• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Apostas das loterias terão amento médio de 38,91%

Economia

Apostas das loterias terão amento médio de 38,91%

Brasília - O aumento médio de 38,91% no preço das apostas das loterias, conforme anunciado nesta quarta-feira, 29, pelo governo, será responsável por incrementar em R$ 935,08 milhões a arrecadação do governo federal neste ano, segundo estimativas do Ministério da Fazenda.

A partir de maio, os preços das apostas da Mega-Sena, Lotofácil, Quina, Dupla Sena, Loteca e Lotogol vão subir, de acordo com autorização da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda (Seae), publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União. O reajuste começa a valer a partir de 18 de maio para Loteca e Lotogol, a partir de 23 para Dupla Sena e Lotofácil e dia 24 para Mega-Sena e Quina.

Dessa forma, até a fezinha dos brasileiros vai ajudar o governo a cumprir a meta de superávit primário estimado para este ano, de R$ 66,3 bilhões, o equivalente a 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB). O impacto estimado pelo Ministério da Fazenda representa 1,4% da meta do ano.

O ministério informou que os prêmios pagos subirão 60% do reajuste, com exceção da Loteca, Dupla Sena e Loto Gol, cujos prêmios subirão 40%.

Um jogo simples de seis números da Mega-Sena, por exemplo, vai subir dos atuais R$ 2,50 para R$ 3,50. Para sete números, o valor passa de R$ 17,50 para R$ 24,50. Os valores aumentam de acordo com a quantidade de marcações. Uma cartela com 15 números, a aposta máxima da Mega-Sena, será de R$ 17.517,50. Hoje, ela custa R$ 12.512,50.

O preço da Lotofácil com 15 números passará de R$ 1,50 para R$ 2. No caso da Quina, os novos valores serão de R$ 1,50 para cinco números, R$ 7,50 para seis números e R$ 20,00 para sete números. Atualmente, esses jogos custam, respectivamente, R$ 1, R$ 4 e R$ 10.

A portaria da Fazenda informa que a Caixa deverá divulgar, ao público em geral, os novos preços e os números dos concursos a partir dos quais os novos preços serão cobrados dos apostadores com, no mínimo, 10 dias de antecedência das datas para a aplicação do reajuste.