23/9/2008 às 16h4 - Atualizado em 23/9/2008 às 17h21

Prefeita de Fundão tem candidatura cassada por compra de votos

Redação Folha Vitória
Redação Folha Vitória

Foto: Reprodução TV Vitória
A prefeita de Fundão e candidata à reeleição, Maria Dulce (PMDB), teve o registro da candidatura cassado. O julgamento aconteceu durante 13 dias e a sentença foi divulgada na tarde desta terça-feira (23). A prefeita é acusada pelo Ministério Público de distribuir cestas básicas no município em troca de votos.

Além de Maria Dulce, a justiça também cassou o registro do vice-candidato, Sebastião Carreta. Além de perder o direito de concorrer às próximas eleições, os dois vão pagar multa de aproximadamente R$ 50 mil.

Após ouvir todas as testemunhas do processo, o juiz Gedeon Rocha Júnior decretou a cassação do registro dos candidatos. Além deles, duas pessoas envolvidas na distribuição dos mantimentos também foram condenadas a pagar multa de aproximadamente R$ 1 mil.

Uma é secretária de Administração da prefeitura, Ester Regina Duval, responsável pela distribuição das senhas para a entrega dos mantimentos e a outra, Rosângela Bueno, é a dona da residência onde a mercadoria foi encontrada.

Em seu despacho, o magistrado diz que “é inegável a captação de sufrágio praticado pela prefeita candidata à reeleição, com participação dos demais representados. Compra de voto exteriorizada em sua forma mais repugnante, qual seja, a exploração da fome do eleitor”.

Em entrevista concedida à Rede Vitória, no último dia 19, a prefeita disse que as acusações são inverídicas e que não tem nenhum envolvimento com a distribuição da cesta básica. Maria Dulce foi procurada nesta terça-feira para se pronunciar, mas não foi localizada na prefeitura para comentar a decisão da Justiça. Tentamos ligar para o celular, mas o aparelho estava desligado.

Entenda o caso

A Polícia Civil de Fundão apreendeu, no dia 22 de agosto, nove cestas básicas que estavam sendo distribuídas no comitê eleitoral da prefeita da cidade e candidata à reeleição, Maria Dulce (PMDB). Duas pessoas que estavam envolvidas na distribuição foram autuadas pela prática de crime eleitoral.

Em junho, a prefeita quis trocar o feriado de emancipação do município para ser comemorado no mesmo dia que seria realizado um comício na cidade. Já estava tudo pronto, mas o Ministério Público Eleitoral (MPE) interveio e oficiais de Justiça desmontaram o palanque onde seria a festa.

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014