• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

ArcelorMittal negocia compra de mina da BHP na Guiné

  • COMPARTILHE
Economia

ArcelorMittal negocia compra de mina da BHP na Guiné

Nova York - A ArcelorMittal, maior siderúrgica do mundo, está em "profundas discussões" com a BHP Billiton para adquirir a participação da companhia de mineração australiana em um grande depósito de minério de ferro na Guiné, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto nesta sexta-feira.

Um acordo, no valor potencial de US$ 500 milhões, iria trazer fim a tentativa da BHP de conseguir um comprador para a sua participação de 41,3% em Mount Nimba, um rico depósito de minério de ferro localizado próximo à fronteira com a Libéria. Os outros parceiros do projeto são a Newmont Mining e a Areva.

"Conceitualmente, o negócio está fechado, e todos estão muito felizes que ele possa ocorrer de fato", disse uma funcionário do governo da Guiné.

A ArcelorMittal já está fortemente presente em projetos de minério de ferro na vizinha Libéria. Fundamentalmente, ela opera uma linha ferroviária que liga as regiões mineradoras ao porto liberiano de Buchanan, a única forma existente de transportar o metal extraído em Mount Nimba para os mercados exportadores.

Diante desse entrave, qualquer empresa que comprar a participação da BHP em Nimba terá de chegar a um acordo com a ArcelorMittal para usar a ferrovia. Com pouca ou nenhuma infraestrutura disponível, negociar o acesso à estrada de ferro é essencial tornar a exploração em Nimba rentável aos preços atuais do minério de ferro.

Para a BHP Billiton, a venda de Nimba iria acelerar os seus planos de venda de ativos na África Ocidental e concentração de seus investimentos em outras partes do mundo.

Embora a ArcelorMittal tivesse feito inicialmente parte de um grupo de pretendentes quando BHP Billiton abriu as negociações no final de 2012, a empresa brasileira B&A Mineração surgiu como uma das favoritas no início. No entanto, as longas discussões com a B&A, fundada pelo ex-presidente da Vale Roger Agnelli, entraram em colapso no início deste ano, disse um banqueiro com sede em Londres, que tinha conhecimento das negociações.