Ford, Daimler e Renault – Nissan anunciam parceria na tecnologia de células de combustível

A Ford, Daimler e Nissan assinaram um acordo para acelerar a comercialização de veículos elétricos com células de combustível (FCEV). O objetivo dessa colaboração é desenvolver um sistema comum de veículos elétricos com essa tecnologia, reduzindo os custos associados de investimento em engenharia. Cada empresa vai investir em partes iguais no projeto.

A estratégia de maximizar a comunização de projeto, alavancar os volumes e a eficiência derivada da economia de escala vai contribuir para que, até 2017, sejam lançados os primeiros carros elétricos com célula de combustível acessíveis do mundo.         

 Juntas, a Ford, Daimler e Nissan somam cerca de 60 anos de experiência no desenvolvimento de veículos elétricos com célula de combustível e mais de 10 milhões de quilômetros de testes em todo o mundo. Unindo forças e dividindo os custos, as três montadoras globais serão capazes de reduzir significativamente o investimento em pesquisa e desenvolvimento e o “tíquete” para ingressar nessa tecnologia de nova geração com emissões zero.            

Os parceiros planejam desenvolver um sistema comum de pilha e células de combustível que poderá ser usado por cada uma das empresas para o lançamento de veículos elétricos das respectivas marcas, altamente diferenciados e que não emitem CO2.             

Essa colaboração emite um sinal claro para os fornecedores, as autoridades e a indústria, encorajando o desenvolvimento de estações de recarga de hidrogênio e da infraestrutura necessária para que esses veículos sejam comercializados em massa.            

Movidos pela eletricidade gerada a partir de hidrogênio e oxigênio, os veículos elétricos com célula de combustível emitem apenas água nesse processo. Eles são considerados um complemento aos veículos elétricos de hoje com bateria, aumentando as opções de transporte com emissão zero disponíveis para os consumidores.          

“Os veículos elétricos com célula de combustível são obviamente o próximo passo da nossa indústria rumo a um transporte mais sustentável”, diz Mitsuhiko Yamashita, vice-presidente executivo e líder de Pesquisa e Desenvolvimento da Nissan.           

“Estamos convencidos de que os veículos com célula de combustível terão um papel central na mobilidade do futuro, com emissão zero. Graças ao alto comprometimento dos três parceiros, podemos colocar essa tecnologia em uma base mais ampla para torná-la disponível a muitos consumidores em todo o mundo”, diz o prof. Thomas Weber, membro do conselho de administração da Daimler e do grupo de Pesquisa e Desenvolvimento de Carros Mercedes-Benz.
               

O desenvolvimento de engenharia tanto das pilhas como do sistema de células de combustível será feito conjuntamente pelas três empresa em diversos locais do mundo. Os parceiros também estão estudando o desenvolvimento conjunto de outros componentes dos veículos para gerar mais sinergias. 

Essa colaboração inovadora envolvendo três continentes e três marcas contribuirá para a definição de padrões globais de especificações e componentes, um pré-requisito importante para a obtenção de maior economia de escala.              

Assim como os veículos elétricos a bateria de hoje, os veículos elétricos com célula de combustível são mais eficientes que os carros convencionais e dispensam o uso de petróleo.

A eletricidade que eles usam é gerada a bordo, na pilha de células de combustível, por meio da reação eletroquímica entre o hidrogênio – armazenado em um tanque especial no veículo, a alta pressão – e o oxigênio do ar. Os únicos subprodutos desse processo são vapor de água e calor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *