• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Kuroda, do BoJ, usa cautela para falar sobre câmbio após comentários recentes

Economia

Kuroda, do BoJ, usa cautela para falar sobre câmbio após comentários recentes

O chefe do BoJ também voltou a reiterar que os polêmicos comentários da semana passada não tinham como intenção prever a trajetória futura do iene

O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, mostrou mais cautela hoje ao falar sobre câmbio Foto: Divulgação

Tóquio - O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, mostrou mais cautela hoje ao falar sobre câmbio, após comentários feitos na semana passada terem dado forte impulso ao iene em relação a outras moedas importantes, oferecendo opiniões apenas vagas e enfatizando que o mercado cambial deve se movimentar de maneira estável, refletindo os fundamentos da economia.

"Não seria bom ver o iene continuar a se enfraquecer, mas não acho que uma nova queda do iene seja um fator tão negativo para a economia", disse Kuroda, durante coletiva de imprensa que se seguiu à decisão do BoJ de manter sua política monetária inalterada.

Ao ser perguntado se uma nova desvalorização do iene tiraria do BoJ sua flexibilidade em conduzir a política monetária, Kuroda descartou essa possibilidade e disse que a política do BC japonês não tem taxas de câmbio como meta e foca apenas a estabilidade dos preços.

O chefe do BoJ também voltou a reiterar que os polêmicos comentários da semana passada não tinham como intenção prever a trajetória futura do iene.

Em discurso no Parlamento, Kuroda disse no último dia 10 que os níveis do iene em relação aos de moedas de parceiros comerciais do Japão estavam "significativamente baixos", quando ajustados pelas diferenças nas taxas de inflação desses países. "Em termos gerais e teóricos, o fato de que a taxa de câmbio real efetiva chegou a esse ponto significa que é improvável que se mova mais no sentido do enfraquecimento do iene", afirmou, na ocasião.

Às 7h27 (de Brasília), o dólar avançava 123,13 a ienes, de 122,93 ienes no fim da tarde de ontem. Fonte: Dow Jones Newswires.