Desandou

Apesar de ter assinado carta de intenção de filiação, não vai nada bem, desde quarta-feira, a negociação entre os Bolsonaro e Adilson Barroso, presidente nacional do Patriota. Adilson quer Jair como candidato a presidente pelo partido, mas reclama que a família cresceu o olho sobre a legenda. Em áudio distribuído para militantes próximos, Barroso admite que atendeu a todas as demandas do deputado, e entregou ‘triplicado’: trocou nome de partido, cedeu o controle de 26 diretórios etc. Mas agora o pré-candidato quer a presidência do Patriota para um dos filhos, e também a maioria dos assentos no diretório nacional. Isso Barroso não topa.

Planos A e B

Barroso diz que a documentação está pronta para Bolsonaro se filiar. Mas caso ele não queira, o Patriota já tem dois outros nomes para lançar a presidente.

Boi na linha

No áudio de 4 minutos no qual desabafa para próximos, Barroso diz que um advogado do Rio, que auxilia Bolsonaro, tenta tomar o partido para a família do militar.

Vaivém

Adilson Barroso diz que perdeu 11 deputados do PEN (antigo nome da legenda) por causa de Bolsonaro. Ligou para cada um e perguntou se eles querem voltar. Toparam.

Plano B

Enquanto isso, como revelou a Coluna, Bolsonaro, também insatisfeito porque não conseguiu ainda controlar o Patriota, passou a conversar com o Partido da República

Bolsa-Família

O clã Vieira Lima custa cerca de R$ 70 mil aos cofres públicos por mês. Preso na Papuda (DF), o ex-ministro Geddel Lima recebeu R$ 14 mil de aposentadoria da Câmara Federal. A mãe dele, denunciada no caso dos R$ 51 milhões em um apartamento, é viúva de Afrísio Vieira Lima, ex-deputado federal e estadual: recebeu cerca de R$ 32 mil da Câmara.

Direito de viúva

O deputado federal Lúcio Vieira Lima tem salário de R$ 33 mil, também denunciado e alvo de pedidos de cassação no Conselho de Ética: pode ter que trabalhar de tornozeleira eletrônica em 2018, ou pelo menos é isso o que quer a PGR.

Devagar

Aliás, apresentado no dia 7 de dezembro, os pedidos de cassação sequer foram instaurados. Um relator ainda será designado para decidir se abre ou não o processo.

Dois pesos

Enquanto governadores avaliam processar o ministro Carlos Marun, por suposta chantagem – empréstimos da Caixa em troca de votos de suas bancadas para a Reforma da Previdência – o deputado Jovair Arantes, líder do PTB e a quem cabe a escolha do ministro do Trabalho, tem discursado por um “pacto federativo” e batido na União.

Saúde..

Apesar da expectativa que se criou sobre o julgamento do STF sobre o direito de a Polícia Federal conduzir delações premiadas, a Corte retorna a pauta em Fevereiro com foco na saúde: pleitos de entidades médicas e seguradores sobre planos de saúde.

..na pauta

Tem entidade lutando para que, em caso de negativa de cobertura do plano, a empresa não seja obrigada fornecer informações e documentos ao consumidor. Outro processo, esse de repercussão geral, relatado pelo ministro Gilmar Mendes, visa decidir se o SUS pode ser ressarcido por prestar atendimento a beneficiários de planos privados.

(451Publicações)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *