Jornal Online Folha Vitória
Vitória, 18 de
Dezembro de 2018
Compartihe:
Encontre no Folha:  
 
Classificados Geral Polícia Política Economia Vídeos Entretenimento Esportes Social
13/07/2010 às 16h36

EMEAD 2010 VEM AÍ...

 


O Ilha Acústico e o Arena Vitória (Álvares Cabral) vão receber de 20 à 24 de julho, 5 dias de muita festa com mais de 3000 estudantes de todo Brasil e delegações dos países do MERCOSUL. Já imaginou a balada internacional que vai ser?? Confira a programação:

• DIA 20, TERÇA – “MOQUECA CAPIXABA” COM CASACA E MACUCOS
• DIA 21 QUARTA – “CALOURADA BRASIL”
• DIA 22, QUINTA – “ILHA DA FANTASIA” COM MONOBLOCO E GANG LEX
• DIA 23 – “SEXTA SERTANEJA” COM NANDO & MICHEL e JOÃO NETO & FREDERICO
• E DIA 24, SÁBADO - “EMEAD FEST” COM JAMMIL (Foto) E PERLLA

Saiba mais sobre o evento aqui:
http://www.soumaisemead.com.br/

INVERNO MAIS SERTANEJO

Ainda no clima das Festas Juninas e embalado pela febre do ritmo brasileiro que mais esquenta a temporada mais fria do ano, o Multiplace Mais veste a bota e o chapéu agita os sábados do mês de julho com o Projeto “Inverno Mais Sertanejo”. Serão mais 2 edições recebendo o maiores nomes do sertanejo capixaba e bombando todos os ambientes com muita diversão e gente bonita! Confira a programação do Palco Central:

• DIA 17: NANDO & MICHEL E JAM & JAMEIKA
• DIA 24: NANDO & MICHEL E RODRIO BALLA

ENTREVISTA COM ALINE YASMIN

ARTISTAS CAPIXABAS VOLTAM AOS PALCOS DA EUROPA EM JULHO E AGOSTO

Nos meses de julho e agosto uma missão artística capixaba desembarca na Europa para uma série de shows, apresentações teatrais, cinematográficas e de dança. Cerca de 45 artistas e técnicos capixabas farão apresentações na Alemanha, Portugal, Espanha, Bélgica, França e Suíça. A base da viagem é o evento integrado Espírito Mundo, coordenado pelo Instituto Quorum. Confira os detalhes a seguir na entrevista exclusiva com a produtora Aline Yasmin (na foto entre os jornalistas Caê Guimarães e Sandro Pena), presidente do Quorum, que trabalha para levar a arte capixaba para muitos outros cantos do mundo. Aline também é diretora de comunicação e marketing da Unimus (Cooperativa de Música e Artes do ES). A entrevista foi concedida ao jornalista Adolfo Oleare, colaborador do Alta Frequência.

1)-
Como e por iniciativa de quem surgiu o projeto?

O projeto surgiu com o Mahnimal que conheceu um francês em um show na cidade de Vargem Alta durante o carnaval de 2005. Ele se encantou com o som da banda e os convidou para visitarem sua cidade, Celles Sur Belle na França. A Cidade acabou se tornando uma espécie de “base” do Mahnimal, onde se hospedavam nos dias livres entre os festivais de Verão na Europa. A Partir dai, começaram a aparecer os convites para shows na região e o envolvimento da comunidade local com a cultura do Espírito Santo. Apos alguns pequenos shows na região, Receberam um convite da Associaçao LA RONDE DES JURONS para participar do projeto PARCOUR, da Sigolene Royal, que é da região. Neste projeto foi fundada a Associação PATAKAPARA!, que tem como finalidade o intercambio entre o Espirito Santo e Poitou Charentes, e tinha na diretoria Antoine Violette, Delphine Gouret e Jo Brothier". Algum tempo depois, em reunião no Quorum, foi firmado um acordo operacional entre ambas as instituições, quando inclusive assistiram vários shows do Festival de Vitória Verão de Vitória organizado pelo Quorum, onde fizemos em parceria uma curadoria das bandas que participariam do festival, além de terem  acesso a trabalhos de outras áreas. Foi também nessa vinda, em 2007 que ficaram definidos os dados gerais do festival, tanto operacionais quanto financeiros.

Em 2008 fizemos a primeira edição, apoiados totalmente pelo poder público local francês e agora em 2010 realizamos a terceira edição em Poitou e a primeira em Aix-En-Provence, em outro parceria que se firmou com a Associação Portulan que está integrada à Universidade de Provence.

Gostariamos de enfatizar, que o projeto não é simplesmente um festival, mas sim uma série de varias outras ações atreladas que intitulamos ESPÍRITO MUNDO.
 
2)- Por que a França? Ou seja, o que justifica o intercâmbio ser com a França e não com a Índia, por exemplo?

Será também na Índia, assim que fecharmos com um parceiro nos moldes de parceria que firmamos com a França. Inclusive já temos cartas de intenção de realizar o projeto Espírito Mundo no Japão, Moçambique, Galícia e Portugal e São Paulo já em 2011. A França aconteceu por uma relação pessoal e profissional que se amadureceu.

Para viabilizarmos a ida e potencializarmos os resultados é interessante que uma viagem seja desdobrada de várias formas, e não só com shows como também com rodadas de negócios e intercâmbio no Brasil.

Nas feiras internacionais que temos ido, como por exemplo, a Womex na Espanha (2008) e Dinamarca (2009) onde lançamos o Catálogo da Música do Espírito Santo, ou na Popkomm em Berlim e também na Bafim da Argentina estamos trabalhando a exportação da música brasileira num projeto da BM&A/Apex Brasil que tem o papel de organizar a exportação da música brasileira. A BMA  nos apóia desde o inicio do projeto “Música do Espírito Santo” . Nestas feiras tivemos estandes em parceria com outros estados brasileiros e fizemos varias reuniões para consolidar parcerias com outros países.
 
3)- Como funciona este intercâmbio? Que atividades são realizadas em torno dele? Qual a participação dos franceses em eventos capixabas?

No caso de Poitou o nosso festival tem um formato de vivência. Chegamos antes, passamos uma semana juntos e interagimos com a cultura e com os artistas locais. Ocupamos praticamente todos os espaços públicos da cidade, desde a Abadia Real até o pequeno café Lyon D´or, onde realizamos apresentações musicais, de teatros, dança, mostras fotográficas, vídeos, artes plásticas, etc... Sempre intercalando com artistas brasileiros e Franceses. Nosso festival já é esperado pela comunidade que nos trata como amigos. Muitos trabalham como voluntários porque o festival está crescendo e todos torcem pra isso, inclusive o próprio prefeito que nos recebe sempre e prestigia financeira e pessoalmente.

Lá eles assumem o traslado local, a hospedagem, a alimentação e a estrutura física, técnica e operacional. Nós temos que viabilizar a ida dos artistas (com tudo que isso significa) e a comunicação (publicidade e imprensa) nacional.

As atividades acontecem de acordo com a programação que vai desde música, até teatro, esquetes, projeção de vídeo, instalações artísticas na cidade e leituras poéticas. Tudo acontece integrado à programação e é muito rico.

Em Aix temos uma diversidade de apresentações em locais públicos e fechados e lá serão somente apresentações brasileiras. Estamos muito curiosos com essa nova relação que tem um formato mais acadêmico, onde teremos também palestras e vídeos debates porque estamos ligados à professores universitários cujo interesse é o intercâmbio com países de língua lusófona. Mas, ainda assim temos a parceria com a iniciativa pública local (inclusive a prefeitura, a região, o departamento e o Ministério de Comunicação e Cultura da França, assim como em Poitou).

Sobre os intercâmbios, eles são proporcionados pelos vários contatos que se realizam, inclusive nas jam´s que já se tornaram tradição, integrando todo mundo, não só de música, mas também de teatro, vídeo, poesia e outros que tiverem. Nesse ano teremos a dança e certamente irá integrar-se também.

Alexandre Lima e Rádio Experienza (que é o anfitrião do festival) nesse ano realiza o projeto Babel com a participação de vários franceses que irão compor, gravar e se apresentarem juntos. Esse é um resultado concreto de intercâmbio e o que estamos propondo para outros que irão, o que é natural quando se cria a empatia.

A entrevista completa você acompanha clicando aqui

ARTISTAS QUE VÃO REPRESENTAR O ES EM 2010 NA FRANÇA

CARNE DE GATO
DORKA NUNES
ALEXANDRE LIMA & RÁDIO EXPERIENZA
MUKEKA DI RATO
HERANÇA NEGRA
MÚSICA CLÁSSICA BRASILEIRA DO SÉCULO XIX – FAMES
CARLOS PAPEL
PROJETO BABEL (BRASIL/FRANÇA)
J3
RICARDO SÁ
WELLINGTON ROGÉRIO
CIA ENKI DE DANÇA
REGINALDO SECUNDO
MASTER CLASS COM PROFESSORES DA FAMES

SECULT APÓIA VIAGENS DE CAPIXABAS AO EXTERIOR ATRAVÉS DO EDITAL DE LOCOMOÇÃO

Perguntado sobre os investimentos do Estado no projeto de intercâmbio internacional do Instituto Quorum, o subsecretário de Estado da Cultura do Espírito Santo, Erlon José Paschoal, forneceu as seguintes informações à coluna Alta Frequência:

"A SECULT não tem até o momento nenhum programa destinado a investimentos no exterior. Mas possui um Edital de Locomoção no qual neste e  no ano anterior vários participantes do projeto Quróum/França foram contemplados com passagens aéreas. Ao mesmo tempo, a SECULT e o SEBRAE desenvolvem uma parceria - Programa de Desenvolvimento da Cultura Capixaba - que,  em uma de suas ações - Promoção do Produto Cultural Capixaba - disponibilizou um portal da música do Espírito Santo -
http://www.musicaes.org.br/ - no qual estão cadastrados 352 álbuns, 287 artistas e 703 músicas, e lançou um catálogo com 80 músicas, composto de 4 CDs e um DVD. Este material foi divulgado em feiras nacionais e internacionais, entre elas a Popkomm e a Womex, que abriram portas para que diversos artistas fossem contratados e pudessem começar uma carreira internacional. Outra consequência foi a busca de uma organização interna do meio musical para a divulgação e a comercialização de seus produtos. Consideramos de suma importância a participação de artistas do Espírito Santo no 3º Festival L'Espírito Poitou, e em outros eventos similares. Os investimentos em música no programa SECULT/SEBRAE terão continuidade em novo convênio a ser assinado nas próximas semanas e válido até 2012."

Conheça s editais da Secult aqui:
http://www.secult.es.gov.br/?id=/editais

PRODUTORA CULTURAL ATUANTE, ILMA GEOVANINI MANDA RECADO AOS COMPOSITORES CAPIXABAS DE MPB, LEIA:

Estou selecionando 12/14 músicas de novos compositores do ES - na linha MPB - para o projeto Orquestra Moderna, que tem como grande e principal objetivo a divulgação dos novos artistas da composição local. Esses áudios serão ouvidos e selecionados por alguns profissionais de variadas áreas da música, são eles: José Roberto S. Neves – Editor do Caderno 2 de A Gazeta, Sérgio Benevenuto – produtor musical  e Alexandre Mignoni – Ex empresário da banda Casaca. As faixas escolhidas  entrarão no projeto, o autor deve assinar uma carta dizendo que vai participar do projeto.  E rezar para aprovar. Esse projeto para também para a Lei Rouanet.

Depois desse CD pronto, eu vou distribuí-lo por todo o Brasil, pela internet e fisicamente. De preferência para meios que paguem direitos autorais. Daí, estarei a disposição, neste momento, para cadastrar todos os autores em um sociedade de arrecadação de direitos autorais, para que todos recebam por seus direitos. Trabalho esse que já faço em Vitória há 4 anos.

Quem se interessar pode me mandar 3 faixas (que podem ser demos mesmo, gravadas em casa, não faz mal!) e um textinho ou um release falando de você...nada demais, é só mesmo para eu conhecer um pouco de cada um. Aguardo vocês!

ILMA GEOVANINI

[email protected]

Produção Cultural-Música |Direitos Autorais – Música

LORDOSE PRA LEÃO NA TELA!

A Secult aprovou o projeto de incentivo à produção do documentário que vai comemorar duas décadas de patética anarquia no Rock Local. Em 2011 acontece o lançamento de: “LORDOSE PRA LEÃO, 20 ANOS QUEIMANDO O FILME!”. Trinta minutos narrando um pouco da trajetória e os médios e baixos da banda que surgiu no início dos anos 90 nos corredores do CCJE da UFES. Só não dá pra adiantar o final... Pelo menos ainda. A direção ficará a cargo de Sérgio Medeiros. Aguarde!

"LIVRO DO PÓ" TEM LANÇAMENTO NO DIA DO ROCK

O ex-roqueiro Juca Magalhães, diretor-presidente do blog “A letra elektrônica” (
http://megamagalhaes.blogspot.com/), lança no dia 13 de julho seu primeiro livro, intitulado “Livro do Pó”, que versa sobre a cena pop capixaba nos anos 80, quando sua banda, Pó de anjo, figurava entre os maiores destaques da música jovem do Espírito Santo (ver, ao final desta nota, a sessão “Serviço”). Depois dessa experiência, vivida intensamente, Juca envolveu-se com a chamada música erudita, dedicando-se ao piano e tornando-se um estudioso nesse campo. Também formou-se em Biblioteconomia na UFES, curso no qual pratica hoje o magistério. Leia a seguir um trecho da orelha do livro, escrita pelo jornalista Alex Pandini (fundador da banda Lordose pra leão, ainda na ativa):

“Este Livro do Pó é um documento raro sobre a música pop capixaba. Num estilo verborrágico, como alguém que conta uma história numa roda de “chegados”, Juca Magalhães fala – porque a oralidade está no DNA de sua escrita – de um tempo em que Vitória era bem diferente de hoje. Apesar da geração talentosa que nos precedeu – no teatro, na literatura, no cinema, na música, nas artes plásticas –, a cidade permanecia meio parada no tempo e no espaço, e os fatos aqui relatados surgiram para sacudir a mesmice. É certo que depois houve nova hibernação, mas a semente estava plantada.

Na linguagem blogueira que o caracteriza, com memória aguçada e humor irônico, o autor nos brinda com o registro fiel de um tempo do qual quase não lembrávamos mais. São detalhes, livres associações, relicários de um passado tão recente quanto distante. Um resgate importante para Vitória, a capital cuja tradição rural deu lugar à vocação de “urbis” de forma tão estonteante que até hoje não recobrou a consciência.

É necessário conhecer a ponte entre o caipira e o cosmopolita, entre o antes e o agora – este último, ainda em construção. Juca Magalhães pinça histórias do nosso “elo perdido” com a destreza de quem as viveu intensamente. E com o estilo que o consagrou como grande produtor de conteúdo na internet. O resultado: pergunte ao Pó – no caso, ao Livro do Pó.”

Vibrem Paleontólogos!! No lançamento do livro acontece o show da banda que é uma verdadeira reunião de dinossauros: JUCA MAGALHÃES (Violão e Voz), DODÃO (Bateria), JOÃO PAULO (Guitarra) e Dani Boy (Baixo). Certeza de várias camisas pretas com cheiro de naftalina e acinzentadas pelo tempo.

SERVIÇO:

Lançamento do “Livro do Pó”
Dia: 13 de julho de 2010
Horário: 21 horas
ENTRADA FRANCA
Local: Teacher’s Pub
Endereço: Rua Rômulo Samorini, 33, Praia do Canto.
Informações e reservas: 99895654

COLATINA, A PRINCESINHA DO ROCK!!

Conhecida como Princesinha do Norte, Colatina está prestes a receber um documentário que vai contar um pouco da cena rockeira do município. A produtora Bossa Brasil prepara o audiovisual que vai surpreender quem acha que só se faz Rock and Roll na capital. O trabalho também deve culminar em um festival que acontecerá na Praça do Sol Poente. Para este intuito, a Bossa Brasil se juntou à MMansur que prometem rolar as pedras em Colatina. It’s only Rock and Roll but I like it!!

Assista qui ao teaser do documentário:
http://www.youtube.com/watch?v=O8_fYQx6_jg

BANDAS, MÚSICOS, CANTORES, NOVOS TALENTOS, ATENÇÃO!!!

Se você faz som e quer divulgar seu trabalho, mande pra cá qualquer material promocional que possa representar sua existência no mundo, que a coluna ALTA FREQUÊNCIA também tem espaço para novos talentos, beleza? Aguardamos releases, fotos, contatos, agendas de shows, mp3, vídeos e o que mais você tiver à mão. ANOTE AÍ NOSSO CONTATO:
[email protected] 

Colaboram com ALTA FREQUÊNCIA o jornalista Adolfo Oleare e a fotógrafa Holly Jeveaux.

Siga esta Coluna em: @LORDOSE

Inté!
SERJÃO


Publicado por Comente






RSS

Cadastrar RSS desta coluna




%midia_super_banner%

4Ps Agência Digital agência digital 2007 - FOLHA VITÓRIA - Todos os direitos reservados - Anuncie - Expediente - Cadastro - Fale Conosco - Política de Privacidade - RSS