• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Balança tem déficit de US$ 396 milhões na 3ª semana de novembro

Economia

Balança tem déficit de US$ 396 milhões na 3ª semana de novembro

Brasília - A balança comercial brasileira registrou déficit de US$ 396 milhões na 3ª semana de novembro (16 a 22). O número é resultado de US$ 2,798 bilhões em exportações e US$ 3,194 bilhões em importações, segundo informou nesta segunda-feira, 23, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

No mês, as exportações somam US$ 9,696 bilhões e as importações, US$ 8,938 bilhões, com saldo positivo de US$ 758 milhões. Já no acumulado do ano, até a terceira semana deste mês, a balança opera no azul em US$ 13,003 bilhões, fruto de US$ 170,241 bilhões em exportações e US$ 157,238 bilhões em importações. No mesmo período de 2014, o País acumulava um déficit comercial de US$ 4,173 bilhões.

Média diária

As exportações registraram média diária de US$ 559,6 milhões na 3ª semana de novembro, uma queda de 27% na comparação com a média registrada nas duas primeiras semanas (US$ 766,4 milhões), segundo os dados do ministério. Já o fluxo de importação teve um leve crescimento de 0,11% na média diária, registrando US$ 638,9 milhões na terceira semana, contra US$ 638,2 milhões nas duas primeiras.

De acordo com o MDIC, a queda nas exportações foi motivada por uma retração de 35,2% nas exportações de produtos semimanufaturados, de US$ 104,8 milhões para US$ 67,9 milhões, em razão de celulose, açúcar em bruto, couros e peles e óleo de soja em bruto. Os embarques de básicos caíram 31,3%, de US$ 340,0 milhões para US$ 233,6 milhões, por conta de petróleo em bruto, milho em grão, carne de frango e bovina, café em grão e farelo de soja. O produtos manufaturados, por sua vez, tiveram queda de 19,7%, de US$ 302,9 milhões para US$ 243,1 milhões, em razão, principalmente, de aviões, óxidos e hidróxidos de alumínio, autopeças, motores para veículos e veículos de carga.

Do lado das importações, o crescimento moderado é explicado, principalmente, pelo aumento nos gastos com combustíveis e lubrificantes, adubos e fertilizantes e cereais e produtos de moagem.

Mês

No resultado observado até a terceira semana do mês, as exportações apresentaram retração de 11,5%, comparadas às médias até a 3ª semana deste mês (US$ 692,6 milhões) com a de novembro de 2014 (US$ 782,3 milhões).

Já nas importações, a média diária até a 3ª semana deste mês, de US$ 638,4 milhões, ficou 29,3% abaixo da média de novembro de 2014 (US$ 903,6 milhões).