18/7/2011 às 10h50 - Atualizado em 18/7/2011 às 12h45

Magno Malta teria recebido R$ 500 mil de empresas suspeitas de irregularidades, diz Istoé

Folha Vitória
Redação Folha Vitória

Foto: Divulgação
Um escândalo descoberto no início de julho envolvendo o Ministério dos Transportes e o Partido da República (PR) resultou no afastamento de integrantes da cúpula que estariam envolvidos em um susposto esquema de propria para beneficiar o partido.

De acordo com denúncia, o esquema montado nos Transportes era baseado na cobrança de propinas de 4% das empreiteiras e de 5% das empresas de consultoria que elaboram os projetos de obras em rodovias e ferrovias.

Em troca do pagamento da propina, os fornecedores tinham garantia de sucesso nas licitações, eram beneficiados com superfaturamento de preços e tinham liberdade para fazer aditivos, o que também elevava o valor das obras.

Esta semana, a Revista IstoÉ publicou uma denúncia de irregularidade que envolve o senador capixaba Magno Malta (PR). De acordo com a publicação, empreiteiras que foram beneficiadas pelo Ministério dos Transporte e são responsáveis por obras irregulares doaram R$ 5 milhões para candidatos do PR nas eleições de 2011 e Malta teria recebido para a campanha de reeleição. A empresa Serveng, segundo a IstoÉ, teria doado R$ 400 mil ao senador e R$ 100 mil teria sido recebido por Malta da construtora SA paulista.

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014