• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após semana de Copom tensa, mercado revisa projeções de Selic para baixo

  • COMPARTILHE
Economia

Após semana de Copom tensa, mercado revisa projeções de Selic para baixo

Brasília - O consenso que havia no mercado financeiro há várias semanas de que o Comitê de Política Monetária (Copom) levaria a taxa básica de juros para 15,25% ao ano na reunião de março foi substituído agora por uma alta menor, de 15,00%, na abertura do Relatório de Mercado Focus do Banco Central. Individualmente, alguns analistas já informaram que passaram a projetar manutenção da Selic em 14,25% ao ano também no próximo encontro do colegiado, o que sinaliza que essa mediana da Focus pode não ser definitiva.

A mudança de humor do mercado em relação à política monetária se deu depois que o presidente do BC, Alexandre Tombini, divulgou comentário a respeito das novas previsões mais negativas do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deste e do próximo ano no primeiro dia de reunião do Copom - na terça-feira passada. Na quarta-feira, o colegiado decidiu manter a Selic, corroborando uma posição mais "dovish" da maioria dos diretores do BC.

Pela abertura do boletim Focus, vê-se a mediana das expectativas para os juros básicos em 15,25% ao ano também em junho e julho. Para setembro, a estimativa agora é de taxa em 15,00% ante previsão anterior para o período de 15,50%. Para outubro, a nova projeção é de Selic a 14,75% - na edição passada era de 15,25%. Há uma divisão forte entre os participantes do levantamento em relação ao juro no último Copom deste ano - entre 14,50% e 14,75%, já que a mediana está em 14,64%.

Para 2017, o BC ainda não divulgou o calendário das reuniões do colegiado. Por isso, as previsões levam em conta todos os meses do ano. Para janeiro, a estimativa do mercado financeiro de Selic a 14,75% foi substituída pela taxa de 14,25%. Para fevereiro, ocorreu o mesmo movimento. No caso de março, a previsão de 14,25% foi alterada pela taxa de 14,00% e para abril permaneceu nesse patamar, como já era esperado anteriormente.

No caso de maio de 2017 também não houve mudança na previsão de Selic em 13,75%, mas para junho do ano que vem, a previsão para o juro foi ampliada de 13,50% para 13,75%. Pela primeira vez, o boletim Focus traz previsões para julho e agosto e as medianas das estimativas do mercado para esses meses são de 13,00% ao ano nos dois casos.