• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Maciel: ingresso de IED no mês até dia 17 é de US$ 4,5 bi

  • COMPARTILHE
Economia

Maciel: ingresso de IED no mês até dia 17 é de US$ 4,5 bi

Brasília - O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Túlio Maciel, apresentou nesta sexta-feira, 19, dados parciais do setor externo em dezembro até o dia 17, que apontam um ingresso de investimento estrangeiro direto (IED) de US$ 4,5 bilhões. Para o mês de dezembro completo, o BC projeta um ingresso de US$ 7,2 bilhões, de forma que o resultado do ano, que até novembro está em US$ 55,845 bilhões, chegue aos US$ 63 bilhões projetados pelo BC.

Em novembro, o IED, que foi de US$ 4,644 bilhões, superou a previsão do BC para o mês, que era de US$ 4 bilhões.

De acordo com Maciel, o ingresso de IED tem sido disseminado entre os segmentos e que telecomunicações é a área com maior participação de IED no ano, com 10,1% do total no acumulado de janeiro a novembro. O setor de serviços responde por 62,2%; a indústria, por 28,4%; e a agricultura, pecuária e extrativa mineral, por 9,1%. Na indústria, a metalurgia é o segmento que mais se destaca, com 4,6%.

Fluxo cambial

Maciel antecipou também dados relativos ao fluxo cambial no mês até o dia 17. O saldo total do fluxo cambial ficou negativo nesse período em US$ 3,397 bilhões.

O saldo financeiro ficou negativo em US$ 4,025 bilhões, sendo que as compras somaram US$ 26,388 bilhões e as vendas, US$ 30,413 bilhões. O saldo comercial ficou positivo em US$ 628 milhões no período, sendo que a importação somou US$ 10,108 bilhões e a exportação, US$ 10,736 bilhões. Dentro da exportação, Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC) somou US$ 2,082, Pagamento Antecipado (PA) somou US$ 2,968 bilhões e "demais", US$ 5,686 bilhões. A posição dos bancos ficou vendida em US$ 17,384 bilhões em novembro ante US$ 13,985 bilhões em outubro.

lucros e dividendos

Maciel afirmou ainda que a desvalorização do dólar frente o real afeta o "timing" das remessas de lucros e dividendos. "Torna a remessa mais cara", disse Maciel. Até o dia 17 de dezembro, as remessas parciais somam US$ 1,437 bilhão.

Maciel disse ainda que a despesa com juros, também até dia 17, é de US$ 1,131 bilhão. Ele ainda deu outras parciais. Para ações, houve uma saída de US$ 96 milhões e para títulos de renda fixa negociados no País uma saída de US$ 3,352 bilhões.