Conselho Regional de Contabilidade do ES vai à Receita Federal em prol das empresas do Simples Nacional

O Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Espírito Santo – CRC/ES, protocolou na data de ontem (04), ofício junto à Receita Federal do Brasil- RFB solicitando o parcelamento do valor da entrada do reparcelamento de débitos para empresas optantes pelo Simples Nacional.

Com a implementação da IN SRF nº 1.981 de 09/10/2020, as empresas do Simples nacional podem realizar mais de um parcelamento por ano, sendo que para a repactuação será necessário pagar um TAC de entrada (10% ou 20% do total dos debitos) conforme destacamos no post de ontem.

o motivo do pedido foi o fato de que a maioria das empresas do Simples Nacional estão com seus parcelamentos atuais com risco de rescisão por inadimplência. Grande parte destas empresas ja receberam intimação da RFB para regularização dos débitos até 31/12/2020 e caso contrário, serão excluídas do regime do Simples Nacional com efeitos para 2021.

A sugestão do conselho é que o TAC seja parcelado de forma que permita a regularidade da empresa junto ao fisco, uma vez que muitas estão inclusive, sem acesso ao crédito devido a passivo ja constituído antes da pandemia da COVID-19.

O CRC/ES, considera que o atual parcelamento inviabilizaria qualquer retomada das atividades das micro e pequenas empresas.

Parabéns ao CRC/ES pelo trabalho que não se limitou apenas à classe e sim aos empresários de todo o país.

Seguimos confiantes que a RFB dê um retorno positivo deste caso e que o desfecho seja uma resposta que favoreça a viabilidade das empresas.

Tamires Endringer

 

 

 

10 Respostas para “Conselho Regional de Contabilidade do ES vai à Receita Federal em prol das empresas do Simples Nacional

  1. Bom dia estamos confiante que vai dá certo , pois estamos passando grande dificuldade em meio dessa pandemia mundial , estamos fazendo de tudo pra não parar com a empresa , não estamos mais conseguindo para os impostos em dias mais

  2. Até que enfim, vejo nos meus 35 anos de profissão, um Conselho de Contabilidade se manifestar em prol de alguém. Muito embora não seja em favor da categoria, mas já é um avanço.

  3. Pelo menos UM CRC se movimenta para defender a Classe Empresarial, pois a grande maioria aceita passivamente o que o governo faz. Uma pena que seja apenas conselho, apenas um que está valorizando as anuidades caras que cobram dos profissionais.

  4. Excelente!! O envolvimento e cooperação do CRC/ES ;pensando no público alvo, que nesse momento sem norte para conseguir recursos; empresas e os empresários terão oportunidades de se planejar e auto regularizar, sem correr o risco de serem extinta do simples nacional no ano subsequente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *