• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Porto de Vitória pode receber navios maiores a partir da próxima semana

Economia

Porto de Vitória pode receber navios maiores a partir da próxima semana

Segundo a Codesa, somente com a expectativa de finalização das obras, foram fechadas linhas diretas com Ásia, Europa e Estados Unidos

Com finalização das obras de dragagem e derrocagem do canal do Porto de Vitória, entregue nesta segunda-feira (02), a expectativa da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) é começar a receber navios maiores já a partir da próxima semana. A batimetria do canal e berços, que é a medição da profundidade, já foi homologada pele Marinha e enviada à Capitania dos Portos do Espírito Santo. 

A nova profundidade é uma demanda antiga e deve contribuir para crescimento econômico do Estado. Segundo O presidente da Codesa Luis Cláudio Montenegro,  ainda com as obras em fase de finalização, já foram fechadas linhas diretas com Ásia, Europa e Estados Unidos.

"O berço tinha restrições severas por conta da profundidade. Podíamos trabalhar com navios de até oito metros de calado. Agora vamos passar para 12,5 e meio, mas já temos a homologação para 10.67 metros, que são navios que até então atracavam no lado de Vila Velha e passam atracar pelo lado da Capital de imediato. A homologação para os 12,5m  deve sair ainda este ano", informou o presidente da Codesa.  

De acordo com Montenegro a capacidade de carga também aumenta com a finalização das obras. "Até rebemos embarcações maiores do que duzentos metros. No entanto, elas só podem carregar até a metade e precisam fazer a complementação da carga em outro Porto. A possibilidade de completar toda a capacidade aqui aumenta consideravelmente as oportunidades de negócios. 

Ainda segundo o presidente,  a ampliação da capacidade do Porto de Vitória coloca o Estado em local de destaque na economia mundial. "Nós já estamos trabalhando com temos projetos para navios de 280 metros. Isso nos coloca numa posição confortável de competitividade. Há portos na Europa que movimentam o mesmo tipo de embarcação que vamos movimentar aqui", destaca. 

Segundo presidente, como o Porto está muito próximo a cidade, a expectativa é receber embarcações com carga limpa. "Devemos receber cargas como veículos; equipamentos de offshore ou mesmo carga granel que vem enclausuradas no interior da embarcação", mencionou.