• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Balança comercial tem superávit de US$ 1,268 bilhão na 3ª semana de dezembro

Economia

Balança comercial tem superávit de US$ 1,268 bilhão na 3ª semana de dezembro

Brasília - A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,268 bilhão na terceira semana de dezembro (11 a 17). Em cinco dias úteis, as exportações somaram US$ 4,618 bilhões e as importações, US$ 3,350 bilhões.

Com esse resultado semanal, no mês de dezembro, a balança comercial acumula superávit de US$ 2,299 bilhões, resultado de exportações de US$ 9,389 bilhões e importações de US$ 7,091 bilhões.

No ano, até o dia 17 de dezembro, a balança comercial brasileira acumula superávit de US$ 64,302 bilhões. As vendas externas somam US$ 209,540 bilhões e as importações, US$ 145,238 bilhões. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

As exportações totalizaram US$ 4,618 bilhões na terceira semana de dezembro (11 a 17), com média diária de US$ 923,0 milhões, o que representou um acréscimo de 16,2% na comparação com a média exportada até a segunda semana do mês. Esse incremento foi resultado do aumento das exportações de produtos básicos (+49,5%), com destaque para as vendas de petróleo em bruto, minério de ferro, café em grão, carne bovina e soja em grão; e manufaturados (+4,1%), em razão principalmente das vendas de tubos flexíveis de ferro ou aço, laminados de ferro ou aço, torneiras e válvulas, aviões, motores e geradores elétricos.

Já as vendas de semimanufaturados tiveram queda de 26% na média diária na mesma base de comparação, em razão das exportações de alumínio em bruto, catodos de cobre, ferro fundido, açúcar em bruto, produtos semimanufaturados de ferro/aço.

As importações somaram US$ 3,350 bilhões na terceira semana de dezembro, com média diária de US$ 670 milhões, o que significa um aumento de 7,5% na comparação com a média verificada até a segunda semana do mês. Esse aumento é explicado pelo aumento nos gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos e equipamentos eletroeletrônicos.

Mês

No acumulado de dezembro, até o dia 17, a balança comercial tem superávit de US$ 2,299 bilhões. As exportações totalizam no período US$ 9,389 bilhões, com média diária de US$ 853,6 milhões, um crescimento de 17,8% na comparação com a média verificada em dezembro de 2016 (US$ 724,6 milhões). Essa alta ocorreu em razão do aumento nas vendas das três categorias de produtos: básicos (+33,7%), por conta principalmente de milho em grãos, farelo de soja, petróleo em bruto, algodão em bruto e minério de cobre; manufaturados (+10,0%), com destaque para vendas de gasolina, tubos flexíveis de ferro ou aço, máquinas e aparelhos para terraplenagem, laminados de ferro /aço, automóveis de passageiros; e produtos semimanufaturados (+1,3%), por conta de madeira em estilhas ou partículas, semimanufaturados de ferro ou aço, ferro-ligas, ouro em forma semimanufaturada, celulose.

Na comparação com novembro de 2017, a média diária exportada cresceu 2,3% em razão do aumento nas vendas de produtos manufaturados (+3,11%) e básicos (+2,4%). Por outro lado decresceram as vendas de produtos semimanufaturados (-3,0%).

As importações no mês somam US$ 7,091 bilhões, com média diária de US$ 644,6 milhões, resultado 23% superior à média diária registrada em dezembro de 2016 (US$ 523,9 milhões). Segundo dados do MDIC, nesse comparativo, cresceram os gastos com combustíveis e lubrificantes (+36,1%), plásticos e obras (+32,2%), equipamentos eletroeletrônicos (+30,9%), químicos orgânicos e inorgânicos (+29,0%) e veículos e partes (+27,0%). Na comparação com novembro de 2017, houve queda de 12,5%, pelos decréscimos em químicos orgânicos e inorgânicos (-12,7%), veículos e partes (-10,3%), combustíveis e lubrificantes (-7,3%) e equipamentos eletroeletrônicos (-6,2%).