Vitória, 16 de Abril de 2014
27/4/2009 às 18h53 - Atualizado em 27/4/2009 às 19h41

Gripe Suína:Mais de 20 mexicanos que estão no Estado serão monitorados

Folha Vitória
Redação Folha Vitória

Foto: Agência Estado
Técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) se reuniram, nesta segunda-feira (27), para definir as ações em caso de suspeita da gripe suína no Espírito Santo. Embora não haja motivo para alarme entre os capixabas, as vigilâncias epidemiológicas municipais, hospitais públicos e privados, unidades de saúde e prontos-atendimentos deverão estar em alerta para fazer a notificação imediata das suspeitas. De acordo com a Sesa, 21 mexicanos que chegaram à Vitória na última sexta-feira (24) serão monitorados pela Secretaria.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Anselmo Tozi, o hospital Vitória Apart, em Serra, foi definido como unidade referência para o tratamento em suspeitos da gripe suína. “Ou seja, o paciente atendido na rede de saúde que apresentar suspeita de ter contraído o vírus deve ser encaminhado imediatamente ao Vitória Apart, pois nesta unidade há leitos de isolamento respiratório”, disse.

Anselmo Tozi informa também que serão definidas a abordagem clínica ao paciente suspeito e o fluxo para coleta de material biológico para exame. Além disso, será realizada capacitação e treinamento para os serviços de remoção hospitalar.

“Serão considerados casos suspeitos de influenza suína aqueles pacientes que apresentam febre alta repentina - mais de 39 graus - acompanhada de tosse, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações e que tenham estado nos últimos 10 dias no México ou nos estados norte-americanos do Texas e da Califórnia”, enfatiza o secretário.

Segundo informações do Cievs, há dois casos suspeitos em Minas Gerais. A notificação é imediata e pode ser feita por meio do telefone de plantão do Cievs, por e-mail (notifica.es@saude.es.gov.br), pelo site www.saude.es.gov.br/svs ou pelo fax 3137-2395.

Surto

A influenza suína é uma doença respiratória causada pelo vírus tipo A, que causa surtos entre porcos. Em geral, este vírus não infecta o homem, mas, atualmente, existem registros de transmissão pontual em seres humanos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), os casos notificados, se concentram no México e no Sul dos Estados Unidos.

Nas amostras coletadas e analisadas pelas autoridades sanitárias dos dois países foi identificada uma nova sequência genética do vírus da influenza suína que é transmitido entre humanos, principalmente por meio de tosse ou espirros e secreções respiratórias infectadas. A OMS afirma que não há registros de transmissão da doença pela ingestão de carne de porco.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), não há evidências da circulação deste vírus no Brasil, nem em humanos, nem em animais. Mas todos os aeroportos e portos do País estão em alerta com a vigilância dos viajantes procedentes ou com destino para as áreas afetadas, com orientação e recomendações.

Recomendações

Aos viajantes com destino ao México ou Estados Unidos:

- Usar máscaras cirúrgicas descartáveis durante todo o período de estadia nesses dois países;

- Cobrir a boca ou nariz ao tossir ou espirrar;

- Evitar locais com grande aglomeração de pessoas;

- Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de higiene pessoal;

- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca;

- Lavar as mãos frequentemente;

- Em caso de doença, procurar assistência médica urgente e comunicar o roteiro de viagens recentes;

- Não usar medicamentos sem orientação médica.

Aos viajantes que estão retornando das áreas afetadas:

- Aos que estiveram nessas áreas nos últimos 10 dias, que apresentarem os sintomas, procurar assistência médica em unidade de saúde;

- Informar ao profissional de saúde o roteiro da viagem

Codigo de segurança
Digite o código de segurança no campo abaixo:

mais lidas

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014