente capixaba, Aladim Cerqueira, a base de dados que construíram é mais completa do que Google Earth e ficará à disposição de pesquisadores de todo o Brasil.

Alckmin x Lula

Para 8% dos congressistas – foram ouvidos 48 deputados e senadores – Geraldo Alckmin é o preferido em detrimento de Lula da Silva na eventual disputa de 2018 com os dois nomes. É o resultado de pesquisa do site Congresso em Foco.

RI da PUC

O Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio completou 30 anos com festa e show da banda Bomoko, composta por refugiados africanos.

(451Publicações)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *