• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Apostas para alta da Selic sobem de 0,25 ponto percentual para 0,50 pp, diz Focus

  • COMPARTILHE
Economia

Apostas para alta da Selic sobem de 0,25 ponto percentual para 0,50 pp, diz Focus

As previsões eram de que o movimento do BC seria interrompido em abril, quando a taxa chegaria a 12,75% ao ano. Agora, a expectativa é de que ela chegue a 13%

Segundo estudos, Selic alcançará 13% em abril Foto: ​Divulgação

Brasília - Depois de falas do novo diretor de Política Econômica do Banco Central, Luiz Awazu, ocorridas na semana passada, as apostas para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em 3 e 4 de março, migraram de uma alta de 0,25 ponto porcentual para 0,50 pp. Os dados constam no boletim Focus, divulgado nesta quarta-feira, 18, pelo Banco Central.

A mediana das projeções dos analistas passou a indicar ainda um ciclo de aperto mais longo. Antes, as previsões eram de que o movimento do BC seria interrompido em abril, quando a taxa chegaria a 12,75% ao ano. Agora, a expectativa é de que ela chegue a 13% e apenas em outubro tenha início um ciclo de afrouxamento monetário.

Na semana passada, quando esteve na Turquia, o diretor falou em política monetária "especialmente vigilante" e em trazer a inflação para a meta de 4,5% em dezembro de 2016. O discurso foi visto como mais "hawkish" pelos investidores, trazendo a percepção de que o BC pode estender o ciclo de ajuste da Selic. Esse entendimento começou a se refletir no Focus.

"O aumento das apostas é consequência do pronunciamento do Awazu, quando ele reafirmou o compromisso do BC de cumprir a meta de inflação em 2016", avaliou Cristiano Oliveira, economista-chefe do banco Fibra. "Isso foi visto como reafirmação de um compromisso já existente", observou.

O mercado, segundo Oliveira, deu peso para a expressão "especialmente vigilante". "Foi visto como uma sinalização de que os juros vão subir 0,50 pp na próxima reunião", afirmou.