• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

BC da Turquia reduz taxa básica de juros a 8,75%

Economia

BC da Turquia reduz taxa básica de juros a 8,75%

São Paulo - O comitê de política monetária do Banco Central da Turquia decidiu nesta terça-feira reduzir a taxa de recompra de uma semana, que é a taxa básica de juros do banco, para 8,75%, de 9,5% anteriormente, com o objetivo de estimular o crescimento econômico diante da elevação da pressão política para aliviar as condições de liquidez.

As demais taxas principais de juros foram mantidas. A taxa de juros para concessão de crédito no overnight seguiu em 12%, a taxa de tomada de crédito no overnight continuou em 8% e a taxa de juros das linhas de crédito para dealers primários via operações de recompra foi mantida em 11,5%. Além disso, a taxa de juros da janela de liquidez tardia (válida das 16h às 17h no horário local) para concessão de empréstimos permaneceu em 13,5%, enquanto a taxa para tomada de

empréstimos continuou em 0%.

De acordo com 12 economistas consultados pelo The Wall Street Journal, a previsão era que o banco central reduziria os juros em 50 pontos base a 75 pontos base. Alguns economistas previam que o banco central cortaria tanto a taxa para concessão de crédito no overnight quanto a taxa de recompra de uma semana em 50 pontos base, devido ao alivio de pressão inflacionária.

No comunicado divulgado após a decisão, o banco disse que o impacto negativo do desenvolvimento da taxa de câmbio desde meados de 2013 na inflação anual deverá perder força gradualmente. "Com a contribuição de efeitos de base, a inflação deverá diminuir acentuadamente a partir deste mês", afirmou. O banco central citou melhora nas condições globais de liquidez para justificar a redução direcionada da taxa básica de juros.

Nos últimos 12 meses até hoje, o dólar já ganhou mais de 9% frente à lira turca. Em maio, a inflação anual da Turquia atingiu o maior nível em dois anos devido a preços elevados de alimentos. Contudo o resultado da inflação havia ficado abaixo das expectativas, o que aumentou a pressão para um corte nos juros. O índice de preços ao consumidor (CPI) subiu 9,66% em maio, em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

O presidente do banco central, Erdem Basci, havia dito na semana passada que o banco poderia cortar as taxas de juro de referência novamente a partir deste mês, mas a redução seria direcionada, que significa algo entre 25 pontos base e 75 pontos base. As falas foram consideradas "uma piada" pelo primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, que tem pressionado o banco central a diminuir as taxas de juros de forma mais agressiva para estimular o crescimento antes das eleições presidenciais, em agosto.