• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Nova ferramenta para medir audiência vai beneficiar mercado do Espírito Santo

Economia

Nova ferramenta para medir audiência vai beneficiar mercado do Espírito Santo

Durante o encontro, foi dito com muita ênfase pelo presidente da Record, Luiz Cláudio Costa, que o dia 25 de novembro é um marco para a televisão brasileira

Para o presidente da Record, Luiz Cláudio Costa, o dia 25 de novembro é um março para a televisão brasileira. Foto: Divulgação

A Rede Record recebeu nesta terça-feira, na sua sede na Barra Funda, em São Paulo, as emissoras afiliadas do Brasil, inclusive a TV Vitória, para o GFK- Growth From Knowledge. Na ocasião foram apresentados os trabalhos que passarão a ser divulgados a partir de 2015. Em janeiro e fevereiro apenas o mercado de São Paulo e Rio de Janeiro e até julho de 2015 nas outras 13 cidades que participam do PNT.

Durante o encontro, foi dito com muita ênfase pelo presidente da Record, Luiz Cláudio Costa, que o dia 25 de novembro é um marco para a televisão brasileira. O diretor-geral da GFK, Ricardo Monteiro, e Fernanda Muradas, diretora Comercial, disseram que o conteúdo de informação que o mercado publicitário terá disponível para trabalhar as campanhas terão até 37% de economia para o investidor, já que as agências e clientes terão informação suficiente para objetivar o público a ser impactado pelo trabalho do profissional de mídia.

Segundo eles, ganham também os mercados porque os dados serão por indivíduo e não por domicílio como é feito atualmente pelos institutos de pesquisa. Os dados em real time apurados no mercado de audiência da Grande Vitória podem e devem ser projetado para todos os 3.800 mil habitantes do Espírito Santo.

O diretor-geral da Rede Vitória, Fernando Machado, avalia que a nova tecnologia, testada em mais de 110 países pelo mundo, beneficiará em muito o nosso mercado que tem emissoras com cobertura estadual e onde os clientes não precisam pagar a mais por isso. 

“É a velha constatação fundamental para estados como o nosso que têm no tripé cobertura, frequência e continuidade o suporte para manter as marcas no mercado cada dia mais importante com a regionalização dos meios de comunicação. E com a TV não é diferente”, disse.