• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Caixas eletrônicos são liberados durante o primeiro dia de greve dos bancários no ES

Economia

Caixas eletrônicos são liberados durante o primeiro dia de greve dos bancários no ES

Além de melhoria no salário, a categoria reivindica melhores condições de trabalho, valorização dos trabalhadores e atendimento de qualidade aos clientes

Cerca de 380 agências no Espírito Santo foram paralisadas Foto: Divulgação

Os bancários capixabas cruzaram os braços, nesta terça-feira (30), por tempo indeterminado. Em função da pressão dos usuários do sistema bancário, apesar da greve, está liberada a utilização dos terminais de auto-atendimento instalados no interior das agências.

De acordo com o coordenador geral do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários-ES), Carlos Pereira de Araújo, os caixas eletrônicos devem funcionar normalmente até o dia 05 de outubro. “ Decidimos ontem durante assembleia manter o auto-atendimento até o 5° dia útil, que é quando os aposentados recebem. Após esse período, vamos nos reunir novamente para decidirmos o que iremos fazer. Se vamos manter a greve ou acabá-la”, afirmou.

Segundo Araújo, as transações bancárias, como, contratos, empréstimos e financiamentos, ficam paralisadas. Os bancos funcionam com o serviço parcialmente ativo. Apenas o gerente geral e dois bancários têm permissão para entrar nas agências. De acordo com o Sindibancários, a categoria não quer só aumento de salário, mas entre as principais reivindicações estão melhores condições de trabalho, valorização dos trabalhadores e atendimento de qualidade aos clientes. 

O índice reivindicado pela categoria é de 12,5%, mas a Fenaban propôs um índice rebaixado de apenas 7% para salário, PLR e auxílios refeição, alimentação e creche, e 7,5% para o piso. Os valores foram considerados insuficientes, estando muito aquém das expectativas da categoria.

A greve é por adesão e atinge cerca de 380 agências de bancos públicos quanto privados. Os bancários montarão piquetes na porta de algumas agências para orientar clientes e explicar os motivos da paralisação. 

Principais reivindicações da Campanha Nacional

- Reajuste salarial de 12,5%.

- PLR: três salários mais R$ 6.247.

- Piso: R$ 2.979,25 (salário mínimo do Dieese em valores de junho).

- Vales alimentação, refeição, 14ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 724,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).

- Melhores condições de trabalho, com o fim das metas e do assédio moral que adoecem os bancários.

- Emprego: fim das demissões e da rotatividade, mais contratações, proibição às dispensas imotivadas, aumento da inclusão bancária, combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PL 4330 na Câmara Federal, do PLS 087 no Senado e do julgamento de Recurso Extraordinário com 

- Repercussão Geral no STF.

- Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários.

- Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós-graduação.

- Prevenção contra assaltos e sequestros

- Igualdade de oportunidades para todos, colocando fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transexuais e pessoas com deficiência.

- Estatização do Sistema Financeiro

- Redução das taxas de juros e tarifas

Veja como se programar para pagar suas contas

Serviços de internet banking: é possível fazer transações e pagamentos por meio dos sites dos bancos na internet;

 Aplicativos de celular: os aplicativos funcionam como os sites dos bancos, mas são mais simples e acessíveis pelos smartphones;

Casas lotéricas, agências dos Correios e redes de supermercados são uma opção para fazer pagamento de contas 

4. Cartões: o uso de cartões de débito e crédito não será afetado.