• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após reunião com Hartung, impasse sobre reabertura de supermercados aos domingos continua

Economia

Após reunião com Hartung, impasse sobre reabertura de supermercados aos domingos continua

O superintendente da Acaps informou que o governador disse que vai reconhecer qualquer definição, tanto pelo fechamento, quanto pela abertura dos estabelecimentos

Ainda não há prazos para esse impasse Foto: Reprodução

O governador Paulo Hartung se reuniu, na manhã desta segunda-feira (7), com empresários dos setores supermercadista e varejista de diversos segmentos, em seu gabinete, no Palácio Anchieta, em Vitória. No encontro, foi discutida a polêmica do fechamento dos supermercados e lojas aos domingos.

Segundo o superintendente da Associação Capixaba de Supermercados (Acaps), Hélio Schneider, Hartung afirmou neste encontro que empresários e trabalhadores devem buscar uma solução para o impasse, para que a economia não seja mais prejudicada. O governador teria dito ainda que vai reconhecer qualquer definição, tanto pelo fechamento, quanto pela abertura dos estabelecimentos. 

Por enquanto, ainda não há prazos para definir essa situação. Após a reunião com Hartung, teve início uma reunião entre a Federação do Comércio de bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES), Acaps e o sindicato dos trabalhadores do comércio, justamente para tentar decidir qual rumo será tomado.

Convenção Coletiva

Os donos de supermercados do Espírito Santo estão judicialmente aptos a voltar a abrir seus estabelecimentos desde o último domingo (06). Isso porque a Convenção Coletiva de Trabalho de 2015/2016, que impedia os supermercados de funcionar aos domingos, venceu na última segunda-feira (31) e ainda não foi renovada. 

Com isso, passa a valer as regras estabelecidas pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), que permite o funcionamento desses estabelecimentos no primeiro dia da semana. Em compensação, enquanto não houver um novo acordo entre comerciantes e comerciários, o comércio fica impedido de abrir nos feriados.

Reajuste

O impasse entre a Fecomércio e o Sindicomerciários se dá por conta das propostas divergentes a respeito do reajuste salarial da categoria. De acordo com o presidente do Sindicomerciários-ES, Jakson Andrade Silva, enquanto os comerciantes oferecem um reajuste de 5%, o sindicato exige um aumento salarial de 9,4%, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).