• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

BCE vai agir com vigor para combater inflação baixa se necessário, diz Praet

Economia

BCE vai agir com vigor para combater inflação baixa se necessário, diz Praet

Frankfurt - Um período duradouro de inflação baixa na zona do euro seria muito prejudicial, afirmou hoje o economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Peter Praet, enfatizando a disposição da instituição de adotar mais medidas de estímulo para impulsionar os preços, se houver necessidade.

Dados publicados na semana passada mostraram que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro teve queda anual de 0,1% em março, permanecendo bem abaixo da meta de inflação de médio prazo do BCE, que é de taxa ligeiramente inferior a 2%.

No final de um discurso feito em Roma, Praet ressaltou a importância de o BCE combater os preços baixos.

"O prolongado período de inflação baixa em que estamos hoje elevou os riscos de que o não cumprimento de metas de inflação se torne persistente, o que seria profundamente prejudicial para a economia", afirmou Praet. "É por isso que reagimos com tanto vigor para garantir nosso objetivo - e continuaremos a fazê-lo, se necessário."

No mês passado, o BCE implementou uma série de novas medidas para impulsionar a inflação e a atividade econômica da zona do euro, incluindo cortes de juros, um aumento no volume de compras de ativos e o lançamento de novos empréstimos baratos de longo prazo.

Praet disse ainda que o BCE tem o dever de agir, mesmo que não consiga gerar crescimento sustentável por contra própria. A estabilidade dos preços "é apenas uma condição facilitadora e outras políticas também precisam fazer sua parte", avaliou.

"Ainda assim, a necessidade de uma combinação superior de política não é desculpa para os bancos centrais serem passivos quando seus mandatos estão sob ameaça", afirmou Praet. "O BCE tem demonstrado, por meio de suas ações, que não espera que outros ajam primeiro", concluiu.