• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cachoeiro Stone Fair se aproxima e a cidade ganha com a geração de trabalho e renda

Economia

Cachoeiro Stone Fair se aproxima e a cidade ganha com a geração de trabalho e renda

A Feira do Mármore e Granito se aproxima e já movimenta empresas e atividades dos setores mais variados da economia local, gerando emprego e renda

Profissionais de 17 montadoras de todo o país trabalham em ritmo acelerado nos últimos detalhes Foto: Divulgação

Poucos sabem, mas a organização da Feira Internacional do Mármore e Granito começa suas atividades uma semana antes do início do evento. A organização explica que o processo de montagem até a abertura da feira envolve até três mil pessoas com empregos temporários, em função do evento. “Os dias que antecedem a Cachoeiro Stone Fair movimentam não só o Parque de Exposições Carlos Caiado, mas toda a economia do município”, comentam.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Cachoeiro de Itapemirim, Ricardo Coelho, comemora o momento que além de estimular a economia local com os empregos temporários, impacta pelo menos outros 52 segmentos da feira. “A estimativa é de que a receita que circula fora dos muros da Cachoeiro Stone Fair pode chegar a algo em torno de R$ 10 milhões”, enfatiza Coelho. O secretário ressalta, ainda, que além dos setores citados, as contratações previstas estão ligadas aos ramos de hospedagem, alimentação, aluguel de veículos, táxis, entretenimento, logística geral (material e pessoal) e serviços afins.

Profissionais de 17 montadoras de todo o país, representando os Estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e, obviamente, do Espírito Santo trabalham em ritmo acelerado nos últimos detalhes e necessidades para a execução da feira. São empresas fornecedoras de tendas e toldos, estruturas metálicas, serviços elétricos, paisagismo, cercas, representantes dos expositores e muitas outras atividades para dar aos 30 mil metros quadrados do Parque de Exposição Carlos Caiado Barbosa a estrutura necessária para um grande evento.

A economia local ganha com a venda de produtos e serviços de material de construção, recursos humanos, hotelaria, gastronomia, transporte, impressão e outros trabalhos de gráficas, gerando receita para as empresas fornecedoras. Para os expositores o trabalho é muito profissionalizado, pois envolve desde o manuseio de máquinas e equipamentos muito pesados, até a criação e a instalação de ambientes delicados e requintados.

Espera-se durante o evento, que acontece entre 25 e 28, o movimento de 400 até 500 pessoas circulando no Parque de Exposições, contratadas especificamente para a prestação de serviços ligados à realização da feira, como buffet, recepção, atendimento e promoção em estande, fotografia e tradução, por exemplo. “Para atender um evento do porte da Feira Internacional do Mármore e Granito, no que se refere aos demais serviços como limpeza, segurança e outros trabalhos, o trabalho é terceirizado com outras empresas, que por sua vez, costumam ampliar o efetivo por meio de contratações temporárias”, explica a organização.