• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Ana Paula Vescovi é cotada para assumir presidência da Caixa Econômica

  • COMPARTILHE
Economia

Ana Paula Vescovi é cotada para assumir presidência da Caixa Econômica

Ana Paula Vescovi já bateu de frente com o comando do banco para promover mudanças nas vice-presidências e cargos de direção

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A secretária executiva do Ministério da Fazenda, Ana Paula Vescovi, é cotada para assumir a presidência da Caixa Econômica Federal, segundo apuraram o jornal O Estado de S. Paulo e o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado). 

Considerada linha dura, a número dois da Fazenda é presidente do conselho de administração da Caixa, onde bateu de frente com o comando do banco para promover mudanças profundas nas vice-presidências e cargos de direção. Desde abril, o comando da Caixa Econômica está com Nelson Antonio de Souza, que até então era vice-presidente de Habitação.

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, também é cotado para permanecer no governo, mas ainda não foi convidado formalmente, segundo fontes. Na conversa de terça-feira de Guedes com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, não houve convite formal. A conversa foi sobre temas fiscais e da Fazenda e problemas que ainda preocupam a atual equipe econômica, como a agenda de reformas, principalmente a da Previdência.

Nesta quarta, 7, o presidente da República eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse que ainda não há um nome para ocupar a presidência da Petrobrás em seu governo e que caberá a Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, a escolha.

Perguntado por jornalistas se Ivan Monteiro, que atualmente está à frente da estatal, permanecerá no cargo, Bolsonaro respondeu: "Não, não está previsto nada, não. Mas tem que falar com o nosso Posto Ipiranga, quem vai tratar desse assunto é o Paulo Guedes aí".

Conforme apuraram o jornal O Estado de S. Paulo e o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado), a permanência de Monteiro na presidência da Petrobrás tem defensores na equipe de transição, para garantir a conclusão do acordo de revisão da cessão onerosa do pré-sal. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.